Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Matou alguém na guerra, Lobo Antunes?




Bom dia!
Nesta entrevista de Lobo Antunes ao Diário de Notícias, publicada ontem, 12 de novembro de 2017, a dada altura o jornalista pergunta;
- Matou alguém na guerra?
- "... Vamos passar para a pergunta seguinte", responde o escritor.
Ao ler isto, com sentida emoção, vieram-me à memória as palavras "Quem nunca viu, Quem nunca andou a combater. Não dá valor, nem faz idéia o que é sofrer.Ter de matar p´ra não morrer" escritas e cantadas pelo meu ilustre amigo
Paco Bandeira (vídeo publicado embaixo).
Felizmente, o 25 de Abril salvou-me da guerra do ultramar.
Se outras razões não houvessem, e há bastantes outras, o facto de não ter ido para a guerra obriga-me a uma IMENSA GRATIDÃO para com os homens que fizeram o 25 de Abril.
Obrigado, Capitães!






Sem comentários:

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 60 anos.