Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Manuel Maria Carrilho, obviamente, um ressabiado


"Está agastado por ter sido apeado do lugar que tinha."





Almeida Santos, presidente do PS, na Comissão Nacional que aprovou a data para o XVII Congresso do Partido Socialista (PS), não poupou o seu camarada de partido Manuel Maria Carrilho (ex-embaixador de Portugal na UNESCO, em Paris), que tem tecido críticas ao Governo. Público, 31/01/2011, reproduzido no Expresso online.


 
Imagens in Google

sábado, 29 de janeiro de 2011

Revolução no Egito: o vídeo mais visto no YouTube

O Presidente egípcio, Hosni Mubarak decidiu um recolher obrigatório que não está a ser respeitado. Milhares de pessoas continuam a pedir a sua demissão nas ruas do Cairo e de Alexandria.

A agitação social e a violência fizeram com que o governo deste país do médio oriente decidisse cortar o acesso à Internet e controlar os telemóveis. As comunicações têm vindo a melhorar gradualmente.

Ao longo dos últimos dias foram publicados dezenas de vídeos com imagens da violência nas ruas e da agitação social no Egito. O vídeo mais visto já ultrapassou as 200 mil visualizações.




Texto in Visão online, 29-01-2011
Vídeo in YouTube, 27-01-2011

Madaíl, o perpétuo



Cartoon de Henrique Monteiro
(28-01-2011)

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Ministro Rui Pereira, de erro político em erro político, até à saída do governo pela porta pequena

O general que se autoaumenta em 1137 euros

Eis Rui Pereira, eis a III República: falta de respeito pelos preceitos institucionais (saltou de um tribunal para o Governo), ausência de accountability (carros blindados; fracasso eleitoral de domingo) e fraqueza política (permitiu que o comandante da GNR aumentasse o seu próprio ordenado).




I. Rui Pereira é o veículo perfeito para observarmos as falhas institucionais e políticas deste regime, esses pormenores que estão muito antes da abstenção do povo, esses pormenores que remetem para as incapacidades crónicas da elite. Para começar, Rui Pereira desrespeitou o princípio da separação de poderes: saltou do Tribunal Constitucional para o Governo, como se nada fosse. Isto prova que, em Portugal, as irmandades partidárias ou outras (maçónicas?) são mais fortes do que os preceitos institucionais de uma democracia madura.

II. Depois, Rui Pereira é o caso clássico de ausência de accountability: não presta contas. Numa democracia forte do ponto de vista institucional, o ministro responsável pela não-chegada dos carros blindados tinha duas saídas: apresentava a demissão, ou demitia alguém. Como se sabe, nada disso aconteceu. E, como escrevi ontem, o fracasso de domingo não se resolve com um pedido de desculpas. Desculpas pedem as crianças quando fazem disparates. De um ministro, devemos exigir atos e consequências. Mas, claro, à boa maneira portuguesa, o fracasso do cartão do cidadão em dias de eleições não vai ter culpados. A "ética republicana" de Rui Pereira é apenas de boca.

III. Há dias, o "DN" lançou a notícia: "comandante da GNR subiu 1137 euros o seu salário" (que eu saiba, a notícia não foi desmentida). Não comento a forma como um general resolve autoaumentar o seu próprio salário nesta época de crise. Comento apenas isto: o ministro da tutela, Rui Pereira, devia ter travado este generalíssimo aumento. O general está dentro da lei, com certeza. Não é esse o ponto. O ponto é o momento político, o ponto é que este aumento não cai bem junto do contribuinte, e, por isso, exigia-se uma actuação vigorosa do ministro perante o general, perante esta corporação. Tal como a ministra do Ambiente disse não aos aumentos da EPAL, Rui Pereira devia ter dito não a este general. Porque tem de existir uma autoridade ministerial perante os serviços. Quem manda é o ministro, e não o general. A ordem política é para cortar, e não para aumentar, portanto, senhor general, temos pena, mas V. Exa. não se pode autoaumentar em mais de mil euros.

IV. O que disse Rui Pereira? Este notável ministro, cioso do interesse público e do contribuinte, afirmou o seguinte: "A fixação das referidas remunerações decorre da lei, sendo processadas pela instituição". E eu, como contribuinte, fico assim sem protecção, à mercê de um general que decide autoaumentar o seu salário nestes tempos de crise. E começo a pensar no seguinte: se os ministros não mandam nos serviços, se os serviços estão em completa autogestão, como é que vamos reduzir a despesa e o défice?


por Henrique Raposo, Expresso online, 26-01-2011
Título do post de Zorate


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Carlos Silvino (Bibi) diz que mentiu em Tribunal e que não conhecia os outros arguidos

«Carlos Silvino, o principal arguido do processo Casa Pia, diz que mentiu em tribunal e que nunca levou nenhum rapaz aos outros arguidos e que nem seque os conhecia. Uma entrevista que foi conduzida por Carlos Tomás, um jornalista que foi co-autor de um livro com Marluce, a ex-mulher de Carlos Cruz. Veja o vídeo em baixo

Na entrevista Bibi desmente tudo o que disse à Polícia Judiciária, ao Ministério Público, e em Tribunal. Carlos Silvino afirma que tudo o que disse foi sob o efeito de medicação, induzido pela polícia, e com pena dos "rapazes".

Sete dias depois de dar esta entrevista, ao jornalista que, em 2004, escreveu um livro com a ex-mulher de Carlos Cruz, Bibi dispensou os serviços do seu advogado, José Maria Martins.»




in SIC online, 25-01-2011

Caro Rui Pereira, basta pedir desculpa?



O ministro da Administração Interna, Rui Pereira , pediu hoje desculpa aos eleitores que tiveram dificuldades em votar no domingo e anunciou a abertura de um inquérito a realizar pela Universidade do Minho.


"Independentemente da dimensão do fenómeno é algo que nos penaliza e que consideramos extremamente grave. E por isso, na primeira oportunidade de me dirigir publicamente aos eleitores, quero pedir aqui desculpa pelo sucedido como responsável máximo pela administração eleitoral", afirmou Rui Pereira.


Texto Lusa, 25-01-2011
Imagem jornal "i" online


Notas do Zorate:
Conheço pessoalmente Rui Pereira, e tenho por ele elevada estima e consideração.
Por isso, esta minha apreciação é de natureza politica, e não pessoal.
Se Portugal fosse um verdadeiro Estado Democrático, esta grave falha teria consequências politicas ao mais alto nivel.
É por esta e por outras que os mandantes desta República à beira-mar (im)plantada, não têm qualquer moral para repreender as atrocidades cometidas pelo meu 'xará' da Madeira.

Mário Soares: Cavaco "foi rancoroso"



«As eleições presidenciais decorreram sem chama e perante um certo desinteresse dos portugueses. A enorme abstenção de 52,4% aí está para o demonstrar. Os resultados foram os esperados, embora com algumas surpresas. Os debates não trouxeram ideias novas quanto aos problemas que mais interessam os portugueses: como viver a crise global que nos afecta - que está a provocar o desespero em milhares de famílias - e, principalmente, como sair dela.

Como se sabe, estive, voluntariamente, silencioso durante todo o processo eleitoral. Quando o PS resolveu apoiar o candidato que já tinha sido escolhido pelo Bloco de Esquerda, disse - e escrevi - que considerava isso um erro de Sócrates, grave, sobretudo, para o futuro do PS, visto que ia dividi-lo, como aconteceu. Não o disse por ressentimento, como alguns comentadores afirmaram. Mas tão-só em defesa do partido de que fui um dos fundadores. Por essa mesma razão, fiquei calado e não apoiei nenhum candidato.

Estimo pessoalmente Fernando Nobre, que conheço há muitos anos, e aprecio-o pelo seu carácter e pela obra que realizou. Mas não fui eu que o empurrei para candidato. O seu a seu dono. Como ele próprio disse - e quem o conhece sabe que não podia ser de outro modo -, "decidiu pela sua própria cabeça". Limitou-se a consultar alguns amigos, depois de estar determinado, e eu fui um deles, entre vários. Com muita honra.

Numa entrevista em que me interrogaram sobre se, desta vez, iria votar Cavaco Silva, afirmei, discretamente, para desfazer equívocos, que "nunca votaria em Cavaco Silva". E agora acrescento: por razões político-ideológicas e não pessoais.

Terminado o acto eleitoral, devo felicitar o candidato, como fiz, aliás, há cinco anos, como candidato derrotado. Trata-se de um ritual democrático, que deve ser respeitado, porque em democracia, os políticos, dos diversos partidos e os independentes, não se consideram inimigos, mas tão-só adversários ocasionais.

Estranho e lamento que o candidato Cavaco Silva não o tenha feito, no passado domingo, em relação aos seus adversários. Como aliás lamento os dois discursos que proferiu no momento da vitória. Em lugar de ser generoso e magnânimo para com os vencidos, foi rancoroso. O que, além de lhe ficar mal, quanto a mim, representa um erro político grave que divide Portugal precisamente quando mais o devia unir.

A verdade é que as últimas eleições mostram que o nosso país está mais dividido do que nunca. E, além disso, desorientado. Por isso, o Presidente ora reeleito deveria ter feito um discurso positivo, voltado para o futuro, e não um discurso que divide mais os portugueses, com a agravante de que, feitas bem as contas ao volume da abstenção, a metade que votou nele está longe de ser maioritária...

Nesse aspecto, o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, marcou um contraste com o candidato Presidente, tendo proferido um discurso politicamente responsável, muito equilibrado e inteligente


por Mário Soares, DN online, 25-01-2011
Imagem DN
Destaques de Zorate

Vendetta



Cartoon de Henrique Monteiro
(24-01-2011)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Estudo: Facebook incita ao divórcio

«Se para alguns o Facebook é um sítio de partilha com amigos e família, para outros está-se a tornar uma fonte de conflito entre casais. Os advogados de família britânicos revelaram um estudo que revela que a maior rede social já provocou cerca de 28 milhões de divórcios.




Um dos advogados afirma que, dos 30 casos que lidou nos últimos nove meses, o Facebook estava implicado em todos. Já a empresa 'Divórcio on-line' avança que um em cada cinco pedidos de divórcios do último ano continham referências à rede social.

“A razão mais apontada é a proliferação de conversas inadequadas, de teor sexual, com pesssoas com quem os utilizadores não as deveriam ter”, disse Mark Keenan, director-geral do Divórcio on-line ao ‘The Telegraph’.

Emma Patel, presidente de uma empresa de advogados de família, afirma que o site actua como um terceiro agente virtual nas separações.

"O Facebook tem sido culpado pelo aumento das separações de casais", devido à forma como estes vivem as redes sociais, afirma Emma Patel. Os advogados pedem-lhes, como tal, para se manterem longe da rede social durante o processo de divórcio, para evitar danos maiores.

“As pessoas sentem-se tentadas a partilhar os seus sentimentos online e, em alguns casos, não só expressam o seu stress, como também fazem acusações inflamatórias contra o parceiro”, refere.

Um porta-voz do Facebook rejeita que a rede social possa destruir as relações, afirmando que “é como culpar o seu telemóvel ou o e-mail”, e questiona: “estar no Facebook obriga alguém a fazer algo, claro que não”.»


in CM online, 24-01-2011

Foi dito pelo nosso Tiririca



"O jardinismo sofreu um grande abalo e tem os dias contados"


José Manuel Coelho, candidato às eleições presidenciais, considera o seu resultado (4,5%) extraordinário e espera contar com toda a oposição para pôr fim ao regime antidemocrático de Alberto João Jardim. "Diário de Notícias" 24-01-2011, reproduzido no Expresso online.
 

A ironia de um boicote promovido pelo Bloco de Esquerda: Cavaco Silva obteve no Granho (Salvaterra de Magos) a maior percentagem de votos da sua carreira política



Cavaco Silva: 6 votos - 100,0%

Manuel Alegre: 0 votos - 0,0%

Fernando Nobre: 0 votos - 0,0%

José Coelho: 0 votos - 0,0%

Defensor Moura: 0 votos - 0,0%

Francisco Lopes: 0 votos - 0,0%

Abstenções: 828 (99,04%)

Fonte de resultados: DN online

Imagem in Google


domingo, 23 de janeiro de 2011

Aníbal António Cavaco Silva reeleito Presidente da República Portuguesa

Cavaco Silva
2.230.104 Votos
52,91%


Manuel Alegre: 831.959 - 19,75%

Fernando Nobre: 593.868 - 14,12%

Francisco Lopes: 300.840 - 7,15%

José Coelho: 189.340 - 4,5%

Defensor Moura: 66.091 - 1,57%

Abstenções: 5.139.726 - 52,5%


Fonte de resultados: DN online

Imagem in http://www.presidencia.pt/

E o vencedor é...




Cartoon de Henrique Monteiro
(23-01-2011)

sábado, 22 de janeiro de 2011

Bem-hajas, Ryan Hreljac!











Wikipédia, a enciclopédia livre:
Ryan Hreljac (nascido em 31 de Maio de 1991) é um canadense que, aos seis anos, começou a juntar dinheiro para as pessoas afetadas pela falta de água potável, e desde então tem realizado vários projetos na África.


Imagens in http://soudalaiacultural.blogspot.com/

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Com o gentil apoio do PS, PCP e Bloco de Esquerda, Cavaco Silva vence logo à primeira volta

«Cavaco Silva 59%, Manuel Alegre 22%, Fernando Nobre 10%, Francisco Lopes 6%, José Manuel Coelho 2% e Defensor Moura 1%, são os resultados da sondagem da Universidade Católica.





Dados do estudo da Universidade Católica dizem que o actual Presidente da República será reeleito com uma percentagem superior às obtidas por Eanes e Sampaio nos segundos mandatos.

Não haverá segunda volta, de acordo com a sondagem feita, na semana passada, pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa (CESOP) para o DN, JN, RTP e Antena 1. Fazendo a projecção dos votos - além da abstenção, dos indecisos e dos que não respondem, foram retirados ainda os brancos e nulos para efeitos de cálculo -, Cavaco Silva atinge 59%, Manuel Alegre fica-se por 22%, Fernando Nobre garante 10%, Francisco Lopes obtém 6%, José Manuel Coelho chega aos 2% e Defensor Moura limita-se a 1%.

A confirmarem-se, no domingo, estes resultados, Cavaco Silva seria reeleito por uma margem superior às registadas por Ramalho Eanes em 1980 (56,44%) e por Jorge Sampaio em 2001 (55,55%) - ficando apenas longe de Mário Soares (70,35%), na recandidatura que ele próprio, enquanto líder do PSD e primeiro-ministro, apoiou.

Agora com o suporte de PS, BE e PCTP/MRPP - partidos que, em conjunto, obtiveram 47,3% nas legislativas de 2009 -, Manuel Alegre crescia apenas um ponto percentual em relação à última corrida, quando se apresentou sem apoios partidários e obteve 20,74%. Em relação aos derrotados nas recandidaturas anteriores, a diferença negativa para Ferreira do Amaral, que teve 34,68% contra Sampaio, é superior à diferença positiva relativamente a Basílio Horta, que se ficou pelos 14,16% no confronto com Mário Soares.

E o resultado de Fernando Nobre, na história das candidaturas independentes, ficaria apenas à frente de Pires Veloso (0,78%, em 1980), Galvão de Melo (0,84%, em 1980), Otelo (1,5%, em 1980) e Lurdes Pintasilgo (7,38 %, em 1986), mas a boa distância de Pinheiro de Azevedo (14,37%, em 1976), Otelo (16,46%, em 1976) e Manuel Alegre (20,74%, em 2005).»


in DN online, 21-01-2011
Título do post e destaques do subtítulo por Zorate

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Forcado Amador não quer sair das Trincheiras de Alvalade




'Daqui não saio, daqui ninguém me tira'

Cartoon de Henrique Monteiro


"Deem-me um tiro na cabeça porque sem um tiro na cabeça eu vou para Belém"

O candidato presidencial Fernando Nobre interpelou hoje o seu adversário Cavaco Silva para lhe dizer que vai vencer as eleições presidenciais e afirmou que o atual Presidente só significa "crise e medo" para os portugueses.





"Professor Cavaco Silva, fala o professor Fernando Nobre", disse o candidato no seu discurso de hoje à noite, arrancando muitos aplausos dos cerca de 300 apoiantes que juntou num hotel em Coimbra.

O candidato afirmou que ao olhar para Cavaco, os portugueses veem "crise, medo, angústia e um passado que não querem".

"A partir de agora, é entre o senhor e eu que se vai decidir a segunda volta", declarou, acrescentando que Cavaco Silva "tem medo da segunda volta" com Nobre como adversário.

Fernando Nobre apontou que quando alguém se candidata "é para ganhar mas pode perder", mas não hesitou em dizer que "desta vez" vai ganhar.

"Se não tem outros argumentos, não incite ao medo e à crise", apelou o candidato ainda dirigindo-se ao seu adversário apoiado pelo PSD e pelo CDS-PP.

O candidato criticou ainda o argumento de Cavaco segundo o qual não deve haver segunda volta porque é muito caro, contrapondo: "se assim fosse, muito em breve acabaríamos com as eleições no nosso país".

"Vai haver uma segunda volta, vai sim, e eu vou vencer porque é assim que o povo português quer", reiterou Fernando Nobre.

Quanto a Manuel Alegre, apoiado pelo PS e pelo Bloco de Esquerda, Nobre repetiu o apelo para que diga se "vai desistir" a seu favor numa segunda volta.

O candidato argumentou que "não vale a pena mais fingimentos" e indicou que "as máscaras caíram".

Aos eleitores , afirmou: "não tenham medo da crise nenhuma, porque a crises estou eu habituado e nunca tive medo".

Fernando Nobre afirmou que "não é possível" demovê-lo de levar a candidatura até ao fim, a não ser de uma maneira: "deem-me um tiro na cabeça porque sem um tiro na cabeça eu vou para Belém".

O discurso foi acompanhado por uma plateia entusiástica que interrompeu dezenas de vezes o candidato para o aplaudir e para gritar "Vitória!".

Antes do comício, Fernando Nobre tinha à sua espera centenas de manifestantes do movimento SOS-ensino, que tem "visitado" ações de campanha de todos os candidatos para protestar contra os cortes dos apoios estatais no ensino privado e cooperativo.

Nobre ouviu os argumentos e reiterou que é pela "liberdade de escolha e de opção" dos pais sobre as escolas onde querem por os filhos.

O candidato afirmou que se for eleito elegerá o "diálogo como base de qualquer decisão", prometendo estar "atento" às reivindicações dos manifestantes.



in SIC online, 20-01-2011

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Cão permanece ao lado da sepultura da dona, após tragédia em Teresópolis, Rio de Janeiro


Em meio às centenas de imagens desoladoras sobre a tragédia nas cidades da região serrana do Rio de Janeiro, parcialmente destruídas por deslizamentos de terra nas encostas das montanhas, uma em especial chama a atenção. Um cão permaneceu ao lado da sepultura de sua dona, Cristina Maria Cesario Santana, que morreu em consequência da catástrofe que atingiu Teresópolis.




Caramelo (que algumas fontes dizem chamar Leão) vivia com Cristina e mais três pessoas. Todas morreram, mas o cão se salvou e ajudou os membros do resgate a localizarem os corpos. Segundo o relato de membros da ONG Estimação (http://www.estimacao.org/), que passaram a cuidar do animal, o cão “está muito carente e pula no colo de qualquer pessoa que se aproxime”.

ATUALIZAÇÃO: o cão Caramelo foi adotado por uma família que vive na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A ONG Estimação, contudo, ainda mantém outros cães para adoção e precisa de ração, jornal, potes, coleiras e tapetes para os animais recolhidos na região serrana fluminense. A Estimação também aceita doações em dinheiro.


Fotos: Vanderlei Almeida / AFP

Direito à liberdade de manifestação, SIM! Arruaceiros, NÃO!!!


«O sindicalista José Manuel Marques, detido esta terça-feira em Lisboa junto à residência oficial do primeiro-ministro, vai sentar-se no banco dos réus no dia 31 de Janeiro. O tribunal decidiu levar a julgamento este sindicalista, acusado de desobediência à autoridade.»





Texto e vídeo in SIC online, 19-01-2011
Foto de Mário Cruz/Lusa


"A onda está a crescer"



Cartoon de Henrique Monteiro
(19-01-2011)


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Cavaco Silva não é uma ameaça para os direitos dos trabalhadores portugueses



Se fosse, a Esquerda não estaria dividida no apoio a QUATRO candidatos!

Digo eu, que sou tonto...



Imagem in Google

A vingança serve-se fria! Correia de Campos: "Alegre não é alternativa. Cavaco garante estabilidade"

«O ex-ministro de José Sócrates diz que o candidato do PS é um homem do passado e prevê vitória de Cavaco.




O ex-ministro da Saúde e dirigente do PS, António Correia de Campos, não acredita que Manuel Alegre vença as eleições presidenciais e, mais do que isso, acha que Cavaco Silva vai ganhar à primeira volta: "Manuel Alegre não representa uma alternativa. Podia ter representado no passado, mas no actual contexto não", afirma ao i Correia de Campos, convicto de que outra razão forte para não haver segunda volta é a de que "o país precisa de estabilidade e o Presidente incumbente garante essa estabilidade".»

Texto e imagem, in "i" online, 18-01-2011


Notas do Zorate:
1 - Alegre e os seus amigos do Bloco de Esquerda fizeram a vida negra a António Correia de Campos quando este era ministro da Saúde.
Ao contrário do Alegre pantomineiro, há em Portugal gente com memória, que se sente e consequentemente é filho de boa gente.
Ao ler as palavras de Correia de Campos, veio-me à memória esta antiga frase: A vingança serve-se fria!

2 - A verdade é que com Correia de Campos, eu sempre tive Médico de Família. Agora não tenho!

3 - Para mim, entre Cavaco e Alegre, venha o Diabo e escolha...o Aníbal.

4 - Pois, eu suporto melhor um inimigo do que um falso amigo.

Sócrates das Arábias



Cartoon de Henrique Monteiro
(18-01-2011)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Graça Moura, o primo do outro

O maestro que adorava lingerie de senhora, charutos e andar de balão

Miguel Graça Moura foi acusado do crime de peculato por apropriação indevida de bens. Durante os 11 anos dirigiu a Orquestra Metropolitana de Lisboa o total dos fundos públicos indevidamente gastos a título pessoal ascende a 720 mil euros.




"Para estimar o total de 720 mil euros, o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa considerou despesas efectuadas pelo maestro, indistintamente com cartões de débito e crédito, próprios e da AMEC, de 1996 a 2001. Entre elas estavam a renda e gastos relativos à casa do maestro, estadias em estâncias de luxo, passagens aéreas em primeira classe - em nome do maestro e de terceiros, alheios à associação -, viagens de balão e helicóptero, limusinas, artigos de decoração, vestidos, charutos cubanos, jóias e até lingerie." CM

Se houvesse dúvidas em relação ao uso tresloucado da batuta pelo maestro Graça Moura, elas diluem-se facilmente depois destes números: viagens em seu nome e não só- 214.377 euros, com destinos como os Estados Unidos, Argentina, México, Tailândia e Singapura (muitas em 1ª classe). Entre 1996 e 2002, o maestro apresentou gastos em refeições superiores a 80 mil euros. Em CD e livros apresentou despesas de 52.542 euros. Quanto a compras diversas, desde aparelhagens áudio, gravadores, jóias, vinhos, mobiliário e obras de arte, Graça Moura terá gasto mais de 240 mil euros.

Cada um gasta o que quer e ninguém tem nada a ver com o assunto. E eu acho que é de louvar que alguém gaste o dinheiro que tanto lhe custou a amealhar em passeios de balão e de helicóptero se é um sonho ou ambição antiga. O assunto aqui só começou porque o maestro Graça Moura fazia uma certa confusão entre o dinheiro dele e o dos fundos públicos que geria, o que é lamentável. E vai daí desatou a comprar cuequinhas e soutiens com o dinheiro que supostamente seria para a Orquestra. Ora como a Orquestra que se saiba nunca actuou em lingerie levantou-se um problema. Quem usava as cuequinhas de renda? Quem bebia o vinho? Quem andava no balão? E o que para o maestro durante algum tempo deve ter sido um enorme prazer acabou por se tornar numa grande chatice.

Em relação a este senhor eu só tenho a dizer uma coisa. Caso se prove, e não parecem restar grandes duvidas, de que foram usados fundos públicos num montante obsceno durante anos de forma leviana e para seu uso privado e descarado, espero que pelo menos durante o mesmo número de anos vá dirigir a orquestra sinfónica do Estabelecimento Prisional do Linhó. E se entender que os músicos detidos devam actuar em cuequinhas de renda força, desde que as pague do seu próprio bolso.


Texto e imagem in Expresso online, 17-01-2011
Título do post de Zorate

domingo, 16 de janeiro de 2011

Garcia Pereira apoia o 'papa-reformas' Alegre



«O PCTP/MRPP, liderado por Garcia Pereira, juntou-se hoje ao PS e BE no apoio ao candidato Manuel Alegre, devido ao "risco de eleição de Cavaco Silva à primeira volta", nas eleições presidenciais de 23 de janeiro, anunciaram os responsáveis daquele partido.

"O PCTP/MRPP empenhar-se-á em tudo fazer ao seu alcance para mobilizar os trabalhadores e todos os democratas para o voto na candidatura de Manuel Alegre, contribuindo para a sua vitória e consequente derrota do candidato do grande capital", lê-se em comunicado.

O PCTP/MRPP "reexaminou a sua posição" face à atual "situação política" em Portugal e ao "decurso da campanha eleitoral", considerando Alegre como o único "em condições" de bater o recandidato à Presidência da República, apoiado por PSD, CDS-PP e MEP, "na segunda volta".»



Texto in Expresso online, 16-01-2011
Imagem de Garcia Pereira in Google
Cartoon de Alegre com marca d'água
 
 

Isto quer dizer que o jornalismo LIVRE a que o Expresso nos habituou morreu no dia 31 de dezembro de 2010?


Fernando Nobre acusa 'Expresso'de praticar silenciamento



Candidato vai apresentar queixa à Comissão Nacional de Eleições por não ter sido referido pelo semanário.

Deixou o silenciamento, na forma tentada, de ser um fantasma na campanha de Fernando Nobre. Na Guarda, onde fez a principal intervenção política de ontem, o candidato começou ao ataque, anunciando um exemplo, materializado na edição de ontem do Expresso: "Há referências às outras candidaturas, mas nem uma palavra, nem uma fotografia desta nossa candidatura! Isso é intolerável."

"Se isto não é silenciamento, o que é? Isto é um facto político!", insistiu o cirurgião, para quem o sucedido é a evidência de que "esta é a candidatura que incomoda, por ser a única capaz de derrotar Cavaco Silva na segunda volta". Desde manhã que elementos da comitiva se mostravam indignados, até porque, na mesma edição do semanário, um estudo de opinião dava Nobre como o candidato mais honesto, e à tarde fonte da candidatura disse aos jornalistas que Fernando Nobre vai apresentar uma queixa formal na Comissão Nacional de Eleições.

Contactado pelo DN, Ricardo Costa, director do Expresso, não quis comentar esta questão.

Nobre foi apresentado na Guarda pelo mandatário distrital, Francisco Figueiredo, e por Luís Represas, mandatário em Lisboa, que cantou o tema Sagres, numa associação ao período áureo da História de Portugal, que Nobre já fizera na Covilhã.

De pé no tejadilho de um carro, ao lado da estátua de Pêro da Covilhã, viajante quatrocentista, uma espécie de espião de D. João II que preparou a viagem de Gama à Índia, lançando um tempo novo, o médico assumiu--se como "um homem do futuro, alicerçado no seu povo".


Texto in DN online, 16-01-2011
Imagem Google
Título do post de Zorate


Notas do Zorate:
Em menos de uma semana, tomo conhecimento de duas atitutes censórias praticadas por Ricardo Costa, director do Expresso desde 01 de janeiro de 2011.
Primeiro foi o cartonnista Rodrigo que viu um cartoon seu ser retirado da edição online do Expresso, menos de 12 horas após a publicação.
Agora é o candidato presidencial Fernando Nobre a queixar-se.
Isto quer dizer que o jornalismo LIVRE a que o Expresso nos habituou  - desde a sua fundação em 1973 - morreu no dia 31 de dezembro de 2010?
Fica a pergunta...

Uma boa notícia para os sportinguistas:


José Eduardo Bettencourt pediu a demissão de presidente do Sporting Clube de Portugal






Imagem Google

sábado, 15 de janeiro de 2011

Sporting 2 - Paços de Ferreira (árbitro Luís Catita) 3


Resumo do jogo:




Imagem com marca d'água

José Manuel Coelho visitou casa de férias de Cavaco Silva (sem registo na Conservatória de Albufeira), que tem como vizinho José Oliveira e Costa do BPN. Ele há cada coincidência...

O candidato à Presidência da República José Manuel Coelho apelou hoje aos portugueses para que votem nele e afastem os que "enganam o povo", numa declaração à imprensa diante da casa de férias de Cavaco Silva, em Albufeira. Veja vídeo em baixo

- José Manuel Coelho junto à casa de férias de Cavaco Silva em Albufeira -


José Manuel Coelho disse que escolheu o local, situado na aldeia da Coelha, para mostrar aos portugueses e portuguesas a casa do recandidato à Presidência da República, que disse ter "o seu quê de curioso", porque "existem mais duas casas semelhantes a esta que são de dois amigos do senhor dr. Cavaco Silva, o senhor Oliveira e Costa [antigo presidente do BPN] e o senhor Dias Loureiro [ex ministro de Cavaco, ligado à Sociedade Lusa de Negócios].

"Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és"

"E há um ditado português que diz: Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és. E o professor Cavaco Silva é muito amigo destes senhores, que são os maiores burlões que apareceram em Portugal a seguir ao Alves dos Reis", afirmou.

Para o candidato madeirense, "este é um motivo para os portugueses refletirem: Ou continuam a ser masoquistas e a votar nestes políticos falsos, que enganam o povo português, que protegem os ladrões que roubam o erário público, ou mudam de política e escolhem outro candidato e votam no José Manuel Coelho.

"Velho país, caduco, corrupto e decadente"

"Os portugueses é que vão decidir. Ou querem continuar com um velho país, caduco, corrupto e decadente" e reelegem Cavaco Silva, atual Presidente da Republica, ou escolhe outra opção para o país, com um País moderno, solidário, onde não haja corrupção e ressuscite os ideais de abril para criar uma sociedade nova, progressista e solidária".

José Manuel Coelho teceu também críticas aos magistrados e juízes, que, segundo disse, "são convenientes com a corrupção" e, se fosse eleito, daria "uma vassourada" para melhorar a Justiça.

A edição da revista "Visão" de quinta feira avançou que a escritura do lote da casa de férias de Cavaco Silva na praia da Coelha não se encontra no registo predial de Albufeira.





Texto e foto in Expresso online, 15-01-2011
Vídeo in SIC online, 15-01-2011


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Novo signo do zodíaco altera o horóscopo

Um astrónomo do Estado do Minnesota, nos Estados Unidos, descobriu um novo signo e afirmou que o horóscopo actual sofreu alterações nas datas devido às mudanças no alinhamento da Terra. Saiba qual o seu novo signo.


- "Signo do Touro", de Carlos Ramos -


Parke Kundle, astrónomo norte-americano, revelou que existe um décimo terceiro signo denominado Serpente ou "Ophiuchus", o que provoca uma transformação nas divisões habituais de cada signo do horóscopo.

Os nativos Serpente situam-se no período entre 29 de Novembro e 17 de Dezembro e surgem entre Escorpião (de 23 a 29 de Novembro) e Sagitário (de 17 de Dezembro a 20 de Janeiro).

Numa entrevista à NBC, Kundle explicou que devido à atracção gravitacional que a Lua exerce sobre a Terra, o alinhamento das estrelas foi alterado em cerca de um mês.

O astrónomo acrescentou, ainda, que a Terra se encontra, actualmente, numa posição diferente relativamente ao Sol, daquela que ocupava há três mil anos, quando a astrologia começou a ser estudada.

A alteração da posição da Terra modifica, também, a divisão astral "que se traduz nos signos e a sua correspondência às constelações", referiu o astrónomo à NBC.

A tese é polémica e opõe aqueles que se fundamentam na posição dos astros para fazer um horóscopo aos que se preocupam com a posição actual de estrelas e dos planetas.

Segundo Parke Kundle, como o signo é determinado pela posição do Sol no dia em que a pessoa nasceu, tudo aquilo que se sabe sobre o horóscopo pode estar errado.

Para conhecer o seu novo signo, tem de andar uma "casa" para a frente. Veja o novo horóscopo, segundo a versão do astrólogo norte-americano:

Capricórnio: de 20 de Janeiro a 16 de Fevereiro

Aquário: de 16 de Fevereiro a 11 de Março

Peixes: de 11 Março a 18 de Abril

Carneiro: de 18 de Abril a 13 de Maio

Touro: de 13 de Maio a 21 de Junho

Gémeos: de 21 de Junho a 20 de Julho

Caranguejo: de 20 de Julho a 10 de Agosto

Leão: de 10 de Agosto a 16 de Setembro

Virgem: de 16 de Setembro a 30 de Outubro

Balança: de 30 de Outubro a 23 de Novembro

Escorpião: de 23 a 29 de Novembro

Serpente: de 29 de Novembro a 17 de Dezembro

Sagitário: de 17 de Dezembro a 20 de Janeiro


in JN online, 14-01-2011


A lei da mudança de sexo



Cartoon de Henrique Monteiro
(14-01-2011)

Foi dito pelo candidato Fernando Nobre


"A mim basta-me o abraço daquele velhinho em Portalegre que se abraçou a mim a chorar."





Fernando Nobre, questionado sobre a presença ontem em campanha de Pedro Passos Coelho e de José Sócrates ao lado de Cavaco e Alegre, o candidato presidencial afirmou que não precisa de apoios desse género, apenas do "abraço do povo português". TSF, 14/01/2011, reproduzido no Expresso online.




quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Boa nova para os fumadores



Cartoon de Henrique Monteiro
(12-01-2011)

Como evitar que o Renato se abra




Cartoon de Rodrigo, Expresso online, 12-01-2011

Eu já assinei a petição promovida pelo 'Correio da Manhã' sobre o enriquecimento ilícito

Enriquecimento ilícito: Leia e assine a petição CM



"O titular de cargo político ou equiparado que, durante o período de exercício das suas funções ou nos três anos seguintes à respectiva cessação, adquirir, por si ou por interposta pessoa, quaisquer bens cujo valor esteja em manifesta desproporção com o seu rendimento declarado para efeitos de liquidação do imposto sobre o rendimento de pessoas singulares e com os bens e seu rendimento constantes da declaração, aditamentos e renovações, apresentados no Tribunal Constitucional, nos termos e prazos legalmente estabelecidos, é punido com pena de prisão de 1 a 5 anos. O infractor será isento de pena se for feita prova da proveniência lícita do meio de aquisição dos bens e de que a omissão da sua comunicação ao Tribunal Constitucional se deveu a negligência."



Texto e imagem in CM online, 12-01-2011
 




Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.