Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

PCTP-MRPP exige demissão imediata do Presidente da República

O PCTP-MRPP exigiu hoje que Cavaco Silva se demita imediatamente, por considerar que o chefe de Estado apareceu “a fabricar boatos manipulatórios” e se tornou “fonte de instabilidade política” e de “barafunda institucional”.

O Comité Central do PCTP-MRPP divulgou hoje um comunicado intitulado “O Presidente da República deve demitir-se de imediato!”, em reacção à declaração feita por Cavaco Silva ontem à noite.

De acordo com o PCTP-MRPP, “o Presidente da República não consegue esconder que quem pretendeu manipular foi ele e a sua Casa Civil, e que não há uma única prova de que qualquer outro partido o tenha querido fazer”.

Segundo o mesmo partido, Cavaco Silva brindou o país com “insinuações”, revelou que “acha que os membros da sua Casa Civil podem fazer tudo, inclusive, colaborar na elaboração de programas partidários, produzir uma pseudo denúncia que é a fonte de todas as manipulações e até fazer conversas como as que foram relatadas pelos jornais” e demonstrou estar “por detrás” de uma “grosseira mistificação”.

“Este tipo de conduta por parte do mais alto representante da República portuguesa ultrapassa todos os limites da tolerância e de decência que lhe são exigíveis”, considerou o PCTP-MRPP, que foi o sexto partido mais votado nas eleições legislativas de domingo. “Depois de tudo isto, o povo português tem o pleno direito de exigir a Cavaco Silva que apresente ao país não apenas todas as explicações devidas como um pedido de desculpa, e ainda que renuncie de imediato ao cargo”, concluiu aquele partido.

“Aparece a fabricar boatos manipulatórios. E, na situação difícil em que o País se encontra, é absolutamente inaceitável que o Presidente da República se constitua como fonte de barafunda institucional - e por isso deve demitir-se!”, reforçou.

Em concreto sobre a “vulnerabilidade” das comunicações electrónicas da Presidência referida por Cavaco Silva, o PCTP-MRPP disse que é do conhecimento comum que “até nos computadores do Pentágono há permanentemente piratas informáticos a procurar entrar, mas que tal não significa que seja o Governo a fazê-lo”.

“A Casa Militar da Presidência da República tem meios para fazer o varrimento de todos os sistemas de comunicação utilizados, e ninguém consegue perceber porque é que o Presidente da República não o mandou antes fazer, nem o manda fazer agora todas as semanas”, acrescentou. “Esta aparente “virginal ignorância” mostra também que Cavaco Silva não tem condições nem competência para exercer o cargo de Presidente da República”, defendeu aquele partido.


in Público online, 30-9-2009

Os esclarecedores esclarecimentos cavacais


Cartoon de Rodrigo, Expresso online, 30-9-2009

Foi dito por Carlos Abreu Amorim

"Julgava que Cavaco Silva iria evitar mais ruído escusado - infelizmente enganei-me"

Carlos Abreu Amorim, jurista, Correio da Manhã online, 30-9-2009

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Presidente da República toma partido e provoca instabilidade no país...

Por menos, no dia 1 de Fevereiro de 1908, o Rei D. Carlos e o seu filho e herdeiro, o Príncipe D. Luís Filipe, foram barbaramente assassinados.

Paulo Bento, o verdadeiro treinador de bancada

«O treinador do Sporting foi suspenso por 12 dias, depois de ter sido expulso na derrota com o FC Porto, da sexta jornada da Liga portuguesa de futebol.»

Lusa, 29-9-2009


Miragem

«É mais uma tentativa para a união dos partidos de esquerda. Amanhã, será apresentado um abaixo-assinado, subscrito por cerca de 140 personalidades de esquerda, que pedem ao PS, BE e CDU que se sentem à mesma mesa e negoceiem um programa de governo.

No texto, a que o SOL teve acesso, subscritores como Ulisses Garrido, Maria João Seixas, Isabel de Castro, André Freire ou Fernando Vicente ou defendem que essa «tentativa de entendimento é devida ao povo português pela forma como demonstrou a sua vontade eleitoral».

«A 27 de Setembro, os eleitores revelaram uma inquestionável vontade de entendimento entre os partidos de esquerda. As votações alcançadas pelo PS, pelo BE e pela CDU são o resultado das fortes movimentações sociais ocorridas na legislatura passada, tendo contribuído decisivamente para gerar uma nova solução pluripartidária susceptível de encontrar respostas aos factores de crise e desigualdade social», lê-se.

Os resultados eleitorais «exigem que as esquerdas sejam capazes de explicitar o contributo que cada um destes partidos está disposto a dar para se encontrar uma solução estável de governo», prossegue o mesmo documento, propondo um «Compromisso à Esquerda que reforce as conquistas democráticas, vinculando a acção governativa a um elenco programático». »

in Sol online, última hora, 29-9-2009

Zé, queres um conselho?

"mais vale só do que mal acompanhado", diz o povo e muito bem!

Depois de Cavaco ter feito política suja, o Silva vai falar...



Foi dito por João Miguel Tavares

"É como pedir ao Conde Drácula para se dedicar aos sumos naturais."

João Miguel Tavares, sobre as hipóteses de negociação de José Sócrates para um governo de coligação com outro partido. Diário de Notícias, 29/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Cartoon de Henrique Monteiro

(clique no cartoon para o ver maior)


segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Foi dito por António de Almeida Santos

"Governámos mais vezes em maioria relativa, e bem, do que em maioria absoluta."

Almeida Santos, o presidente do PS, congratulou-se com a "vitória significativa" nas eleições de ontem e desvalorizou a perda da maioria absoluta. TSF, 28/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Foi dito por Joana Amaral Dias

“O PS ganhou, é certo. Mas leva uma moral da história. Os portugueses querem um PS menos tirano e mais democrata.”

Joana Amaral Dias, in Diário Económico online, 28-9-2009

Sócrates abre Portas

"Sócrates promete governar com o seu programa mas não fecha portas (Portas?) a coligações"

in Público online, 28-9-2009


Nota:
O parêntesis é meu...rs

Resultados das Legislativas 2009

(clique no gráfico para o ver maior)






Gráfico in DN online, 28-9-2009

domingo, 27 de setembro de 2009

Um, dois, três...Sócrates outra vez!

Digo eu, que leio jornais, sou tonto, e às vezes engano-me.

Corpo de Aguinaldo Cardoso (ex-comandante distrital da PSP/Santarém), poderá ter aparecido no rio Tejo



Poderá ser o corpo do subintendente Aguinaldo Cardoso, ex-comandante Distrital de Santarém da PSP, que hoje (Sábado) apareceu no rio Tejo, em Muge, Salvaterra de Magos.

Dado o avançado estado de decomposição do corpo, só a autópsia poderá confirmar esta possibilidade.

Recordo que Aguinaldo Cardoso encontra-se desaparecido desde 27 de Março de 2009, dia em que o seu carro foi encontrado no tabuleiro da ponte D. Luís I (Santarém), abandonado, com as chaves na ignição e os vidros das janelas abertos.




Notas:
- Era amigo de Aguinaldo Cardoso.
- No dia 26-3-2009 (um dia antes do seu desaparecimento), editei no blog de uma associação sócio-profissional, da qual sou dirigente, um post sobre Justiça, envolvendo, também, a PSP de Santarém, e ilustrei o mesmo com duas fotos: Tribunal de Santarém e ponte D. Luis I. Precisamente a ponte donde Aguinaldo Cardoso se terá atirado no dia seguinte.
- Faz hoje 6 meses que desapareceu.
- O seu (?) corpo apareceu no Tejo, perto da minha cabana, a mais de 20 km de Santarém.
- Ele há coisas...

sábado, 26 de setembro de 2009

Raquel e António: Era uma vez...

...uma paixão.


«Passavam quatro anos desde que Raquel Cristina dos Santos Pereira sonhava com o dia em que conheceria o autor da frase 'O inferno consiste em lembrarmo-nos a eternidade inteira', da obra ‘Boa Tarde Às Coisas Aqui em Baixo’. Desde que começou a fazer um mestrado nas obras de António Lobo Antunes, a jovem brasileira, de 31 anos, começou a nutrir uma paixão platónica pelo escritor português. 'Imaginava-o pelas entrelinhas, sonhava com ele acordada. Era como se conseguisse visualizá-lo a escrever as palavras dos livros que eu devorava', conta à Vidas Raquel dos Santos.

Assim que soube que o seu autor preferido ia estar presente na Feira Literária Internacional de Paraty (Flip), no Rio de Janeiro, Raquel apressou-se a percorrer mais de 600 quilómetros entre São Paulo e Paraty com os livros de Lobo Antunes a tiracolo prontinhos para serem autografados. Era dia 4 de Julho. 'Cheguei cedo, porque sabia que a sessão de autógrafos ia ser concorrida', relembra. Raquel pôs-se na fila e conta, cheia de emoção, o momento em que ficou frente a frente com Lobo Antunes.

'Aqueles segundos parecem ter durado uma eternidade. Ele levantou a cabeça, olhou para mim e parou. De repente, as pessoas à volta começaram a bater palmas', conta Raquel. A editora da revista ‘Teia Literária’ tremeu da cabeça aos pés, tinha as mãos a pingar de suor. 'Entreguei-lhe o ‘Fado Alexandrino’ e ele perguntou o meu nome. Escreveu uma dedicatória. De seguida, deixei-lhe uma edição da revista que edito e uma cópia da minha tese de mestrado.'

Quatro dias mais tarde, Raquel voltou a cruzar-se com Lobo Antunes e com Maria João Bustorff, com quem o escritor português já foi casado. A brasileira foi ao Real Gabinete Português, no centro do Rio de Janeiro, propositadamente para ter uma dedicatória em ‘Manual dos Inquisidores’. 'Assim que ele me viu, abriu um sorriso e cumprimentou-me pelo meu nome. Nem queria acreditar que ainda se lembrava de mim!', relata Raquel. Desta vez a conversa foi mais longa. Lobo Antunes disse à jovem que havia gostado muito da sua dissertação de mestrado e que não se importava de escrever um artigo para a revista. 'Fiquei incrédula!'

Raquel nunca pensou, porém, que Lobo Antunes tivesse disponibilidade de enviar um artigo para a sua revista. 'Não lhe deixei nenhum contacto. Por isso, pensei que ele disse aquilo apenas por simpatia.' Dez dias mais tarde, entretanto, Raquel fica surpreendida ao receber um e-mail da editora D. Quixote. 'Disseram que o Lobo Antunes queria entrar em contacto comigo.'

A partir de então, a história de amor começou a consolidar-se. 'Trocávamos inúmeros e-mails e telefonemas. Estava encantadíssima com ele e ele por mim. Havia química, empatia. Havia desejo... Eu tinha-o visto com a Maria João Bustorff e pensei que fossem um casal. Assim que começámos a falar, insisti em saber se ele era comprometido. Sempre me disse que era um homem livre.'

Dos contactos virtuais ao primeiro toque levou tempo. 'Queríamos muito estar juntos. Falávamos de como seria a nossa relação, imaginávamo-nos a dar asas a esta paixão', diz Raquel. A editora brasileira tratou então de recusar um convite para dar aulas numa universidade de São Paulo, largar a sua vida no Brasil e ir ao encontro daquele que julgava ser a sua alma gémea, com planos de casamento em mente. 'No dia 14 de Agosto cheguei a Lisboa. Foi um momento emocionante. Vi o António com um ramo de rosas nas mãos e um olhar acolhedor. Recebeu-me com muito carinho.'

Do aeroporto seguiram para a casa do escritor, no centro da capital. Pela tarde, deram uma volta de carro pela cidade e depois fecharam-se totalmente em copas... por três dias. 'Só saímos de casa uma vez para almoçar. As pessoas perguntaram logo se eu era a rapariga que estava no jornal [o CM desvendou em primeira mão todo o romance]. Fiquei muito envergonhada e o António irritado.'

No dia 17 de Agosto, Lobo Antunes fugiu das objectivas e da vivência buliçosa da capital e refugiou-se nas Beiras. Quase ninguém o viu em Nelas, vila com a qual o escritor tem um amor platónico mas também muito real. Era para aí que ele ia passar as férias nas décadas de 1950 e 1960, para uma casa que o avô construiu mas que depois a família vendeu.

Lobo Antunes não perdeu tempo e mostrou de imediato a Casa do Castanheiro a Raquel. Não puderam tocar na planta que a reveste nem tão-pouco subir à varanda onde o autor, quando jovem, passou várias horas a admirar a Serra da Estrela. O escritor, que já demonstrou várias vezes intenção de recuperar aquela casa, não a pôde visitar nem mostrar a Raquel, porque os donos estavam no Algarve.

Esta contrariedade não esmoreceu a alegria do casal, que depois seguiu para o Hotel da Urgeiriça, onde ficou hospedado. Raquel e o escritor viveram dias de intenso amor. Diz quem viu que estavam 'perdidamente apaixonados'. 'Andávamos sempre abraçados e aos beijos. Estávamos apaixonados e não tínhamos vergonha de o mostrar', justifica a brasileira.

Durante os dez dias em Nelas, o casal levantou-se bem cedo e depois de tomar o pequeno-almoço vagueava pela região. Subiu à Torre – na Serra da Estrela – e desceu a muitos sítios recônditos dispersos pelas serranias e planaltos. À noite, jantava sempre no restaurante real do Hotel da Urgeiriça. 'Sou ‘vegan’, ou seja, não como nada que tenha origem animal, como ovos ou queijos. O hotel acabou por se adaptar aos meus gostos e fazia pratos especificamente para mim', relata.

José Correia, ex-presidente da Câmara de Nelas, é um dos amigos pessoais do escritor e das poucas pessoas que souberam da sua presença na vila. 'Confidenciou-me estar a viver um momento especial na sua vida e apresentou-me a sua companheira. Senti uma forte química entre os dois', refere o ex-autarca, a quem o escritor revelou que o seu próximo livro vai ter Nelas como epicentro.

Lobo Antunes ainda teve tempo para mostrar a Raquel a rua e a biblioteca com o seu nome. 'Ele mostrou-me com orgulho essas obras da vila. Fiquei emocionada', afirma Raquel. Passearam de mão dada pelas artérias da vila, onde passaram quase sempre incógnitos. 'Andavam quase sempre agarradinhos. Pareciam um casal de adolescentes', comenta uma comerciante da Rua Sacadura Cabral, adiantando que os dois espalharam simpatia pelas pessoas que com eles se cruzavam. 'Fui muito bem recebida. Nunca senti ninguém a olhar-me de forma diferente por eu ser brasileira ou por termos uma diferença de idades de 35 anos', relembra Raquel, acrescentando que foi apresentada ao sobrinho e ao irmão de Lobo Antunes.

À medida que os dias passavam mais longínquos ficavam os planos de subirem ao altar. 'Falámos muito sobre a nossa relação. A nossa história de amor é muito bonita e marcante mas tínhamos de tomar uma decisão realista', lamenta a editora. No dia 10 de Setembro, Raquel dos Santos decidiu voltar para o Brasil. 'Sou filha única e não consigo ver-me longe da família. Sou activista dos direitos dos animais e custa imaginar-me longe dos meus bichos...', começa por explicar Raquel sobre o motivo que levou à ruptura.

'Na verdade, ambos criámos muitas ilusões e expectativas. Não temos vida para viver este namoro. Ele tem uma agenda muito preenchida e vimos que já não dava para seguir em frente.' Quando questionada se por um grande amor não valeria a pena o esforço, Raquel fez silêncio. 'Essa é uma pergunta difícil. Ele tem a vida dele em Portugal e eu a minha no Brasil. Além disso, tenho uma personalidade forte e difícil de lidar. Não resultaria, não somos compatíveis.'

De um romance que parecia ter todos os ingredientes para durar, contam-se os dias: menos de dois meses desde o primeiro olhar. Mas Raquel não se arrepende. 'Faria tudo de novo. Não acho que tenha sido uma loucura. Por amor, tudo vale...' »




Texto e fotos in CM online, 26-9-2009

Cavaco, o Presidente emigrante

"Depois de 27, o Presidente fala. Dizem que sim. Mas não será de excluir que, perdido no labirinto, dia 28 o Presidente emigre."

João Pereira Coutinho, colunista, in Correio da Manhã online, 26/09/2009

TAP voa baixinho


Cartoon de Rodrigo, in Expresso online, 25-9-2009

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cavaco e Manuela empurram Sócrates para Maioria Absoluta

Acordei com este cenário na cabeça. Será grave?

Vou almoçar! A barriga não tem culpa que o negócio esteja fraco...rs

Sexta-feira, é dia da saborosa dobrada com feijão branco (no Norte chamam-lhe "tripas à moda do Porto"), um bom tinto de Pontével, e...volto para a cabana para dormir a sesta.

Os ricos que paguem a crise!

Cavaco, de cambalhota em cambalhota, até à queda final

(clique na capa do Sol para ler melhor)
Primeira página do semanário SOL de 25-9-2009



(clique na capa do Expresso para ler melhor)
Primeira página do semanário Expresso de 25-9-2009


Enquanto Portas empata os Órgãos de Polícia Criminal com o "blá, blá, blá" do costume, um dos seus candidatos à Câmara de Moura, vai gamando palha

«O número três do partido de Portas à Câmara de Moura foi apanhado pela GNR. Estaria a desviar palha de uma herdade.

Um candidato do CDS-PP à Câmara Municipal de Moura, de seu nome Pedro dos Reis, foi detido sexta-feira pela GNR por, alegadamente, estar a furtar palha numa herdade localizada na periferia da cidade alentejana, avançou ao DN fonte da Guarda, acrescentando que o homem, de 63 anos, foi interrogado e constituído arguido, ficando a aguardar em liberdade o desenrolar do processo.

A cabeça de lista e presidente da distrital de Beja do CDS, Sílvia Ramos, confirma o envolvimento do seu "número 3" no caso, mas diz que isso não a fará alterar a composição da lista.

"A minha decisão é simples. Somos democratas-cristãos e está explícito na Bíblia que quem nunca pecou que atire a primeira pedra. Não é por meia dúzia de fardos velhos que vamos tirar a pessoa da lista, neste momento. Cabe à Justiça e a Deus julgarem o acto", diz a líder centrista em Beja.

...»


in DN online, 25-9-2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Legislativas 2009: Sondagem da Universidade Católica

PS alarga vantagem sobre o PSD


Se as eleições legislativas se realizassem hoje, o PS venceria, com 38%, uma vantagem de oito pontos percentuais sobre o PSD, de acordo com a sondagem realizada pela Universidade Católica para o JN, o DN, a RTP e a Antena 1.
in JN online, 24-9-2009

Cavaco Silva em rota de colisão com todos, e "orgulhosamente só"

"Cardeal patriarca gostava que Presidência tivesse anunciado visita papal com a Igreja.

O cardeal patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, admitiu que gostava que o anúncio da visita do Papa Bento XVI a Portugal, em Maio de 2010, tivesse sido feito em simultâneo pela Presidência da República e pela Igreja.»


Lusa, última hora, 24-9-2009

Foi dito por Pedro Norton

"Estamos a atingir o grau zero da política. A nossa democracia dificilmente sairá daqui com mais saúde"

Pedro Norton, in Visão online, 24-09-2009

Já me dizia o meu avô: "rapaz, não há fumo sem fogo!"

"Lobo Xavier, Pacheco Pereira e José Manuel Fernandes (director do Público) juntos em iniciativa do PSD"

in JN online, 24-9-2009

A ajuda de Belmiro ao Bloco de Esquerda

"O Bloco de Esquerda... é um senhor que é uma espécie de Vasco Gonçalves com trajes do bispo Macedo."

Belmiro de Azevedo em entrevista ao programa Negócios da Semana. SIC Notícias, 24/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Nota:
Quando um "todo poderoso" se dá ao trabalho de fazer um ataque destes, significa que o atacado é uma séria ameaça ao seu poder. Ora, para o Bloco isto é uma grande ajuda. Digo eu, que sou tonto...

Obama, o sonhador

(clique no cartoon para ler melhor o texto)


Cartoon de Rodrigo in Expresso online, 24-9-2009

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

As quatro razões que levaram à queda do avião da Air France no dia 1 de Junho


O desastre do Airbus A330 da Air France, que caiu no oceano Atlântico a 1 de Junho, na rota Rio de Janeiro-Paris, sem explicação aparente, parece ter-se devido a quatro factores distintos.
Quem o defende é uma empresa de advocacia londrina, que representa as famílias das vítimas. A Stewarts Law, que tem apresentado queixas em nome das famílias de 50 das 228 vítimas, apresentou hoje, em Paris, os seus argumentos.
A investigação oficial, levado a cabo pelo BEA, o gabinete de aviação francês, está longe de estar terminada. Mas, segundo John Mahon, capitão de treino da Boeing e da Airbus que está a aconselhar a firma de advogados, os dados transmitidos por satélite antes de o avião cair permitem já definir quatro factores que levaram ao acidente.
Estas são as razões apontadas:

- O avião estava a voar no meio de uma tempestade, que outros aviões preferiram contornar nesse dia.
- Os sensores de velocidade dianteiros não estavam a funcionar em pleno.
- Os três computadores que recolhem dados durante a viagem e que informam os pilotos e o sistema automático de voo estavam, da mesma forma, a funcionar com falhas.
- Os pilotos não teriam treino suficiente para conseguir controlar o avião com essas avarias.
in "i" online, 23-9-2009

Pergunta o insuspeito Pedro Marques Lopes: E agora Sr. Presidente?

Devemos entender que todas as afirmações proferidas sobre este gravíssimo caso tinham por base o assessor de imprensa da Presidência?

Que quem pretendia desviar as atenções dos portugueses dos verdadeiros problemas do país era Fernando Lima que o acompanha há mais de vinte e cinco anos?

Que durante dezoito longos meses o Presidente da República foi mal informado e se convenceu que era alvo de escutas ou qualquer outro tipo de espionagem?

Que ingenuamente pensava que este episódio estava ligado a guerras partidárias e, assim sendo, tinha alguém do seu gabinete envolvido nestas?

Que afinal os problemas não eram de segurança ? Ou eram, mas não do tipo que nos levou a acreditar?

O que devemos pensar, Sr. Presidente?

Não acha que nós, portugueses, que votamos em si (neste caso) merecemos ser esclarecidos? Que nos diga o que de tão revelador se passou a cinco dias das eleições que tivesse originado este despedimento (foi despedimento, não foi?)?

Não pensa que, consciente ou inconscientemente, levou o seu partido de sempre a repetir à saciedade argumentos que agora, de uma penada, destrói? Será que não se recorda do episódio Fernando Nogueira e das suas consequências?

Não lhe parece que deixou que se instalasse um clima de suspeição sobre pessoas e instituições?

Explique-nos, por favor. Deve-nos isso.


Pedro Marques Lopes, in DN online, 23-9-2009

Foi dito por Paulo Tunhas

"Um primeiro-ministro de um universo paralelo deu uma entrevista a um jornal. Lê-la é sair deste mundo"

Paulo Tunhas, "i" online, 23-9-2009

Sócrates e Manuela preparam-se para partilhar a "maçã"...

...Louçã que repetidamente tem dito que "as uvas estão verdes", está "raposamente" à espera de uma oportunidade para "dar uma dentadinha na fruta".


terça-feira, 22 de setembro de 2009

Foi dito por Eduardo Dâmaso

"Com excepções, a agenda da campanha eleitoral não contempla os rostos da fome e de outros dramas que grassam na sociedade portuguesa. Ou, quando o faz, não sai da mais absoluta banalidade ou meras declarações de intenções que qualquer pessoa de bom senso subscreveria"

Eduardo Dâmaso, "Correio da Manhã", 22-09-2009

Pacheco Pereira: “Mais valia que o Presidente dissesse tudo”

José Pacheco Pereira, no seu blogue pessoal (Abrupto), 22-9-2009

A aldrabice do dia

"não prejudica em nada a campanha do PSD"

Manuela Ferreira Leite, sobre o afastamento de Fernando Lima, até ontem assessor do Presidente da República, in Público online, 22-9-2009

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Juiz que se mete com o PS...

...leva!


«O presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) classificou hoje de "preocupante" a situação relacionada com o juiz Rui Teixeira, cuja nota ficou congelada pelo Conselho Superior da Magistratura após iniciativa de vogais designados pelo PS.

"É preocupante esta situação porque o Conselho Superior da Magistratura (CSM), pela sua composição e pelas suas funções constitucionais, deve ser o primeiro garante da independência do poder judicial", disse António Martins à Agência Lusa, aludindo à decisão do CSM sobre a avaliação de Rui Teixeira, primeiro juiz do processo de pedofilia da Casa Pia.

O presidente da ASJP ressalvou que, embora não se conhecendo as razões e os motivos do CSM, mas sabendo-se que a decisão envolveu três vogais indicados pelo Partido Socialista (PS), "transmite-se para o exterior uma posição de partidarização do CSM que é absolutamente negativa para a credibilidade da Justiça".

O juiz desembargador António Martins disse, também, à Lusa ser "fundamental que sejam prestados esclarecimentos públicos e cabais pelo CSM sobre o assunto". O CSM é o órgão de Estado responsável pela gestão, disciplina e administração dos juízes.

Entretanto, em editorial a que a Lusa teve hoje acesso, a direcção da ASJP refere que "a forma como a notícia foi divulgada pode criar a ideia, na opinião pública, que o CSM, em condições absolutamente excepcionais, ´congelou´a progressão na carreira de um juiz, por razões que podem ser entendidas como tendo motivação partidária".

"A ASJP está convicta de que os cidadãos não compreenderão que se crie uma ideia de que o CSM, com decisões desta natureza, não está a garantir aos juízes todas as condições de tranquilidade e confiança para julgar os casos submetidos apenas à lei e à sua consciência jurídica, livres de pressões ou quaisquer constrangimentos, sem que o CSM esclareça a sociedade portuguesa", enfatiza o mesmo editorial da Associação de Juízes.

O editorial defende também que "para preservar a imagem da Justiça e do CSM é absolutamente essencial que o CSM preste esclarecimentos públicos e cabais sobre este assunto, nomeadamente informando qual foi concretamente a decisão, se a mesma teve carácter excepcional e porquê, em que termos foi tomada e quem dos membros do CSM a votou".

Segundo foi noticiado na imprensa, o CSM deliberou congelar a atribuição de nota de "muito bom" ao juiz Rui Teixeira até que haja uma decisão final sobre o pedido de uma indemnização ao Estado por parte do antigo ministro socialista Paulo Pedroso, ex-arguido no processo Casa Pia.

A decisão foi suscitada por três vogais do CSM designados pelo Parlamento por indicação do PS.

Paulo Pedroso, na altura deputado socialista, foi detido por ordem do juiz Rui Teixeira, em Maio de 2003, tendo permanecido em prisão preventiva até Outubro desse ano, por suspeitas de abusos sexuais de crianças.

O antigo porta-voz socialista chegou a ser formalmente acusado pelo Ministério Público (MP), mas a juíza de instrução criminal Ana Teixeira e Silva não encontrou razões para levar Paulo Pedroso a julgamento, ilibando-o do caso.

Pedroso interpôs uma acção cível contra o Estado a reclamar 600 mil euros de indemnização, alegando ter estado preso ilegalmente, tendo o Tribunal Cível de Lisboa condenado o Estado a pagar 130 mil euros ao ex-deputado socialista por "erro grosseiro" na aplicação da prisão preventiva.

O Ministério Público recorreu da decisão para o Tribunal da Relação de Lisboa, não havendo ainda decisão.»


Texto e foto de Rui Teixeira in DN online, 21-9-2009

Última Hora: Cavaco Silva afastou Fernando Lima do cargo de responsável da assessoria para a Comunicação Social


«O Presidente da República, Cavaco Silva, afastou hoje Fernando Lima do cargo de responsável pela assessoria para a Comunicação social, que passará a ser desempenhado por José Carlos Vieira»

Lusa, última hora, 21-9-2009

A manipulação obscura da imprensa


Cartoon de Rodrigo in Expresso online, 21-9-2009

Foi dito pelo ex-detentor do título

"Sócrates é fixe."

Mário Soares transpondo para o actual secretário-geral do PS o 'slogan' outrora usado nas suas campanhas eleitorais. Diário Económico, 21/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Cavaco Silva pediu a resignação do cargo de Presidente da República

Esta seria a notícia do dia, se Cavaco fosse um homem com estatura moral e ética.

domingo, 20 de setembro de 2009

A conspiração

«O Presidente está "acusado" de promover uma conspiração contra outro órgão de soberania.

Independentemente dos contornos jornalísticos, apreciados nas suas vertentes ética e deontológica, que ficam para outra ocasião, é um facto que a "inventona" das escutas a Belém foi gerada, na Presidência da República, por Fernando Lima, um homem-forte do Presidente e utilizou o jornal ‘Público’, dirigido por José Manuel Fernandes, que agora abandona o barco, ao que se diz, para se juntar ao staff do Presidente da República.

A podridão no estado mais puro, a exigir processos-crime, carteiras profissionais ‘cassadas’ e demissões várias. Se se confirmar (é necessária a reconfirmação de tudo) tudo o que ficou agora jornalisticamente provado e se, em tempo útil, o Presidente da República não se pronunciar sobre o assunto, mostrando-se à altura do cargo e das responsabilidades que os portugueses lhe confiaram, não há outra saída que não seja a resignação. O Presidente da República está "acusado" de promover uma conspiração contra outro órgão de soberania, enquanto prega a cooperação institucional entre Belém e S. Bento. Ou prova, ou se demarca, sem equívocos, ou resigna, porque feriu de morte a confiança dos portugueses e já não pode continuar a ser o garante do regular funcionamento das instituições democráticas.

Quem adopta estas práticas perde todas as hipóteses de continuar a exercer uma magistratura de influência na sociedade e não será mais aceite como Presidente de todos os portugueses. O assunto é muito grave. Não deve ser dramatizado mas, por outro lado, não pode ser minimizado. Embora estranho, não deixa de ser preocupante que se vislumbre um nexo causal entre este episódio e outros que se desenvolveram contra José Sócrates, de forma sistemática e apurada. O caso Freeport, que na sua génese envolveu gente do PSD, o caso da TVI e da vergonhosa manipulação do ‘Jornal’ de sexta-feira, os ataques à honra da sua família mais próxima, e agora a encomenda de Fernando Lima ao jornal ‘Público’.

Os dados mostram que o PSD desencadeou uma campanha ‘ad hominem’ e acreditou que era essa a substância para virar Sócrates do avesso e derrotá-lo nestas eleições. Estamos a nove dias do acto eleitoral e Manuela Ferreira Leite não apresentou uma única proposta válida para resolver os problemas do País. As sondagens que ontem foram conhecidas, da Católica e da Aximage, mostram que o povo português não se deixou encantar pelas conspirações e pune de forma drástica o PSD. O PS continua a subir e o PSD está em plano inclinado, a perder votos, obrigando Ferreira Leite a uma mudança de rumo de última hora.»


Emídio Rangel, Jornalista, in CM online, 19-9-2009

Cavaco põe Portugal à deriva

Deixei de acreditar nos políticos do meu país.

A gota que transbordou o copo, veio através da recente Golpada de um homem que eu supunha ser o Presidente de todos os portugueses.

Votar em branco ou anular o voto, como cheguei a pensar fazer, é, ainda assim, dar-lhes a importância que não merecem.

Por isso, dia 27 de Setembro de 2009, vou ficar em casa.

Quando o povo, ao qual eu pertenço, quiser construir um Mundo Novo, pode contar comigo...


Alberto João

Foi dito por Francisco Moita Flores

"O País não pode aguentar esta paródia. (...) Precisava menos da matilha esfaimada que joga por estes dias tachos, penachos, lugares de assessores, de consultores, no governo deles, para nosso desgoverno."

Francisco Moita Flores, professor universitário, sobre a campanha eleitoral. "Correio da Manhã", 20/09/2009. Reproduzido no Expresso online.

O outdoor que o PS não vai mandar colocar


sábado, 19 de setembro de 2009

Alberto João Jardim indignado com o senhor Silva

"Este País está louco. Neste período político, em vez de se falar dos assuntos sérios que preocupam os portugueses e se apresentarem soluções andam para aí a brincar aos polícias e aos ladrões."

Alberto João Jardim, líder do governo regional da Madeira, sobre a divulgação de um e-mail interno do jornal Público a propósito das alegadas escutas na Presidência da República. "Diário de Notícias", 19/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Professores: Diabo sim, avaliação não!

“Se Sócrates se candidatar ao governo do inferno nós votaremos no diabo”


Cartaz na manifestação de professores, hoje, em Lisboa. Público online, 19-9-2009

Golpe de Cavaco analisado por João Marcelino, director do Diário de Notícias

«"Numa Presidência da República nunca há 'fontes'. Há factos, comentários ou opiniões, que um Presidente, em certas alturas, quer tornar do domínio público sem se comprometer por via oficial, nem sequer com uma nota. E há colaboradores para executarem a vontade e a estratégia do Presidente. Quando não o fazem, obviamente passam imediatamente a ex-colaboradores. É por isso que o silêncio de Cavaco Silva pesa sobre a actual suspeita de pseudovigilância ilegal às comunicações dos seus assessores por parte de 'alguém' do gabinete de José Sócrates" ("Um silêncio suspeito", escrito a 22 de Agosto)

"É absolutamente condenável a estratégia da Presidência da República nesta questão. Ou a notícia é falsa e já deveria ter sido desmentida; ou a notícia corresponde ao que o Presidente pensa e só poderia ter duas consequências: queixa na Procuradoria e demissão do Governo" (Idem)

1. As críticas que aqui fiz ao comportamento político do Presidente da República (PR) no caso das alegadas escutas de São Bento a Belém mantêm-se não só actuais como até ganharam uma outra dimensão e gravidade com a notícia publicada ontem pelo Diário de Notícias.

A reacção de Cavaco Silva é preocupante para a democracia portuguesa.

O PR, mais uma vez, não se demarcou da tarefa de que terá incumbido o seu assessor (que se tivesse exorbitado deveria estar já sumariamente despedido). Antes pelo contrário, afirmou, de forma clara, que vai "averiguar questões de segurança" depois das eleições.

Estas palavras são contraditórias com a afirmação de que não pretende influenciar o período eleitoral. Além do mais, escondem uma outra hipocrisia: se o PR não queria influenciar, porque utilizou o assessor para dar uma "notícia" em vésperas das eleições?

Um PR não se pode prestar a estes papéis. Ou tem certezas e age, com coragem; ou não tem certezas, e averigua calado. Ora Cavaco Silva não apresentou nenhuma queixa na Procuradoria, não pediu esclarecimentos ao SIS, não demitiu o Governo. De forma irresponsável, permitiu mesmo que se acendesse a fogueira da dúvida.

2. Enquanto não negar responsabilidades pessoais no comportamento do seu colaborador de 20 anos, o PR é suspeito de acusar sem provas, de lançar a instabilidade no País.

Acresce um outro aspecto: depois de 27 de Setembro, data em que começará a "averiguar", já estará eleito um outro primeiro-ministro, que pode ser o mesmo, legitimado pelo voto popular apesar das suspeitas presidenciais sobre ele. Esta não é uma questão de pormenor. Vai com certeza introduzir ainda mais instabilidade num quadro partidário que pode não vir a ter uma solução estável para quatro anos.

Pessoalmente, confesso-me surpreendido. Reconheci sempre em Cavaco Silva uma autoridade moral que me parecia um importante resguardo para o Estado português - e agora não sei que pensar. Eu e, com certeza, muitos cidadãos.

...»


João Marcelino, in Diário de Notícias, 19-9-2009

Público, um jornal que já foi

Digo eu, que sou tonto.

Faena Nacionalista


Cartoon de António in Expresso online, 19-9-2009

Bloco de Esquerda: "Faz o que eu digo, não faças o que eu faço!"

(clique na imagem para ler melhor)


Expresso, primeira página, 19-9-2009

O outdoor que o PS não vai mandar colocar


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A entrevista do Ti Manel de Alijó (terra do Sócrates)

(clique na imagem para ler melhor)

O outdoor que o PSD não vai mandar colocar


Foi dito pelo social-democrata José Miguel Júdice

"Tudo medido, e nesse pressuposto, vou dar o meu voto ao PS - pela primeira vez em eleições legislativas "


José Miguel Júdice, in Público online, 18-9-2009

Um e-mail enviado a pedido de Cavaco

«De: Luciano Alvarez
Enviado: quarta-feira, 23 de Abril de 2008 14:18
Para: José Tolentino Nóbrega
Assunto: Lê

Caro Tolentino

Vou fazer esta conversa por e-mail e não por telefone porque a situação é tão grave que é melhor não correr riscos de ser escutado. Como verás mais à frente nem os homens do Presidente da República arriscam a falar dela por telefone. Pode ser paranóia da parte deles, mas a verdade é que é melhor não correr riscos.

Primeira advertência: lê este mail sentado. Secunda advertência: a história não vai ser fácil de fazer, mas se a conseguir-mos pode ser a bomba atómica.

Vamos por partes

1- Na noite de terça-feira o Fernando Lima, do PR, telefonou-me a dizer que precisava de falar comigo hoje de manhã num local discreto. Encontramo-nos hoje às 9 h da manhã num café discreto na avenida de Roma e foi logo direito ao assunto, estava ali a falar comigo a pedido do presidente da república, que o assunto era grave e que tinha escolhido escolhido falar comigo porque me achava um jornalista séria (isto seria a dar-me graxa) e porque o acha a presidência da república que o PÚBLICO é o único jornal português que não está vendido ao poder.

2- O assunto era o seguinte (estás sentado?): o presidente da república acha que o gabinete do primeiro-ministro o anda espiar e que a prova grande disso tinha sido dada na Madeira onde o primeiro-ministro tinha enviado um tipo que trabalha para o MAI só para espiar os passos do Presidente e dos homens do seu gabinete. (mesmo que seja mentira o que não passe de uma paranóia do PR estás a ver a gravidade do facto do o presidente pensar que o PM o anda a espiar). Está a ver como estarão as relações entre eles e a opinião que o PR tem do PM).

3- Depois entregou-me um dossier sobre um Rui Paulo da Silva Figueiredo que é adjunto jurídico do PM, trabalha para o MAI, já passou pelos gabinetes de diversos ministro e, segundo o Fernando Lima, terá tentado entrar para o SIS mas chumbou.

4- Este tal Rui Paulo acompanhou a visita do PR, não se sabe como e e segundo o Lima “procurou observar”, o mais por dentro possível, os passos da visita do Presidente e o modo de funcionamento interno do satff presidencial”. Ao satff do PR terá percebido isso bastante cedo e redobrou os cuidados.

5- Estou a contactar-te porque esta história, que pode ser uma bomba ou não dar em nada, tem de começar pela Madeira com todo o cuidado e porque sei que posso contar com a tua discrição e habitual profissionalismo (isto não é graxa).

6- O Lima garantiu-me que Esta tal Rui Paulo foi colocado na mesa dos assessores do PR no jantar oferecido pelo Representante da República no Palácio da São Lourenço e foi também convidado para o jantar que o Jardim ofereceu no último dia na Quinta da Velga. Isto é verdade e facilmente confirmável.

7- O Lima sugere e eu acho bem duas perguntas para inicio do trabalho (até porque a eles também lhe interessa que isto começa na Madeira para não parecer que foi Belém que passou esta informação , mas sim alguém ligado ao Jardim).

8- Perguntas sugeridas pelo Lima: Perguntar à dr. Helena Borges, chefe do gabinete do representante da república se o conhece e se é verdade que, no jantar oferecido pelo representante no Palácio de São Lourenço ele ficou na mesa dos assessores do PR (a gente já sabe que é verdade mas vamos fingir que não sabemos) e Porque ficou ele neste mesa sem antes ser dado conhecimento ao staff do PR. 2 Pergunta: Perguntar a Paulo pereira, responsável pela informação do gabinete do Jardim, em que qualidade o tal Rui Paulo foi convidado para o jantar que Jardim ofereceu no último dia na Quinta de Veiga.

9- Agora digo eu: quem meteu este tipo na visita e em que comitiva é que ele entrou.

10- Como já te disse isto tudo pode ser paranóia dos do PR e do Lima, mas, mesmo sendo paranóia, não deixe de ser grave que o PR pense isto e que ande a passar a informação ao PÚBLICO manifestando uma grande vontade de a história vir ao público (estás a ver a bronca). Acho também que se nós conseguirmos que houve um tipo do MAI e do gabinete do PM metido à sucapa na visita do PR já é um inicio da história.

11- O Lima sugeriu-me que tratasse com ele (Lima) desta história por e-mail porque estão com medo das escutas.

12- Esta história só é do conhecimento do PR, do Lima, minha, do Zé Manuel Fernandes (que me pediu para não a contar a ninguém por enquanto, mas que eu tenho que ta contar para tu te pores em campo com o conhecimento total do que estamos a falar). Peço-te por isso toda a discrição.

13- O Lima passou-me um dossier completo sobre este Rui Paulo.

14- Eu estou de folga, vim só ao jornal tratar disto e vou para casa. Estou sem computador em casa (a minha mulher levou-mo para o trabalho). Quando acabares de ler o e-mail pudemos falar por telefone.

Um abraço e vai-te a eles »



in DN online, 18-9-2009

Cavaco Silva encomendou política suja

«Terá sido o assessor de Cavaco Silva, Fernando Lima, quem disse ao Público que o presidente suspeitava estar a ser espiado pelo Governo. O Diário de Notícias publica, esta sexta-feira, um e-mail que provará que a ordem partiu do próprio chefe de Estado.

No texto publicado pelo Diário de Notícias afirma-se que a iniciativa para tornar pública a suspeita partiu do próprio chefe de Estado.

É isso que diz Luciano Alvarez, editor do Público, no e-mail que enviou a 23 de Abril de 2008 a Tolentino Nobrega, o correspondente do Jornal na Madeira.

Alvarez informa-o que se reuniu com Fernando Lima, a pedido deste e que a conversa começou com o assessor de Cavaco Silva a dizer que estava ali a pedido do chefe de estado para falar de um assunto grave.

E qual era o assunto? O presidente da republica acha que o gabinete do primeiro-ministro o anda a espiar e que a maior prova disso tinha sido o facto de José Sócrates ter enviado um funcionário do Ministério da Administração Interna à Madeira só para espiar os passos do presidente e dos homens do seu gabinete durante uma visita ao arquipélago.

Luciano Alvarez relata depois que Fernando Lima lhe entregou um dossier sobre Rui Paulo da Silva Figueiredo, o tal elemento do MAI.

O editor do Público explica depois a Tolentino Nobrega porque lhe escreve, é que para fazer caminho no jornal, a história tem de começar, com todo o cuidado, na Madeira.

Aliás, continua Luciano Alvarez é também esse o interesse da presidência da República, tal como lhe disse Fernando Lima. Belém queria que a notícia fosse revelada a partir do arquipélago para não parecer que foi alguém da presidência que soltou a história, mas sim alguém ligado a Alberto João Jardim.

A seguir, Alvarez propõe a Tolentino Nóbrega dois ângulos de investigação que lhe tinham sido sugeridos pelo próprio Fernando Lima.

O editor do Público revela mais adiante que o assessor de Cavaco lhe sugeriu que tratasse com ele desta história por e-mail porque a presidência está com medo das escutas.

Luciano Alvarez sublinha ainda que esta história só é do conhecimento do presidente da República, do Lima, do director do Público e dele próprio.

O e-mail enviado ao correspondente na Madeira termina com um estímulo e «um abraço e vai-te a eles».

Contactado pelo Diário de Notícias, o jornalista do Público, Luciano Alvarez, afirma também que este e-mail nunca existiu.

Já Tolentino de Nóbrega recusou comentar a notícia, alegando que se trata de um assunto interno do jornal. A TSF procura ainda esclarecimentos junto da presidência da República, mas até agora sem qualquer sucesso. »


in TSF online, 18-9-2009

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O outdoor que o PS não vai mandar colocar


A gratidão de Manuela Ferreira Leite


O voto num determinado candidato do PSD pode custar entre 25 a 30 euros, avança a edição online da revista Sábado.


A militante social democrata Irene Lopes, em declarações à revista Sábado, acusou dirigentes do PSD de comprarem votos a militantes em bairros sociais. O deputado António Preto é acusado de dar cobertura a estas práticas.

Irene Lopes – militante desde o início dos anos 80 na secção H em Benfica - garante que viu pagar 25 a 30 euros, em dia de eleições para a distrital e para presidente do partido, nas secções H e Oriental, presididas por Rui Marques e Ismael Ferreira.

A militante diz que António Preto tem nas diversas secções de voto “amigos ou pessoas em quem confia que lhe disponibilizam votos a nível distrital e até nacional”.

Segundo Irene Lopes militantes inscrevem pessoas que “não têm nada a ver com o partido nem desejam ser militantes” em troca de empregos nas juntas de freguesia controladas pelo PSD.

Ou seja, como diz a Sábado, a estratégia de angariação de inscritos no PSD passa pela contratação de avençados em juntas de freguesia que, para manterem os seus empregos, garantem a manutenção do poder ao presidente da sua secção conseguindo militantes que votam em quem lhe indicam.

Quem recebe o emprego tem de inscrever os seus familiares como militantes do partido. “As quotas são pagas e ainda pagam um abonozinho, uma despesa de deslocação para quando vão votar nas secções” pedidas pelo partido, referiu Irene Lopes.

“À porta da secção H e Oriental há umas caixinhas com dinheiro e pagam ali às pessoas. As pessoas acabavam de votar, diziam ‘já votei’ e davam-lhes umas notinhas” entre 25 e 30 euros, afirmou.

Aponta os ex-amigos António Preto e Sérgio Lipari, da secção A, de Benfica, de serem coniventes com estes processos ao longo dos anos. E garante que teve 14 militantes fictícios inscritos com a sua morada.

Várias fontes da Sábado que trabalharam de perto com António Preto confirmaram estes procedimentos.

A Sábado salienta ainda que em termos estatísticos as principais secções do PSD na distrital de Lisboa duplicaram de militantes com quotas pagas entre 2002 e 2008, sendo que a secção E sextuplicou os filiados.




Foto, vídeo e texto in DN online, 17-9-2009




(clique no cartoon para o ver maior)


Cartoon de Henrique Monteiro in http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A falácia do Jerónimo de Sousa

"A grande notícia, o grande facto, é: sai um, saem dez, entram mil. Estamos bem"

Jerónimo de Sousa sobre a saída de Domingos Lopes, ex-membro do Comité Central do PCP e militante há 40 anos do PCP. Público, 16/09/2009, reproduzido no Expresso online.


Nota:
Se fosse como diz Jerónimo, e porque as saídas têm sido mais que muitas, há muito que o PCP estaria a governar Portugal.

Felizmente para o povo português, Jerónimo mente...descaradamente.

Alberto João (o outro)

Júlio Magalhães disposto a acabar com o "Cabaret da Coxa" da TVI

«Em relação ao estilo e à especialização do jornal de sexta, baseava-se muito no jornalismo de investigação. Vão manter uma equipa dedicada à investigação e ao caso Freeport?

O jornalismo de investigação é uma área obrigatória do grande jornalismo, mas não podemos criar uma secção Freeport. Qualquer dia tínhamos de criar uma secção do caso Portucale, outra do caso Casa Pia.»



in Público online, 16-9-2009

A piada do dia

«Paulo Portas disse, esta noite, em V.N. de Gaia, que se sente "preparado para ser primeiro-ministro". »

in JN online, 15-9-2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Zangam-se os banqueiros, descobrem-se as...

...Comadres, as Verdades e os Padrinhos.



"O dr. Pinhal pretende resgatar a honra perdida à custa da honra e da integridade de pessoas e de instituições que identifica sem nomear, num exercício cínico de cobardia e de hipocrisia".


Ricardo Salgado, presidente do BES repudiando o facto de o antigo presidente do Banco Comercial Português, Filipe Pinhal, "apontar o dedo" ao BES no livro "O Dever do Bom Nome". Jornal de Negócios, 15/09/2009, reproduzido no Expresso online.



Miséria humana em nome de Alá

Uma menina de 12 anos, que foi casada à força no ano passado, morreu durante o parto. O bebé também não resistiu.

Fawziya Ammodi lutou pela vida durante os três dias que durou o trabalho de parto. Acabou por se esvair em sangue até à morte num hospital do Iémen, revelou a Seyaj, uma Organização de Protecção das Crianças. O bebé também morreu.

"Embora a causa da morte tenha sido a falta de cuidados médicos, na verdade o problema é a falta de educação no Iémen e o facto de continuarem a casar crianças", disse o presidente da Seyaj, Ahmed al-Qureshi, em declarações à CNN.

Nascida numa família pobre de Hodeidah, a quarta maior cidade do Iémen, Fawziya foi retirada da escola e casada à força com um homem de 24 anos, no ano passado, disse al-Qureshi.

Segundo um estudo da Universidade de Sanaa, capital do Iémen, mais de metade das mulheres imenitas casa antes dos 18 anos, frequentemente com homens mais velhos e com mais de uma esposa.

Numa sociedade empobrecida, o casamento significa um alívio financeiro e moral para os pais, que deixam de se preocupar com a virgindade e a reputação da filha. Alguns conseguem o compromisso dos maridos de esperar até que a criança seja mais velha antes de consumar o casamento.

Não foi, como é evidente, o que sucedeu com Fawziya, muito menos com Nujood Ali, a menina cujo drama trouxe para os jornais do Ocidente a questão dos casamentos entre homens adultos e crianças, em 2008.

Aos 10 anos, Nujood Ali foi retirada da escola e obrigada a casar com um homem mais velho que a violou e espancou repetidamente. Para escapar, Nujood apanhou um táxi - pela primeira vez na vida - e refugiou-se num tribunal, exigindo ser recebida por um juiz. O interesse dos média pelo julgamento garantiu-lhe o divórcio.

Em Fevereiro, o parlamento do Iemen tentou aprovar uma lei a fixar os 17 anos como idade mínima para casar. Uma intenção que se esfumou, dado que muitos dos deputados consideram que violaria a Lei Islâmica, a sharia, que não estipula uma idade mínima para contrair matrimónio.

in JN online, 15-9-2009

PCP: de saída em saída, até à derrocada final



«Domingos Lopes abandonou o PCP enviando à direcção uma carta de seis páginas, datada de 7 de Setembro último, em que deixa violentas críticas ideológicas e políticas mas também de actuação pessoal no partido. O gabinete de imprensa do PCP recusou fazer qualquer comentário à saída deste ex-membro do Comité Central, que militava há 40 anos.»



in Público online, 15-9-2009

“A escolha é entre Sócrates e a outra senhora”

João Soares, in Público online, 15-9-2009

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

domingo, 13 de setembro de 2009

Roberto Monteiro e as "Boas Mãos"...escondidas

(Praia da Vitória, Açores)

Maioria dos juízes são...juízas

São mais de mil juízas em Portugal, num total de 1970 magistrados judiciais. No passado dia 3 de Setembro foram empossadas mais 35 mulheres e apenas 13 homens


Do número total de juízes portugueses - 1970 nos tribunais de primeira instância, da Relação e no Supremo Tribunal de Justiça - 1040 são mulheres. Ou seja: quase 53%. Estes números ganham expressão máxima nos tribunais de primeira instância: 973 mulheres 'contra' os 634 magistrados homens que actualmente exercem actividade.

Mas o panorama muda nos tribunais superiores. Existem apenas 66 juízas desembargadoras face aos 231 do sexo masculino nos cinco tribunais da Relação.

E no patamar mais elevado da magistratura portuguesa - o STJ - apenas existe uma juíza conselheira e 65 juízes conselheiros. Uma realidade que é facilmente explicável: actualmente na escola de juízes, o Centro de Estudos Judiciários (CEJ), 85% dos inscritos são mulheres; até ao 25 de Abril de 1974 a magistratura esteve vedada ao sexo feminino.

Mas os tempos mudaram e no passado dia 3 de Setembro, numa cerimónia realizada no STJ (ver foto), foram 48 os magistrados que tomaram posse como efectivos - ou seja, com o estágio do CEJ terminado - sendo que 35 são do sexo feminino.
A média de idades dos actuais juízes é de mais de 40 anos. Mas o CEJ tem vindo a receber, na maioria, jovens entre os 25 e os 29 anos. Um retrato que foge à regra que imperou durante décadas.


Texto e foto in DN online, 13-9-2009

VII Equimagos, Festival Equestre e Taurino de Salvaterra de Magos


Entre os dias 18 e 27 de Setembro, Salvaterra de Magos volta a ser o centro das atenções dos apaixonados pelo cavalo e pelo toiro.

O VII Equimagos, Festival Equestre e Taurino marcará a agenda cultural do concelho de Salvaterra de Magos e da região, com a realização de vários espectáculos e das já habituais competições de âmbito nacional.

Destaque para mais uma jornada do campeonato nacional de Equitação de Trabalho, onde marcarão presença várias duplas, entre as quais alguns dos campeões do Mundo da modalidade.
Mas o programa da iniciativa prevê ainda actividades mais tradicionais, como é o caso das cavalhadas, perícia de campinos, de cabrestos entre outras.

O programa do VI Equimagos une ao cavalo e ao toiro, a música, e outras formas de sentir a arte.
Espectáculos de Flamenco e Sevilhanas, a Charanga a Cavalo da Guarda Nacional Republicana e ainda a actuação de ranchos folclóricos do concelho.

Os colóquios “O toureio a pé” e “O toureio a cavalo” promovidos pelo Clube Taurino Salvaterrense, no auditório do Centro de Interpretação do Cais da Vala, prometem serões agradáveis de tertúlia com a moderação de Francisco Morgado e Maurício do Vale.

Para as escolas do 1º ciclo do concelho foi definido um programa que contempla uma visita à Falcoaria Real com actividades pedagógicas e educativas e passeios de charrette.

No plano gastronómico o Equimagos tem para oferecer as habituais tasquinhas com a participação de associações e colectividades do concelho, que têm para servir os petiscos mais tradicionais da região.

VII EQUIMAGOS - FESTIVAL EQUESTRE E TAURINO DE SALVATERRA DE MAGOS - 18 a 27 Setembro

-> Dia 18 de Setembro (sexta-feira)
20h00 - Abertura das tasquinhas
21h00 - Garraiada Popular

-> Dia 19 de Setembro (sábado)
10h00 - Desfile de campinos, cavaleiros e amazonas, atrelagens e charretes (concentração junto à Praça de Toiros).
Percurso: Av. Dr. Roberto Ferreira da Fonseca, Av. José Luís Brito Seabra, Av. Dr. Roberto Ferreira da Fonseca, Rua 25 de Abril, Largo da República, Rossio (recinto do EQUIMAGOS)
10h30 - Sessão Solene de abertura do VII EQUIMAGOS
11h00 - Prova de perícia de Campinos e cavalhadas para amadores
12h00 - Prova de perícia de cabrestos
14h00 - Equitação de Trabalho – Prova de Ensino
14h30 - Inauguração da exposição fotográfica - “Vislumbres de Luz Equestre” de Rafael Pessoa Antunes (Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Cais da Vala)
21h30 - Espectáculo “Sabor Flamenco”
22h30 - Largada de Toiros

-> Dia 20 de Setembro (domingo)
09h30 - Equitação de Trabalho – Prova de Maneabilidade
14h30 - Equitação de Trabalho – Prova de Velocidade
16h00 - Entrega dos prémios da Equitação de Trabalho
16h30 - Volteio para Crianças
18h00 - Espectáculo de Folclore, com a presença de:Rancho Folclórico Regional dos Foros de SalvaterraRancho Folclórico da Casa do Povo da Glória do RibatejoGrupo de Danças “Os Lusitanos” de MarinhaisRancho Etnográfico da Várzea Fresca
21h00 - Largada de toiros

-> Dias 21 a 25 de Setembro (segunda-feira a sexta-feira)
Actividades pedagógicas e educativas para os alunos do 1.º CicloVisita à Falcoaria Real de Salvaterra de MagosPasseios de charrete pelas ruas da Vila

-> Dia 22 de Setembro (terça-feira)
21h30 Colóquio “O toureio a pé” - Com a presença do Maestro Victor Mendes, João Folque (Ganadaria Palha), Gonçalo Montoya (Novilheiro), Moderação a cargo de Francisco Morgado (Jornalista Taurino).Local: Auditório do Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Cais da Vale

-> Dia 24 de Setembro (quinta-feira)
21h30 - Colóquio “O toureio a cavalo” - Com a presença de António Ribeiro Telles, Ana Baptista, Tiago Carreiras (Cavaleiro praticante), Moderação a cargo do Maurício do Vale (Critico Taurino)Local: Auditório do Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Cais da Vala

-> Dia 25 de Setembro (sexta-feira)
19h00 - Garraiada Popular
21h00 - Espectáculo equestre “Memórias Camperas” com danças de sevilhanas e flamenco
22h30 - Largada de Toiros – Mesa dos corajosos, com prémio para o vencedor

-> Dia 26 de Setembro (sábado)
10h00 - Tenta pública
15h00 - Demonstração de toureio a cavalo
16h00 - Treino de forcados
18h00 - Demonstração de aves de presa
18h30 - Garraiada para crianças
22h00 - Espectáculo com a Charanga da GNR a Cavalo. Desfile pelas ruas da Vila (Av. Dr Roberto Ferreira da Fonseca, Av. José Luís Brito Seabra e termina na Manga do Rossio)
23h00 - Espectáculo de Fados nas Tasquinhas
24h00 - Largada de toiros

-> Dia 27 de Setembro (domingo)
12h00 - Abertura das tasquinhas
22h00 - Largada de toiros
Encerramento do VII Equimagos

sábado, 12 de setembro de 2009

Estreia dia 11 de Outubro em Matosinhos


PSD: Dois candidatos para um só lugar...

...nos Foros de Salvaterra, Salvaterra de Magos.




A grande piada do dia

«Paulo Portas quer que o CDS-PP seja o "partido dos trabalhadores" »


in JN online, 12-9-2009

Foi dito pelo ilusionista ex-chefe do "Cabaret da Coxa"

"Sócrates nunca passará de um aprendiz de feiticeiro de Berlusconi"

José Eduardo Moniz, "Diário de Notícias", 12-09-2009, reproduzido no Público online.

Até uma semana de faltas, vale a PALAVRA do Deputado

Clique sobre o texto para o ler bem:


quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Foi dito por um "bota-abaixo" que já foi ministro das Finanças da República

"Os programas eleitorais, com a dimensão que têm, são uma falcatrua. São como as apólices de seguro: feitos para o eleitor nunca ter razão."

Medina Carreira em entrevista. Visão, 10/09/2009, reproduzido no Expresso online.

Manuela, com classe, esmagou o Paulinho das Feiras

Eu vi, na RTP1

"Sou o melhor primeiro-ministro da história da Itália"


"Sou o melhor primeiro-ministro que a Itália teve nos seus 150 anos de história". Foi com estas palavras que Silvio Berlusconi iniciou o seu discurso, numa conferência de imprensa realizada esta quinta-feira e que assinalou o final da cimeira hispano-italiana na Sardenha.

Na sua mais larga intervenção após o início dos escândalos sexuais em que está alegadamente envolvido, o primeiro-ministro italiano reagiu ao assunto assegurando que todas as acusações são "mentiras e calúnias" e que nunca pagou "um euro por serviços sexuais", uma vez que gosta de "conquistar e se se paga não há conquista".




Texto in CM online, 10-9-2009

Sócrates, brincalhão e/ou necessidade de aliviar a pressão

Sem saber que estava a ser filmado, José Sócrates brinca com a ida de Louçã ao Algarve, com Manuela Moura Guedes e com o facto ser ter sido eleito o homem mais sexy de Portugal.

VEJA O VÍDEO dos bastidores de um debate:

in Visão online, 10-9-2009

Pela sua saúde, partilhe a cama apenas para...


Os casais deviam pensar seriamente em passar a dormir em camas separadas. Um médico inglês garante que só há vantagens

É um facto histórico: não fomos feitos para partilhar a cama. Pelo menos segundo o médico Neil Stanley, do laboratório do estudo do sono, da Universidade de Surrey. O especialista defendeu, durante o Festival Britânico de Ciência, que dormir em conjunto aumenta as discussões entre o casal (causadas muitas vezes pelo ressonar ou pela disputa do cobertor), aumenta a probabilidade de se sofrer de distúrbios do sono e faz com que as pessoas percam horas preciosas de descanso.

Segundo um estudo do investigador, os casais sofrem 50% ou mais de problemas relacionados com o sono se partilharem a cama. Neil Stanley defende ainda que foi estabelecida uma relação entre dormir mal e a depressão, doenças cardíacas, distúrbios pulmonares, acidentes de trânsito e até o divórcio.




Texto in "i" online, 10-9-2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

E o operário mais bem pago de Portugal alinha com Louçã...

"Eu candidato-me para vencer a direita, você candidata-se para vencer o PS."

José Sócrates durante o debate com Francisco Louçã, "I", 9/9/2009, reproduzido no Expresso online.

Foi dito pelo quase ex-seleccionador português

“Não quero ser quase qualificado ou quase ganhador”

Carlos Queiroz, Público online, 09-9-2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

E o troféu "A verdade foi c'os porcos" vai para...

...Manuela Ferreira Leite:

«a Madeira é exemplo de um "bom governo PSD"»

"i" online, 08-9-2009

Manuela recorda branqueamento patético de Jaime (Ramos?) Gama

«A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, afirmou no Porto que o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, fez mais elogios do que ela à democracia na Madeira.»


Lusa, última hora, 08-9-2009

Foi dito por Armando Esteves Pereira

"Alberto João Jardim mudou a face da Madeira. Tem uma obra de betão extraordinária à custa da solidariedade fiscal de todo o país, mas em matéria de tolerância democrática só será exemplo para qualquer tiranete sul-americano."

Armando Esteves Pereira, "Correio da Manhã", 08-09-2009, reproduzido no Público online.

A piada do dia...

“A esquerda precisa de uma força para ter maioria e essa força não é o PS”


Francisco Louçã, Público online, 08-9-2009

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Madeira: Manuela Ferreira Leite usa carro do Estado em campanha eleitoral...


Manuela Ferreira Leite usou hoje um carro do Governo Regional da Madeira, pertença do Estado Português, para fazer campanha eleitoral no Funchal. A líder do PSD fez várias deslocações na viatura oficial, ao lado de Alberto João Jardim, numa visita à ilha que foi sempre apresentada com uma acção da campanha eleitoral do PSD.
Confrontada com o facto de participar numa inauguração, quando critica a utilização de dinheiros públicos para fazer campanha, Ferreira Leite respondeu “Aqui fazer uma inauguração não gasta dinheiro. Tenho de me envergonhar por haver uma inauguração?”.
Manuela Ferreira Leite afirmou também que não encontra “asfixia democrática” na Madeira. A presidente do PSD justifica que “aqui quem legitima o poder é o voto do povo”. “Não está aqui ninguém por imposição, está aqui alguém em resultado dos votos”, frisou.
E o primeiro-ministro “não está legitimado pelos votos”?, questionaram os jornalistas. “Também é assim. É evidente que não estou a pôr em causa a legitimidade da legislatura do engenheiro José Sócrates”, reconheceu Ferreira Leite. A líder social-democrata insiste que “há asfixia democrática no continente” porque, diz, ela própria tem “sentido esses aspectos: todos os jornalistas, todos os empresários, muitas pessoas da sociedade civil percebem que estão sob algum tipo de retaliação, estão sob algum tipo de chantagem em relação aquilo que é susceptível de fazer caso ousem criticar o governo”.
Público online, última hora, 07-9-2009

"A sida é um assassino de massas."


A imagem de Adolf Hitler está a ser usada numa campanha alemã para alertar contra os perigos do sexo desprotegido e da sida, com a legenda: "A sida é um assassino de massas."
A ideia foi de uma agência de publicidade chamada Das Commitee, que criou cartazes semelhantes com outros ditadores, como o líder soviético Estaline ou o iraquiano Saddam Hussein.
DN online, 07-9-2009

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 58 anos.