Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Isaltino Morais, mais um 'show off' da (in) Justiça portuguesa

.

Isaltino Morais vai ser libertado



 

O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, vai ser libertado ainda hoje avançou a RTP.

Isaltino foi ontem preso, para cumprir 2 anos de cadeia, e encontra-se nas instalações da Polícia Judiciária, em Lisboa.

Mais um 'show off' da (in) Justiça portuguesa!


 
Imagem com marca d'água in Google

Vai um charuto?

.



Cartoon de Henrique Monteiro
(30-9-2011)

"Se ele (Cavaco Silva) alertou ouviu-se mal, porque devia ter alertado o seu próprio governo, o seu segundo governo, onde tudo começou."


.


Basílio Horta, crítica de forma contundente Cavaco Silva, acrescentando que o Presidente da República "sabe muitíssimo bem que há uma crise internacional profunda" e que "não pode continuar a dizer que a crise era interna e que alertou". TSF, 30/09/2011, reproduzido pelo Expresso online.


Imagem in Google

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cavaco quadro a quadro

.



'Cavaco frame a frame'
Cartoon de Henrique Monteiro
(29-9-2011)

O fugitivo - A incrível história do homicida George Wright que casou com uma portuguesa filha de um major


Comprou uma casa, teve dois filhos, abriu empresas em seu nome. Afinal, era um dos homens mais procurados nos EUA    




Maria do Rosário tinha a barriga empinada a cair da cintura. Era uma mulher feliz, prestes a ter um filho, a olhar para a casa de portadas amarelas baptizada com o nome de “Casa das Escadas”. Era ali, naquela descida das Casas Novas, em Colares, Sintra, que ela e Jorge podiam começar uma vida nova. Conheceram-se na Guiné-Bissau, durante a temporada em que ela vivera com o pai, major das Forças Armadas, naquele país. Depois, vieram juntos para Portugal. Compraram a casa velha e reconstruíram-na. Contrataram uns pedreiros; ele, que tinha jeito para as artes, ofereceu-se para tratar da pintura.


Foi assim, há 26 anos, que um dos criminosos mais procurados nos Estados Unidos se transformou no homem “trabalhador”, “pacato” e mestre da simpatia de quem os vizinhos, claro, como é costume, nunca desconfiaram. Os vizinhos que já ali viviam souberam que quem ia comprar a casa era um americano. Mas o que conheceram foi Jorge, um homem com identidade portuguesa, com um sotaque por vezes “difícil de entender”.


Meses depois de Jorge e Maria do Rosário irem viver para aquela casa, nasceu Marco, que na adolescência seria um adepto do graffiti. Seis anos depois, nasceu Sara que, como excelente nadadora, se tornou atleta federada. Hoje ela tem 20, ele 26, e ambos ainda vivem na casa dos pais. O George Wright condenado por homicídio nos EUA e pirata do ar deixou de existir. Agora era o José Luís Jorge dos Santos, figura difícil de esquecer nos seus 1,82 metros.


Fundou vários negócios, quase todos ruinosos. Teve um restaurante, uma churrasqueira, uma loja de serviços na Praia das Maçãs registada no seu novo nome, fundou uma empresa online para oferecer os seus serviços como pintor, vendeu cosméticos da marca brasileira Racco, fazia biscates como reparador de móveis. A vida nem sempre foi fácil. O vizinho Vítor, que vive numa casa colada à sua, chegou a arranjar-lhe um trabalho na construção civil. “Mas ele não sabia pintar, não tinha aquele ‘ajeitamento’. A coisa dele era outra pintura, mais artística”, lamenta o vizinho. Na altura em que Jorge tinha a churrasqueira e Vítor era pescador, o americano da Virgínia bateu várias vezes à sua porta, olhos fixos nos pés, cara baixa de vergonha. Oferecia uns frangos em troca de peixe para poder variar na comida que levava à mesa. Vítor oferecia o peixe, mas dispensava o frango. “Já vinham assados. Sabia lá os pontapés que já tinham levado.”


Jorge chegou a oferecer-se para dar treinos de basquetebol aos miúdos da freguesia – tinha sido jogador e treinador da modalidade na Guiné-Bissau. Convidava o vizinho Vítor para dar umas voltas de carro e ir comprar tintas com ele a Alcabideche. Brincava com a vizinha Fernanda, que até agora está de “queixo caído” com a notícia. Não se escondia. Não se trancava em casa. Não desconfiava dos vizinhos. Tinha página de Facebook, fotos espalhadas por blogues na internet. Recebia amigos em casa todos os fins-de-semana. Falava com o vizinho e antigo treinador de natação da filha sobre o desporto na América.


Na segunda-feira, nenhum dos vizinhos da casa amarela viu a polícia chegar. A mulher, Maria do Rosário, não voltou a sair à rua. Fechou os taipais de todas as janelas, esqueceu-se da torneira do quintal a correr. O grande mistério que ninguém sabe resolver é se ela sabia que Jorge afinal era George, um homicida condenado e foragido à polícia há 41 anos. Ou se Jorge chegou até si sem passado e só quando a PJ chegou para prender o marido é que Maria do Rosário descobriu o homem que guardava em casa.



in jornal i online, 29-9-2011

Sim, Passos Coelho falou demais na campanha eleitoral...


Que o diga aquela jovem estudante de Vila Franca de Xira (vídeo de baixo).

Agora, para compensar Alberto João Jardim, fala de menos.


- Vídeo in YouTube, 28-9-2011 -


Curiosamente, Passos, Portas e Cavaco, há 4/5 meses atrás falavam muito.

Agora falam pouco, muito pouco, quase nada.

Porque será?

- Vídeo in YouTube, 30-6-2011 -


É caso para a Rute Marques dizer: Isto só vídeo!
.
.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Lula da Silva: "É a política, a política, meu amigo José Sócrates"


Depois de receber um doutoramento honoris causa, ontem em Paris, o antigo Presidente brasileiro aconselhou a privilegiar-se a política sobre a economia e os mercados. E virando-se para José Sócrates disse: "Não é verdade, meu amigo?".  





"José Sócrates, que é meu grande amigo, está ali sentado, é estudante aqui neste instituto, foi primeiro-ministro português", disse Lula da Silva na parte improvisada do seu discurso de agradecimento pelo doutoramento honoris causa que acabara de receber do Instituto de Ciências Políticas de Paris, uma prestigiada instituição francesa. 

Na altura, Lula da Silva proferia um longo e apoiado elogio à primazia da política sobre a economia e os mercados. Num aparte imediato, virando-se para o antigo primeiro-ministro José Sócrates, atualmente ali a frequentar um curso, acrescentou: "Não é verdade, José Sócrates? É a política, a política, meu amigo!".  

Nesta fase do discurso, Lula da Silva criticou duramente os "especialistas" do FMI, do Banco Mundial, da Comissão da União Europeia e dos Estados Unidos, dizendo que eles, no passado, deram conselhos aos países do sul, designadamente da América Latina, mas que esses "sábios" não sabem agora resolver os seus próprios problemas.
Texto in Expresso online, 28-9-2011
Imagem in Google

Notas do Zorate:
Lula da Silva tem razão.
A solução está na política.
Na política que José Sócrates não praticou.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Canção de Outono

.


Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...

Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...


Cecília Meireles



Imagem in Google

Foi dito por Angela Merkel


"Se os países [com défice] não cumprirem os próprios compromissos, terão de abdicar de uma parte da soberania."



Angela Merkel, in Jornal de Negócios, 27/09/2011, reproduzido no Expresso online.



Imagem in Google


Notas do Zorate:
Ora aí está Merkel a conseguir com dinheiro aquilo que Hitler não conseguiu com armas.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

“As maiores dificuldades ainda estão para vir”

.



Vítor Gaspar, ministro das Finanças, in CM online, 26-9-2011



Imagem in Google

Ministro de Sócrates confessa: "Não fizemos tudo o que era necessário"



.


Luís Amado, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros não está certo de que seria possível evitar "a humilhação" em que o País caiu, mas admite que o seu Governo poderia ter feito mais. Diário Económico, 26/09/2011, reproduzido no Expresso online.



Imagem in Google

domingo, 25 de setembro de 2011

D. José Policarpo: Ninguém sai da política "com as mãos limpas"

.




No ano em que completou 75 anos de idade e 50 de ordenação sacerdotal, o cardeal Patriarca de Lisboa fala da necessidade dos portugueses ajudarem o Governo a encontrar soluções para ultrapassar a crise.

D. José Policarpo afirma ainda que a Igreja não deve praticar política directa, porque "ninguém sai de lá com as mãos limpas".


Texto in JN online, 25-9-2011
Imagem in Google

Notas do Zorate:
Concordo com esta corajosa afirmação de D. José.
Mas pergunto: quantos homens passam pela vida sacerdotal sem sujar as mãos?

sábado, 24 de setembro de 2011

Diariamente em exibição numa televisão perto de si

.




Imagem recebida por e-mail

Ministério da Justiça é uma "coutada de familiares e amigos" de Paula Teixeira da Cruz, afirma Marinho Pinto


«O Bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, afirmou, este sábado, que o Ministério da Justiça é gerido "por uma coutada de familiares e amigos" de Paula Teixeira da Cruz.




Durante uma assembleia-geral extraordinária da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto disse que o ministério "está entregue a João Correia [ex-secretário de Estado da Justiça do Governo de José Sócrates], cunhado da ministra", Paula Teixeira da Cruz, criticando ainda a nomeação de assessores por parte da ministra.

O Bastonário da Ordem dos Advogados acusou a ministra da Justiça de "ter duas caras, uma quando estava na Ordem e outra quando chegou ao Governo", acusando-a de "estar a levar a cabo uma campanha infame e covarde contra os advogados que prestam apoio judiciário".

"Quando estava na Ordem, a senhora ministra propôs que os honorários fossem pagos em oito dias e depois de chegar ao Governo mudou o discurso. Isto demonstra uma clara falta de vergonha e um elevado grau de oportunismo por parte da ministra", acusou Marinho Pinto.»


in JN online, 24-9-2011

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Paula Teixeira da Cruz, ministra da Justiça, é "forte com os fracos e fraca com os fortes", diz Marinho Pinto


«O bastonário da Ordem dos Advogados acusou hoje a ministra da Justiça de ser "forte com os fracos e fraca com os fortes", ao não pagar o apoio judiciário, mas gastar milhões de euros no subsídio de habitação dos magistrados.»


Lusa, 22-9-2011

594 vassouras na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, contra a corrupção no Brasil


Na passada segunda-feira, 19 de setembro de 2011,  a praia de Copacabana amanheceu com 594 vassouras pintadas de verde e amarelo fixadas na areia.

A iniciativa foi da organização não-governamental 'Rio de Paz' e teve como objectivo apelar ao Congresso Nacional para ajudar a "varrer a corrupção do Brasil", conforme mensagem num cartaz exposto no local.

A quantidade de vassouras fixadas na praia de Copacabana representa o número de congressistas do País: 513 deputados e 81 senadores.













Imagens recebidas por e-mail
Fonte de texto: http://www.dgabc.com.br/

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Finalmente, o senhor Silva falou sobre o buraco de 1891,3 milhões na Madeira


.



Imagem recebida por e-mail

Alberto João, o grego, de buraco em buraco, com ajuda de Passos, Jerónimo e Cavaco, até à vitória final



Tribunal de Contas detecta novo buraco de 220 milhões na Madeira



Dívidas ocultas totalizam 1891,3 milhões
O Tribunal de Contas está a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros nas contas da Madeira. Esse é o montante de um recente empréstimo contraído pela Empresa de Electricidade que o governo de Alberto João Jardim desviou para pagar despesas de funcionamento.

Texto in Público online, 20-9-2011
Imagem in Google
Título do post de Zorate

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Cavaco conhecia "dívidas ocultas" na Madeira. O senhor Silva é cúmplice

.

«O Presidente da República, que hoje analisa com o primeiro-ministro o caso das "dívidas ocultas" da Madeira, inteirou-se da situação financeira da região durante as audiências concedidas aos partidos no final de Julho, antes de marcar a data das eleições regionais.»


in Público online, 19-9-2011
Título do post de Zorate

"Infelizmente, para todos, Durão Barroso não é Jacques Delors"

.


Mira Amaral, ex-ministro do PSD, presidente do Banco BIC Portugês, in jornal i online, 19-9-2011



Imagem in Google

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Jerónimo de Sousa solidário com Alberto João Jardim

.



«O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, alertou, esta sexta-feira, para a necessidade de manter o princípio da "coesão nacional" e criticou quem procura um "ajuste de contas" com o presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim.»



in JN online, 16-9-2011
Título do post de Zorate

Justiça portuguesa no seu melhor: Tribunal da Relação de Coimbra manda para casa pai de juiza que matou ex-genro com 5 tiros à queima-roupa


«António Ferreira da Silva, 65 anos, engenheiro reformado, que em Fevereiro passado matou a tiro um advogado de 35 anos, do Porto, no parque de lazer de Mamarrosa, Oliveira do Bairro, vai aguardar o desenrolar do processo em detenção domiciliária com pulseira electrónica, segundo decisão do Tribunal da Relação de Coimbra , soube o JN.

O engenheiro encontra-se em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional Regional de Aveiro depois de ter disparado cinco tiros sobre o advogado Claudio Rio Mendes, seu ex-genro.

Celso Cruzeiro, defensor de António Ferreira da Silva, confirmou a decisão da Relação de Coimbra, adiantando que a medida está dependente apenas de algumas diligências do Instituto de Reinserção Social para activar a pulseiras electrónica.»


in JN online, 16-9-2011


Veja o vídeo do homicídio:

AVISO


Este vídeo contém imagens chocantes






Vídeo in YouTube

Berlusconi afirma que Merkel é "gorda infornicável"


«O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi foi apanhado numa escuta telefónica a chamar "gorda infornicável" à chanceler Angela Merkel, revelou alguma imprensa.


 


Os comentários insultuosos terão sido feitos durante uma conversa telefónica entre o chefe do governo italiano e Valter Lavitola, editor do jornal 'Avanti', que terá sido escutada por investigadores no âmbito da alegada tentativa de de chantagem a Berlusconi por causa das festas 'bunga-bunga'.

Alguns jornais alemães deram a notícia mas recusaram publicar o insulto. No entanto, a bombástica frase de Berlusconi espalhou-se rapidamente nos blogues e redes sociais.»



Texto in CM online, 15-9-2011
Imagem in Google
Também aqui: http://acontecimentos-insolitos.blogspot.com/

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O "lápis azul" de António José Seguro

.


Ontem, a propósito da eleição da nova direcção da bancada parlamentar do PS, deixei no Facebook de António José Seguro, este título: "Vitória com sabor a Derrota de António José Seguro na votação da direcção parlamentar do PS", seguido deste link:  http://hortadozorate.blogspot.com/2011/09/vitoria-com-sabor-derrota-de-antonio.html

Como facilmente poderão verificar, quer no título quer no post publicado, em nenhum momento insultei António José Seguro.

Nem tinha razões para o fazer, já que o conheço há cerca de 30 anos, e até ontem tinha por ele grande estima pessoal.

O meu acto foi, apenas e só, um gesto de critica politica, que deveria ser acolhida com a tolerância a que me habituei em cerca de 20 anos de militância  no PS.

António José Seguro ou alguém a seu mando, em vez de argumentar aquilo que entendesse, apagou o meu escrito na sua página.

É verdade que o espaço é seu, e terá o 'direito' de o gerir como bem entender.

Mas, sendo assim, faça o favor de retirar do seu Facebook a janela "escreve alguma coisa..."

Convidar a escrever e depois apagar aquilo que não for comentário de apoio, é algo impróprio de um secretário-geral do Partido Socialista.

E eu que cheguei a admitir regressar à condição de eleitor do PS, caso António José Seguro fosse, como foi, eleito secretário-geral. (http://hortadozorate.blogspot.com/2010/12/o-meu-amigo-costa-e-os-maus-caminhos-do.html)

Caro António José Seguro, assim não vais lá.



Mário Soares alerta: “se cair a Grécia, Europa vai ao charco”

.



«Se a Grécia não evitar a bancarrota, “é a Europa toda que vai ao charco”, afirmou o ex-Presidente da República Mário Soares à Agência Lusa em Paris.»



Lusa, 15-9-2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Durão Barroso “devia ter pensado mais cedo” na crise na Europa, disse Mário Soares

.


«O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, “devia ter pensado mais cedo” sobre os perigos que enfrenta a Zona Euro e a Europa, declarou hoje Mário Soares à Agência Lusa em Paris.»


Lusa. 14-9-2011

Vitória com sabor a Derrota de António José Seguro na votação da direcção parlamentar do PS


«A nova direcção da bancada socialista, encabeçada pelo ex-secretário de Estado Carlos Zorrinho, foi eleita, na Assembleia da República, com 62% dos votos dos 72 deputados que votaram.

A lista proposta por António José Seguro teve 26 votos contra e dois nulos. Apenas dois deputados não votaram por não se encontrarem no país.

Carlos Zorrinho classificou a votação como “muito expressiva” e afirmou contar, a partir de agora, com todos os parlamentares socialistas para combater o Governo: “A partir de agora o trabalho árduo é para todos os deputados.” Em relação aos 26 que votaram contra, preferiu dar o assunto por encerrado. “Nunca mais me vou lembrar do resultado desta eleição.” »


in Público online, 14-9-2011
Título do post de Zorate


Notas do Zorate:
Mais de um terço dos deputados do Partido Socialista não está com António José Seguro.
Este foi o preço que o secretário-geral pagou, desnecessariamente, ao envolver-se numa escolha que deveria ser feita, exclusivamente, pelos deputados eleitos pelo povo.
António José Seguro começa mal.

Foi dito sobre o 'reinado' de Alberto João Jardim

"[Se houvesse lei para violação de regras orçamentais], há mais de 20 anos que o presidente do Governo da Madeira não era eleito"




José Silva Lopes, economista e ex-ministro das Finanças, falando sobre o défice da Madeira ao longo dos anos em que Alberto João Jardim tem estado na liderança. "Correio da Manhã", 13/09/2011, reproduzido no Expresso online.

 
Imagem in Google

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ministro da Educação deu aula na Universidade de Verão do PSD

.



Imagem recebida por e-mail

Perguntas ao Presidente Cavaco sobre Oliveira e Costa, Duarte Lima, e Dias Loureiro


«Gostava de ouvir o Presidente Aníbal Cavaco Silva falar um pouco sobre estes três senhores. Acólitos, amigos de casa, colegas de partido, de governo e de lideranças, conselheiros e companheiros de aventuras e lutas partidárias, vizinhos de Verão e sardinhadas.




Exmo. Sr. Presidente da Republica,

Tendo em conta tudo o que se tem passado, deixo-lhe algumas perguntas que me têm assolado o espirito, e estou certo que o de muitos portugueses, e que gostaria de ver respondidas, sabendo que jamais isso acontecerá.

1 - Onde pára Dias Loureiro?

2 - Há quanto tempo não fala com ele?

3 - Dias Loureiro foi Conselheiro de Estado. Alguma vez seguiu os conselhos dele?

4 - Não acha estranho que alguém que diz não ter posses e declarar uma miséria ir depor de Jaguar com motorista?

5 - conseguia emprestar 5 euros a Dias Loureiro para ir ao café sem pedir fiador na operação?

6 - Se nunca soube absolutamente do que se passava no BPN e na SLN, de que falava com esta rapaziada quando se juntavam na vivenda "Mariani"? Agora à distância, não se sente de alguma forma "traído" por lhe terem escondido tanta coisa?

7 - Oliveira e Costa é um bom vizinho no Algarve, ou é daqueles chatos que aparece a dizer que lhe faltou a luz por causa da andorinha que fez ninho na caixa da electricidade e depois fica até se acabar a garrafa de Chivas?

8 - O Sr. Presidente era homem para aplicar 200 mil euros seus numa poupança recomendada pelo seu amigo Oliveira e costa? (na resposta considerar que este senhor perdeu 275 mil euros com a venda de acções que lhe fez)

9 - Acha que Duarte Lima "despachou" a velha no Brasil? (Se a resposta for não passar à pergunta 8)

10 - O que o leva a crer que sim? Alguma vez viu Duarte Lima ser agressivo com um idoso?

11 - Considera ter azar com os amigos que escolhe ou gosta de se rodear de gente com problemas com a justiça, desde crimes de colarinho branco aos de sangue?

12 - Acha que é injusto o proverbio português "diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és" ou concorda? Se sim, porquê?»


por Tiago Mesquita
in Expresso online, 13-9-2011

Europa está à beira do precipício, segundo Felipe Gonzalez

.
..


«O ex-presidente do governo espanhol Felipe Gonzalez pediu hoje às instituições e aos líderes europeus que reconheçam que se está “à beira do precipício” e assumam “o grau de alarme e emergência que a situação exige”»


Lusa, 12-9-2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

18.º Congresso do PS: António José Seguro irrita António Costa


O novo líder socialista visitou os bastidores dos estúdios dos diferentes canais de televisão no congresso do PS em Braga.

António José Seguro foi convidado para entrar no espaço da TVI e interrompeu uma entrevista de António Costa. O presidente da Câmara de Lisboa não gostou e abandonou o local.

As divergências entre António Costa e António José Seguro são antigas e o presidente da Câmara de Lisboa é o número 2 da lista de Francisco Assis à Comissão Nacional.






Texto in Visão online, 11-9-2011
Vídeo in YouTube, 10-9-2011

Álbum "Mútuo Consentimento" de Sérgio Godinho chega hoje ao mercado


"Mútuo Consentimento", o novo álbum de Sérgio Godinho, chega hoje ao mercado e surge cinco anos depois do seu último disco de estúdio, "Ligação Directa".




O álbum é apresentado por António Macedo e Henrique Amaro, radialistas da Antena 1 e da Antena 3, respetivamente, numa conversa sobre as novas canções que se realiza hoje na Fnac Chiado, em Lisboa, a partir das 18:00. Esta conversa vai dar origem a um programa especial a ser transmitido nos dois canais da RTP/RDP.

Com o habitual grupo de Assessores - os músicos que o acompanham há vários anos - Sérgio Godinho gravou 12 novas canções, que resultaram do seu método habitual de composição, ao longo dos 40 anos de carreira: "Olhar à volta e ver o que se passa", disse o músico à Agência Lusa.

"Eu o que faço é tentar contar coisas, falar de coisas, fazer interrogações à minha maneira e saber que há pessoas que são tocadas por isso", sublinhou o cantautor, hoje com 66 anos.

Essas interrogações são "contos de um instante", como canta numa das canções do novo disco, e tanto podem falar de amor ("Intermitentemente"), como da situação do país e das incertezas do presente ("Acesso bloqueado").

O álbum é ainda o resultado de um renovado "mútuo consentimento" do que tem feito em todos estes anos: "O disco vive de partilhas nossas entre os Assessores e eu, de partilhas com os outros, com os convidados, com os públicos com o qual foi sempre construído".

Na verdade, as canções que surgem em "Mútuo Consentimento" foram quase todas reveladas ao vivo no final do ano passado em dois concertos em Lisboa e no Porto.

Depois desse primeiro "rascunho", convidou alguns artistas portugueses a entrarem no disco.

Ao pianista Bernardo Sassetti e ao percussionista António Serginho, que participaram nesses "concertos-rascunho", juntaram-se ainda Helder Gonçalves, dos Clã, David Santos (o mentor de noiserv), a Roda de Choro de Lisboa ou ainda Francisca Cortesão, conhecida como Minta.

O disco abre com uma "uma declaração poética em relação à música", um tema precisamente intitulado "Mão na Música", com mais de seis minutos, durante o qual Sérgio Godinho, num registo quase de "spoken word" cadenciado, vai desfilando o que pensa - e sabe - sobre a música.

A fechar foi incluída a canção "Faz parte", que Sérgio Godinho recuperou do espetáculo "Os Três Cantos", com José Mário Branco e Fausto Bordalo Dias.

A apresentação oficial do álbum "Mútuo Consentimento" está marcada para o dia 16 no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.





Texto in DN online, 12-9-2011
Imagem in Google
Vídeo in YouTube

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

"Há um recuo social simbólico e real."


.

Pacheco Pereira ontem no programa Quadratura do Círculo, da SIC Notícias, criticou o anunciado fim da comparticipação da pílula e diz que issso "significa que deixa de haver uma política consistente de planeamento familiar" o que é "socialmente muito perigoso". TSF, 09/09/2011, reproduzido no Expreso online.
 


Imagem in Google

"Em 1500 foi Portugal que descobriu o Brasil, agora é a nossa vez de descobrir Portugal."

.



Lula da Silva à margem de uma cerimónia realizada em casa do embaixador do Brasil em Portugal onde participaram, o primeiro-ministro e o secretário-geral do PS, o ex-presidente do Brasil adiantou que os estaleiros de Viana do Castelo poderão vir a ser muito importantes para uma cooperação entre Portugal e Brasil com vista ao desenvolvimento da indústria naval brasileira. TSF, 08/09/2011, reproduzido no Expresso online.



Imagem in Google

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Caro António José Seguro, o presidente do Grupo Parlamentar não deveria ser escolhido pelos deputados?


«O secretário-geral socialista, António José Seguro, anunciou hoje que escolheu o deputado e ex-secretário de Estado Carlos Zorrinho para as funções de presidente do Grupo Parlamentar do PS, substituindo neste cargo Maria de Belém.»


Lusa, 08-9-2011


Notas do Zorate:
Conheço e tenho estima pessoal por António José Seguro.
Confesso que aquando da sua eleição para secretário-geral do PS, pensei que a democracia interna estaria de volta ao partido onde militei mais de 20 anos.
Enganei-me. Não está. "Tudo como dantes, no quartel-general de Abrantes”.




Portas, o promotor líbio

.



Cartoon de Henrique Monteiro
(08-9-2011)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Guerras civis e ditaduras se o euro se desintegrar


«As consequências políticas de uma fragmentação de uma zona monetária são muito sérias. Aos efeitos monetários e económicos associar-se-ão provavelmente um de dois resultados: "Ou se caminha para uma resposta mais autoritária de governo para conter ou reprimir a desordem social - um cenário que tenderá a exigir uma mudança de governo democrático para autoritário ou militar -, ou, em alternativa, a desordem social se misturará com fraturas na sociedade para dividir o país, redundando em guerra civil".

Estes cenários são apresentados num relatório de choque do banco UBS, da autoria de Stephane Deo, Paul Donovam e Larry Hatheway, a que o Financial Times e o Business Insider tiveram acesso.

Apesar do cenário negro, o relatório admite que a zona euro acabará por evoluir, mesmo que lentamente (o ministro das Finanças alemão falava hoje no Financial Times dos alemães serem adeptos de "pequenos passos") e muito dolorosamente, para a integração orçamental e a governação económica.

Mas as conclusões para que o relatório aponta merecem reflexão no detalhe:

1- A zona euro não pode continuar com esta estrutura e com estes membros atuais. "Ou a estrutura atual muda, ou os membros terão de mudar". Mas a fragmentação ou liquidação da zona monetária única tem um custo ainda mais elevado.

2- O custo para um "periférico" ronda os 40 a 50% do seu produto interno bruto (PIB) no primeiro ano depois da saída do euro. Para cada cidadão do país que sai, o custo dessa saída rondará os 9500 a 11500 euros no primeiro ano e entre 3000 a 4000 euros por ano nos anos subsequentes.

3- No caso de um país do "núcleo duro" da zona euro, uma saída do euro implicaria uma bancarrota de empresas de referência, a re-estruturação do sistema bancário e o colapso do seu comércio internacional. O impacto, no caso da Alemanha, por exemplo, seria de 20 a 25% do PIB.

4- Em termos comparativos, para o caso germânico, a saída do euro implicaria para cada alemão um custo de 6000 a 8000 euros no primeiro ano e entre 3500 a 4500 euros por ano nos anos subsequentes, enquanto que um resgate completo da Grécia, Portugal e Irlanda, em caso de bancarrota, custaria, apenas, 1000 euros de uma só vez.

5- Mas o custo económico e monetário deve ser "a última das preocupações dos investidores". Porquê? Porque as consequências políticas são mais gravosas ainda: "Merece a pena salientar que quase nenhuma união monetária moderna se dissolveu sem alguma forma de governo autoritário ou militar, ou guerra civil".

Acresce ainda um outro detalhe que não é referido pelo relatório. Para além das consequências políticas de regime ou de guerra civil, a turbulência nos países "periféricos" da atual zona euro traria consequências geopolíticas, em situações de caos político e desagregação do estado e da sociedade.
Estes países encontram-se no que se designa em geoestratégia de zonas de embate (shatterbelt) entre grandes potências, frequentemente sujeitas, ao longo da história, a serem palcos de disputas diretas ou indiretas de terceiros próximos ou longínquos.»


in Expresso online, 06-9-2011

O habilidoso “nim” de Rui Rio


"Nesse capítulo [do aumento de impostos], em particular, não estará bem, mas lá pelo facto de não estar bem ao cabo de dois meses e tal não quer dizer que não esteja bem daqui por cinco ou seis meses."



Rui Rio, o autarca do Porto manifestou a sua apreensão com as medidas tomadas pelo Executivo, defendendo é preciso apostar forte na redução da despesa do Estado. TSF, 06/09/2011, reproduzido no Expresso online.

domingo, 4 de setembro de 2011

Foi preso O Homem que Mordeu o...Réptil


Um americano natural de Sacramento, na Califórnia, foi detido por ter mordido uma cobra de estimação e ter deixado o animal seriamente ferido. Veja vídeo em baixo

A polícia foi chamada ao local convencida de que o homem é que tinha sido atacado. Mas afinal foi precisamente o contrário. A cobra, entretanto, foi operada e está a recuperar do ataque - levou 15 pontos no ferimento. De acordo com o veterinário, ficou gravemente ferida e perdeu algumas costelas, mas acabou salva pela cirurgia.

O autor da agressão referiu que não se lembrava do incidente e admitiu que estava sob o efeito do álcool. "É algo bizarro. Estava embriagado e fiquei louco", confessou David Senk, de 54 anos, à CNN, acrescentando que não sabe como a cobra lhe foi parar às mãos.



Texto in DN online, 04-9-2011
Vídeo in YouTube, 03-9-2011

sábado, 3 de setembro de 2011

É assim que Pedro Passos Coelho os cala


«Pedro Santana Lopes aceitou o convite do Governo para o cargo de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), disse hoje à Lusa fonte oficial do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social.»


in Expresso online, 03-9-2011



Notas do Zorate:
Quem foi que disse, antes das eleições legislativas 2011, que Passos Coelho não estava preparado nem era a pessoa indicada para ser candidato a primeiro-ministro?
Apesar da sua impreparação, Passos sabe que há chorões que só se calam quando estão a mamar.




Imagem in Google

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Mário Soares: Está-se "a caminhar valentemente para o limite"

.


«Mário Soares considera que se está "a caminhar valentemente para o limite" do que a classe média pode suportar em impostos. O ex-Presidente da República manifestou-se "preocupado" com esta situação à entrada para o jantar-conferência na Universidade de Verão do PSD.»


Texto in DN online, 02-9-2011
Imagem in Google

Peter Villax: "os portugueses gostam de trabalhar... pouco!"

.

«Este é o homem que irritou Sócrates quando, numa conferência em que participavam empresários, economistas e políticos, disse ao então primeiro-ministro, que tinha acabado de discursar: "Eu tenho um problema essencial consigo: os seus actos não reflectem as suas palavras". Foi aplaudido de pé. Peter Villax, vice-presidente da Hovione, uma multinacional com sede em Portugal que factura mais de 100 milhões de euros, diz que os portugueses gostam de trabalhar... pouco!»


Texto in jornal i online, 02-9-2011
Imagem in Google

Jornalismo enganador no Jornal de Notícias


«Carro caiu ao rio Tejo sem fazer vítimas»



Título e imagem in Jornal de Notícias online, 02-9-2011


Notas do Zorate:
Quando li este título e vi esta imagem no JN, pensei que o carro tinha caído da Ponte 25 de Abril.
Pensei mal. No desenvolvimento da notícia o JN esclarece: "Um carro caiu, cerca das 06.00 horas desta sexta-feira, ao rio Tejo, junto ao Cais da Matinha, em Lisboa, sem fazer feridos."
Chamo a isto: jornalismo enganador.



- Paquete Funchal atracado no Cais da Matinha (Expo’98) -

Imagem in Google

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.