Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

sábado, 30 de abril de 2011

"as gerações mais jovens deviam pôr este Governo em tribunal"


"o fartar vilanagem de Sócrates foi uma tragédia nacional"


 
Foi dito por Eduardo Catroga, ex-ministro das Finanças do PSD, in Expresso online, 30-4-2011



Nota do Zorate:
Alguém tem dúvidas que a República vai nua?


sexta-feira, 29 de abril de 2011

Estádio da Luz com relvado Branco





À primeira vista parece um palco para hóquei no gelo, mas não, foi o temporal que caiu esta tarde em Lisboa que colocou o relvado do Estádio da Luz totalmente branco.

Durante a tarde desta sexta-feira registou-se um autêntico temporal em Lisboa e o estádio da Luz, propriedade do Benfica, é prova disso. O relvado do recinto ficou totalmente branco, devido à tempestade de granizo que caiu durante a tarde.



Texto e imagem in DN online, 29-4-2011



Nota do Zorate:
É caso para dizer que o Glorioso ficou esta tarde com um relvado parecido com a sua época desportiva.

"Vamos ter saudades do PEC."




José Sócrates. Correio da Manhã, 29/4/2011, reproduzido no Expresso online





Imagem in Google

Casam com Pompa e Circunstância, mas...


E o amor?



O amor combina com Desfile de Vaidades?



Imagem in Google

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Amigos de Passos Coelho e Paulo Portas tramaram Portugal


Conservadores europeus “tramaram” Portugal, diz presidente dos socialistas europeus



«Poul Rasmussen disse que os especuladores e a maioria conservadora na Europa e nas instituições europeias são responsáveis pela situação económica em Portugal.»


Texto e subtítulo, Lusa, 28-4-2011
Imagem in Google
Título do post de Zorate


Banho Rosa





Cartoon de Henrique Monteiro
(28-4-2011)


quarta-feira, 27 de abril de 2011

José Lello e Nogueira Leite - Os Bobos da Corte Republicana que entretêm o povo durante a grande foda do FMI


«Depois de José Lello ter apelidado Cavaco Silva de "foleiro" no Facebook, a rede social volta a ser espaço de novas acusações entre PS e PSD.



- José Lello -


O social-democrata António Nogueira Leite afirmou no Facebook que José Lello é "um cibernabo", comentário que foi notícia hoje no jornal "i".

O socialista já respondeu às acusações, dizendo que Nogueira Leite "pertence àquela classe de transfugas políticos, ditos independentes que, saltitando, apenas visa 'abifar uns tachos', pois ideologia é coisa que arde sem se ver".

O deputado socialista continua os insultos, respondendo na mesma moeda a Nogueira Leite.

"Agora, aderiu a Passos Coelho, perdão, ao PSD. Já se via até ministro. Azar dele! As expectativas de vitória caíram para perspetivas de derrota. Depois, alienado, passou de protegido do chefe para um papel secundário, o de bardo de Asterix! Quem é o nabo, quem é?", pode ler-se no Facebook.

António Nogueira Leite também já reagiu, afirmando que é "imbecil" considerar cibernabo um insulto.»



- Nogueira Leite -


Texto in Expresso online, 27-4-2011
Imagens in Google

Pacheco Pereira na SIC Notícias: "Não acredito em nada que o primeiro-ministro diz"




Vídeo in SIC Notícias online, 27-4-2011

Casal humanitário ganha mais de 5000 euros/mês na AMIga da família Nobre


O ex-candidato a Presidente da República é presidente da AMI e a mulher é secretária-geral




«De acordo com o "Correio da Manhã", este foi o rendimento declarado pelo casal em 2010, mais precisamente 73.170 euros anuais, o que a dividir por 14 meses faz 5226 euros.

O mesmo jornal adianta ainda que o ano passado Fernando Nobre recebeu mais 19.000 euros da Sociedade Portuguesa de Autores.»


Texto e imagem in DN online, 27-4-2011
Título do post de Zorate


"Este presidente é mesmo foleiro."




José Lello, o dirigente socialista, deputado e presidente do Conselho de Administração da Assembleia da República classificou desta maneira, na sua página do Facebook, o Presidente da República por este não ter convidado os deputados para as comemorações do 25 Abril no Palácio de Belém. Público online, 26/04/2011, reproduzido pelo Expresso online

terça-feira, 26 de abril de 2011

500 mil visitas





Imagem in Google

"Alberto, você me parece um cara inteligente. Mas há uma coisa que não consigo entender: porque é que você fuma?"


Esta pergunta foi-me dirigida em 1992 por um simpático taxista que me transportou do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão (agora António Carlos Jobim) para o Copacabana Palace, na zona sul do Rio.




Quando entrei no táxi perguntei ao condutor se podia fumar. Com um sorriso nos lábios, e trabalhando para a caixinha (gratificação/gorjeta), aquele prontamente me respondeu: "Amigo, a partir do momento que você entrou no táxi, ele é seu. Quem manda aqui, agora é você!"

Gostei da simpatia, puxei por um puro e comecei a degustá-lo enquanto ia matando saudades da paisagem carioca. Havia já dois anos que ali não ia.

Nos 30/40 minutos que durou a viagem, falei com o simpático taxista sobre o calor imenso que estava naquele dia, sobre a cotação do dólar, falta de segurança, etc...

Prestes a chegar a Copacabana, ali nas imediações do Canecão - já o taxista sabia o meu nome e eu o dele - após alguns momentos de silêncio, sou surpreendido com esta pergunta do meu amigo Edson: "Alberto, você me parece um cara inteligente. Mas há uma coisa que não consigo entender: porque é que você fuma?"

Reagi com uma espontânea gargalhada e, sinceramente, já não me lembro o que lhe respondi.

Entretanto, chegados ao Palace, isso lembro-me bem, gratifiquei-o consideravelmente. Lembro-me de ele ter ficado 'hipnotizado' a olhar para as 'verdinhas' (dólares), e de me ter dito: "Mas...Alberto, eu não ganho este dinheiro numa semana a trabalhar". Dei-lhe uma palmadinha nas costas e despedi-me dele como se fosse um grande amigo.

Após a instalação no hotel, estava eu a deliciar-me com um soberbo duche, quando de repente se fez luz na minha cabeça: "Ai que aquele filho da mãe chamou-me burro e eu gratifiquei-o que nem um Lord"

Passaram quase 20 anos. Deixei de fumar há quase 2 anos. Gostaria de um dia voltar a ver o meu amigo Edson. O tal taxista que, não obstante o seu papel de beneficiador de uma eventual gratificação, não hesitou em 'chamar (com classe) o boi pelo nome', salvo seja!

Obrigado, Edson!


segunda-feira, 25 de abril de 2011

Mais uma Nobre aldrabice do AMIgo Fernando


«O cabeça-de-lista do PSD por Lisboa, Fernando Nobre, terá admitido sair do combate eleitoral, depois da polémica em torno das suas declarações ao ‘Expresso’, em que afirmou que se não fosse eleito presidente da Assembleia da República renunciaria de imediato ao mandato como deputado.



À RTP 1, procurou aliviar a polémica, garantindo que na altura certa ajuizará "qual é o lugar mais adequado" para servir o País.

Mais, na estação pública, confrontado por Fátima Campos Ferreira sobre se a sua posição resultava de algum tipo de "pressão", Fernando Nobre respondeu: "Não, de modo nenhum. Não tive contactos políticos com ninguém."

Porém, a 16 de Abril, e regressado do Sri Lanka, o fundador da AMI ter-se-á reunido com o líder do PSD. Na altura, terá dito que não queria prejudicar ninguém.»


in CM online, 25-4-2011
Título do poste de Zorate

Notas do Zorate:
Como é que alguém que eu julgava ser um exemplo de honestidade, material e intelectual, consegue aldrabar tanto?
Foda-se!
Já não se pode confiar em ninguém!

Vejam Bem (Zeca Afonso), a minha Canção de Abril




Vídeo in YouTube

José Fanha, o meu Poeta de Abril


"Eu Sou Português Aqui"


Eu sou português
aqui
em terra e fome talhado
feito de barro e carvão
rasgado pelo vento norte
amante certo da morte
no silêncio da agressão.

Eu sou português
aqui
mas nascido deste lado
do lado de cá da vida
do lado do sofrimento
da miséria repetida
do pé descalço
do vento.

Nasci
deste lado da cidade
nesta margem
no meio da tempestade
durante o reino do medo.
Sempre a apostar na viagem
quando os frutos amargavam
e o luar sabia a azedo.

Eu sou português
aqui
no teatro mentiroso
mas afinal verdadeiro
na finta fácil
no gozo
no sorriso doloroso
no gingar dum marinheiro.

Nasci
deste lado da ternura
do coração esfarrapado
eu sou filho da aventura
da anedota
do acaso
campeão do improviso,
trago as mãos sujas do sangue
que empapa a terra que piso.

Eu sou português
aqui
na brilhantina em que embrulho,
do alto da minha esquina
a conversa e a borrasca
eu sou filho do sarilho
do gesto desmesurado
nos cordéis do desenrasca.

Nasci
aqui
no mês de Abril
quando esqueci toda a saudade
e comecei a inventar
em cada gesto
a liberdade.

Nasci
aqui
ao pé do mar
duma garganta magoada no cantar.

Eu sou a festa
inacabada
quase ausente
eu sou a briga
a luta antiga
renovada
ainda urgente.

Eu sou português
aqui
o português sem mestre
mas com jeito.
Eu sou português
aqui
e trago o mês de Abril
a voar
dentro do peito.



Poesia in Eu sou português aqui - Obras de José Fanha - Ulmeiro – 1995

Imagem in Google




Vídeo in YouTube


O “Negócio em família" da AMI - Assistência Médica Internacional



«Portugal está cada vez mais bem entregue. Senão vejamos: AMI, um negócio em família... O organograma da Fundação AMI - Assistência Médica Internacional - cujo presidente é Fernando Nobre, é elucidativo. Os dirigentes dos órgãos da fundação são quase todos da mesma família.

Na direcção, em sete elementos, cinco são do mesmo clã. As duas directoras adjuntas são familiares do candidato presidencial: Leonor Nobre é irmã e Luísa Nemésio é a mulher de Fernando Nobre. O Conselho Fiscal é controlado pelo cunhado - sim, o marido da irmã, Leonor Nobre!

A AMI recebeu ao longo dos anos avultados apoios, quer do Estado, quer da União Europeia. As contas desta fundação não são conhecidas dos portugueses. O candidato presidencial, que fala tanto em transparência, quanto recebe como presidente da AMI? Qual é o seu património e o rendimento declarado? Os Centros Porta Amiga estão encerrados durante os fins-de-semana e os feriados; os sem-abrigo não podem comer e tomar banho durante estes dias?

CRÍTICA

Os portugueses têm o dever e o direito de serem informados sobre as ideias de um candidato a presidente da Assembleia da República, que já apoiou Miguel Portas (BE), Mário Soares (PS), Durão Barroso (PSD), António Capucho (PSD), a causa monárquica e agora o Passos Coelho (PSD)!»


Texto de Filomena Pinto da Costa, in CM online, 24-4-2011
Imagem in Google


Zeca Afonso, o meu Cantor de Abril












Vídeos in YouTube

Salgueiro Maia, o meu Herói de Abril


- Fernando José Salgueiro Maia (Castelo de Vide, 1 de Julho de 1944 — Santarém, 4 de Abril de 1992), militar português -


Biografia
Salgueiro Maia, como se tornou conhecido, foi um dos distintos capitães do Exército Português que liderou as forças revolucionárias durante a Revolução dos Cravos, que marcou o final da ditadura. Filho de Francisco da Luz Maia, ferroviário, e de Francisca Silvéria Salgueiro, frequentou a escola primária em São Torcato, Coruche, mudando-se mais tarde para Tomar, vindo a concluir o ensino secundário no Liceu Nacional de Leiria (hoje Escola Secundária de Francisco Rodrigues Lobo). Depois da revolução, viria a licenciar-se em Ciências Políticas e Sociais, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, em Lisboa.

Em Outubro de 1964, ingressa na Academia Militar, em Lisboa e, dois anos depois, apresenta-se na Escola Prática de Cavalaria (EPC), em Santarém, para frequentar o tirocínio. Em 1968 é integrado na 9ª Companhia de Comandos, e parte para o Norte de Moçambique, em plena Guerra Colonial, cuja participação lhe valeu a promoção a Capitão, já em 1970. Em Julho do ano seguinte, embarca para a Guiné, só regressando a Portugal em 1973, onde seria colocado na EPC.

Por esta altura iniciam-se as reuniões clandestinas do Movimento das Forças Armadas e, Salgueiro Maia, como Delegado de Cavalaria, integra a Comissão Coordenadora do Movimento. Depois do 16 de Março de 1974 e do «Levantamento das Caldas», foi Salgueiro Maia, a 25 de Abril desse ano, quem comandou a coluna de blindados que, vinda de Santarém, montou cerco aos ministérios do Terreiro do Paço forçando, já no final da tarde, a rendição de Marcelo Caetano, no Quartel do Carmo, que entregou a pasta do governo a António de Spínola. Salgueiro Maia escoltou Marcelo Caetano ao avião que o transportaria para o exílio no Brasil.

A 25 de Novembro de 1975 sai da EPC, comandando um grupo de carros às ordens do Presidente da República. Será transferido para os Açores, só voltando a Santarém em 1979, onde ficou a comandar o Presídio Militar de Santa Margarida. Em 1984 regressa à EPC.

Em 1983 recebe a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, em 1992, a título póstumo, o grau de Grande Oficial da Ordem da Torre e Espada e em 2007 a Medalha de Ouro de Santarém. Recusou, ao longo dos anos, ser membro do Conselho da Revolução, adido militar numa embaixada à sua escolha, governador civil de Santarém e pertencer à casa Militar da Presidência da República. Foi promovido a major em 1981.

Em 1989 foi-lhe diagnosticada uma doença cancerosa que, apesar das intervenções cirúrgicas no ano seguinte e em 1991, o vitimaria a 4 de Abril de 1992.

Frases e momentos para a História

Madrugada de 25 de Abril de 74, parada da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém:


"Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados sociais, os corporativos e o estado a que chegámos. Ora, nesta noite solene, vamos acabar com o estado a que chegámos! De maneira que, quem quiser vir comigo, vamos para Lisboa e acabamos com isto. Quem for voluntário, sai e forma. Quem não quiser sair, fica aqui!"

Todos os 240 homens que ouviram estas palavras, ditas da forma serena mas firme, tão característica de Salgueiro Maia, formaram de imediato à sua frente. Depois seguíram para Lisboa e marcharam sobre a ditadura.



Texto in Wikipédia
Imagem in Google

Zeca Afonso, 'Grândola, Vila Morena', porque sim!




"Grândola, Vila Morena" é a canção composta e cantada por Zeca Afonso que foi escolhida pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) para ser a segunda senha de sinalização da Revolução dos Cravos. A canção refere-se à fraternidade entre as pessoas de Grândola, no Alentejo, e teria sido banida pelo regime salazarista como uma música associada ao Comunismo. Às zero horas e vinte minutos do dia 25 de abril de 1974, a canção era transmitida na Rádio Renascença, a emissora católica portuguesa, como sinal para confirmar as operações da revolução. Por esse motivo, a ela ficou associada, bem como ao início da Democracia em Portugal.

História

A canção foi incluída no álbum Cantigas do Maio, gravado em dezembro de 1971, disco que conta com os arranjos e direcção musical de José Mário Branco. «Grândola, vila morena» é a quinta faixa do álbum, gravado em Herouville, França entre 11 de outubro e 4 de novembro de 1971.

Zeca Afonso estreou a canção em Santiago de Compostela (capital da Galiza) em 10 de Maio de 1972.

No dia 29 de março de 1974, «Grândola, vila morena» foi cantada no encerramento de um espectáculo no Coliseu de Lisboa. Na assistência estavam militares do MFA, que viriam a escolher a canção como uma das senhas para o arranque da Revolução dos Cravos. Curiosamente, para esse espectáculo a censura havia proibido a interpretação de várias canções de Zeca, entre as quais «Venham mais cinco», «Menina dos olhos tristes», «A morte saiu à rua» e «Gastão era perfeito».

À meia-noite e vinte minutos da madrugada do dia 25 de abril de 1974, a «Grândola, vila morena» foi tocada no programa Limite da Rádio Renascença. Era a segunda senha que confirmava o bom andamento das operações e despoletava o avanço das forças organizadas pelo MFA. A primeira senha, tocada cerca de hora e meia antes, às 22 horas e 55 minutos do dia 24 de abril, foi a música «E depois do adeus», cantada por Paulo de Carvalho.

Pouco antes da sua morte, Zeca Afonso e vários amigos seus galegos cantaram ao vivo e gravaram uma nova edição da canção na Homenagem da Galiza a José Afonso.

Ainda na década de 1970, Nara Leão lançou no Brasil, em compacto simples, a canção.

Em 1987 foi regravada pelo grupo de rock brasileiro 365, no seu LP Mix da Música São Paulo, constando na sétima faixa com o nome de «Vila Morena».

Letra

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade
Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade
Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade


Vídeo in YouTube
Texto in Wikipédia, a enciclopédia livre

domingo, 24 de abril de 2011

Paulo de Carvalho, 'E depois do Adeus', porque sim!




Vídeo in YouTube


"E Depois do Adeus" foi a canção que serviu de primeira senha à revolução de 25 de Abril de 1974. Com letra de José Niza e música de José Calvário, a canção foi escrita para ser interpretada por Paulo de Carvalho na 12.ª edição do Festival RTP da Canção, do qual sairia vencedora. Nessa qualidade, representaria Portugal em Brighton, a 6 de Abril, no Festival Eurovisão da Canção 1974, terminando em último lugar, com apenas 3 pontos, ex aequo com as canções da Alemanha, Suíça e Noruega.

A questão das duas senhas do 25 de Abril

Com a transmissão de "E Depois do Adeus", pelos Emissores Associados de Lisboa às 22h55m do dia 24 de Abril de 1974, era dada a ordem para as tropas se prepararem e estarem a postos. O efectivo sinal de saída dos quartéis, posterior a este, seria a emissão, pela Rádio Renascença, de "Grândola, Vila Morena" de Zeca Afonso.

A razão da escolha de "E Depois do Adeus" é clara: não tendo conteúdo político e sendo uma música em voga na altura, não levantaria suspeitas, podendo a revolução ser cancelada se os líderes do MFA concluíssem que não havia condições efectivas para a sua realização. A posterior radiodifusão, na emissora católica, de uma música claramente política de um autor proscrito daria a certeza aos revoltosos de que já não havia volta atrás, que a revolução era mesmo para arrancar.

O tema

Embora o título, em retrospectiva, pareça remeter para o adeus ao regime do Estado Novo, a canção em si é uma balada sem conteúdo político (ao contrário da vencedora do ano anterior). Nela, Paulo de Carvalho põe-se no papel de um homem que se vê perante o fim de um relacionamento amoroso. Ele diz à pessoa amada e compara-a a "uma flor que desfolhei", implicando que a relação foi de curta duração. Ele também se refere ao amor, cantando que "é ganhar ou perder".


Texto in Wikipédia, a enciclopédia livre

A Ressuscitação de Jesus


Hoje, Domingo de Páscoa, um pouco por todo o mundo, comemora-se a Ressuscitação de Jesus.

 


Por cá, neste paraíso à beira-mar plantado, Jesus ressuscitou ontem, em Coimbra, na final da Taça da Liga, ao conseguir a vitória do Colossal e Glorioso SLB.

Os Benfiquistas presentes mas desCrentes recusaram-se a comemorar o feito!

Pobres e mal agradecidos, ou não querem que Jesus viva para além da morte?


Imagem in Google

Moreira, o melhor jogador em campo no Benfica 2 – Paços de Ferreira 1


Aqui há gato!



Moreira, guarda-redes do Benfica, equipa supostamente mais forte e vencedora da Taça da Liga, foi considerado o MELHOR JOGADOR  EM CAMPO.


Não bate a bota com a perdigota!



Imagem com marca d'água

Otelo, pedem-te para fazeres o tal 50 de Abril?


"Pedem-me para fazer outro 25 de Abril"




"Todos os dias, quando ando na rua, pedem-me para fazer outro 25 de Abril. São os taxistas, são os populares."


Otelo Saraiva de Carvalho, in DN online, 24-4-2011
 
 
Notas do Zorate:
Otelo, pedem-te para fazeres o 50 de Abril que nos falaste em 1978/79 (?), naquela reunião realizada numa sala da Biblioteca Nacional, no Campo Grande, em Lisboa, ao lado da casa de Mário Soares?
O tal 50 de Abril, que passaria por eliminar fisicamente todos os Pides, Fascistas, Capitalistas e todos aqueles que se atravessassem à tua frente?
Pedem-te para fazeres um 50 de Abril, que passe pela eliminação física de administradores de empresas?
Lembras-te do que aconteceu a Monteiro Pereira, administrador da Fábrica de Loiças de Sacavém? (Esta fábrica faliu pouco tempo depois, pá! E o espaço deu lugar a um condominio de luxo, pá! Onde Luís Filipe Vieira e outros, encheram os bolsos, pá!)
Lembras-te de Gaspar Castelo-Branco, Director-Geral dos Serviços Prisionais?
Lembras-te de Rogério Canha e Sá, administrador da Gelmar, empresa pública de peixe congelado?
Lembras-te do atentado à bomba no Alentejo (São Manços) onde foi barbaramente assassinado um inocente  bebé de quatro meses?
Lembras-te do militar da GNR que foi assassinado no Algarve, quando desempenhava a sua missão de agente de segurança?
 
 
É este o 50 de Abril que te pedem, OSCAR/UNIDADE?
 
Otelo, ganha vergonha na cara, pá!

sábado, 23 de abril de 2011

Mário Soares: "Este tipo (Passos Coelho) é uma bênção para si (Sócrates), aproveite!"


«Logo depois de Passos Coelho ter sido eleito líder do PSD, há um ano, Mário Soares disse a José Sócrates: "este tipo é uma bênção para si, aproveite!"




Nos dias que se seguiram à eleição de Pedro Passos Coelho para a liderança do PSD, em fins de Março de 2010, Mário Soares achou que ele poderia ser, ao contrário de Manuela Ferreira Leite, um aliado do Primeiro-ministro, José Sócrates, que já estava, então, numa posição política delicada.

"Este tipo é uma bênção para si, aproveite", disse o ex-presidente socialista a José Sócrates depois de ter visto a abertura que, na altura, o novo líder do PSD manifestava para negociar com o Primeiro-ministro.

Revelação feita em documentário

A surpreendente revelação foi feita pelo próprio Mário Soares nas filmagens que o cineasta Mário Barroso fez para um longo documentário que está em vias de finalizar sobre a vida do ex-presidente português.

As imagens que registam este episódio - e que este correspondente viu antes do inicio da fase de montagem do filme - poderão não constar da versão final do documentário, por opção do realizador, segundo este último revelou ao Expresso.

Hoje, em entrevista à edição impressa do jornal "i", Mário Soares admitiu que considera Passos Coelho "uma pessoa bem-intencionado com quem se pode falar" e não compreende as quezílias com o Sócrates.

Veja vídeo SIC:



Texto in Expresso online, 23-4-2011
Foto de Mário Soares in Google
Vídeo in SIC online

Será do lote das distribuídas por Oscar/Unidade do Projecto Global?


Gang violento assalta com G3


«Atacaram um casal de sexagenários, que espancaram e sequestraram durante 30 minutos, ontem de madrugada, na casa onde vivem, no Amial, Águeda. O gang violento, constituído por quatro homens armados com G3, levou apenas um par de brincos, um fio de ouro e um telemóvel que o casal, Augusto Santos, de 68 anos, e Amélia Ribeiro, de 63 anos, tinha em casa.

"Estava a dormir quando ouvi barulho. Virei-me para o meu marido e disse-lhe para acordar pois estávamos a ser assaltados. Não deu tempo para fazer nada. Quando olhei para a entrada do quarto já lá estava um homem armado. Deu-me murros e disse para estar calada, senão morria", conta Amélia Ribeiro.

O assalto ocorreu pelas 04h20. Três dos ladrões entraram na casa, enquanto outro cúmplice ficou no carro a vigiar. Assim que entraram na habitação, dois dos assaltantes dirigiram-se ao quarto, prenderam o casal com os lençóis da cama e obrigaram-nos a estar sempre de cabeça para baixo. "Só vi um homem a apontar-me o cano da G3 e a enrolar-me a roupa da cama para que eu não me mexesse", recorda Augusto. Um dos ladrões dirigiu-se então para a junto de Amélia e ameaçou-a: "Dá-me os brincos ou corto-te as orelhas."

Os ladrões revistaram a casa à procura de dinheiro, mas não encontraram nada. Acabaram por fugir num carro. A Polícia Judiciária de Aveiro está a investigar o caso.»


in CM online, 23-4-2011
Título do post de Zorate


Haverá no mundo quem utlize mais que o Vaticano a Máscara da Mentira?


«O Papa Bento XVI iniciou esta sexta-feira, no Coliseu de Roma, a tradicional Via Sacra, criticando as "múltiplas máscaras da mentira" e as "bajulações do êxito".




Saudado por milhares de fiéis que seguem o rito empunhando velas, Bento XVI começou a Via Sacra com uma oração em que denunciou, citado pela agência Efe, as "múltiplas máscaras da mentira que ridicularizam a verdade e as bajulações do êxito que sufocam o íntimo apelo da honestidade".»



Texto in JN online, 23-4-2011
Imagem in Google

A culpa do eleitoralismo do Jardim no Atlântico Plantado vai morrer solteira?


Mortes da catástrofe da Madeira sem culpados

«O jornal 'Público' noticia hoje que o "Ministério Público, na investigação feita ao temporal de 20 de fevereiro de 2010 na Madeira, não encontrou indícios que permitam imputar a morte de qualquer das 48 vítimas a ato humano, voluntário ou meramente negligente", acabando por concluir que todas as mortes resultaram de "causa natural".

"O procurador da República na região ordenou assim o arquivamento do inquérito, sem desencadear qualquer procedimento criminal", refere o jornal.

O diário acrescenta que "no despacho de arquivamento, o procurador da República coordenador na Madeira, Gonçalves Pereira, justifica que durante a investigação não foram recolhidos indícios do cometimento de qualquer ilícito criminal, de natureza pública, razão pela qual não determinou a extração de qualquer certidão para procedimento criminal".

"Todas as mortes são de causa acidental, não podendo estabelecer-se qualquer nexo de causalidade entre comportamento humano, culposo ou doloso, e os resultados da morte verificados", diz ainda o relatório.

O temporal de 20 de fevereiro de 2010 causou 48 mortes e sete desaparecidos e 1080 milhões de euros de prejuízos.

"É o culminar de um processo doloroso"

O secretário regional dos Assuntos Sociais da Madeira disse hoje que o arquivamento pelo Ministério Público do inquérito às mortes provocadas pelo temporal de 20 de fevereiro "é o culminar de um processo doloroso para as famílias".

"É o culminar de um processo de um período de muito sofrimento e o Ministério Público trabalhou célere para bem das famílias que perderam os seus familiares", disse à agência Lusa Francisco Ramos.

O secretário regional adiantou que com o encerramento do inquérito, as famílias vão poder resolver "partilhas, receber os dividendos e as pensões" a que têm direito.»


Texto in Expresso online, 22-4-2011
Título do post de Zorate


Pilatos da Luz não lava as mãos, e defende Jesus




"Já dei exemplos aos benfiquistas que este clube não é gerido pelos jornais. Não tenho memória curta e os benfiquistas também não e não são ingratos. E eu também não o sou. Estou grato ao que já conquistámos com Jorge Jesus. Só temos de olhar para frente. Estou dorido mas se calhar saberemos reverter as feridas em vitórias. Vamos lutar por aquilo que sonhámos e não olhar para o passado", disse Luís Filipe Vieira.


Texto in DN online, 22-4-2011
Imagem in Google


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sondagem: Fernando Nobre foi má escolha


«Sondagem revela que maioria entende que Fernando Nobre não devia ter aceite o convite de Passos Coelho para presidir à Assembleia da República.



O PSD não devia ter escolhido Fernando Nobre para as listas de deputados.

Este, por sua vez, não devia ter aceite o convite de Passos Coelho.

E o nome do fundador da AMI para presidente da Assembleia da República é um claro erro de casting.

Estas as três conclusões principais que se tiram das perguntas colocadas na sondagem da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença.»


in Expresso online, 22-4-2011




Imagem de Fernando Nobre e Passos Coelho in Google
Invertida por Zorate

Presidente da República e a morte de João Maria Tudela

João Maria Tudela morreu. Lamento.

Presidente da República diz que "a música portuguesa ficou mais pobre" (Lusa, 22-4-2011). Também lamento.

Esta coisa de ser presidente da República, às vezes, também deve ser um frete do caralho!

As "questões menores" que podem tramar Passos para São Bento


PSD: António Capucho recusa ser vice da Assembleia, Passos Coelho diz ser "questão menor"


«O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, escusou-se hoje a comentar a recusa de António Capucho em ser vice-presidente da Assembleia da República, considerando tratar-se de uma "questão menor", sem "importância nenhuma".



No final de uma visita a uma delegação da Cruz Vermelha Portuguesa, na Parede, no concelho de Cascais, Passos Coelho foi questionado sobre a notícia, divulgada hoje pelo semanário Sol, de que o social-democrata António Capucho recusou um convite seu para ser vice-presidente da Assembleia da República, com Fernando Nobre como presidente.

"Isso não tem importância nenhuma, não vou perder tempo com questões tão menores", respondeu o presidente do PSD.»



Texto in Destak online, 21-4-2011
Imagem in Google
 

O bode expiatório




Cartoon de Henrique Monteiro
(22-4-2011)


quinta-feira, 21 de abril de 2011

Afinal, quantos Otelos existem?


'Otelo: precisamos de um homem honesto como Salazar'


Texto e foto in DN online, 21-4-2011


Notas do Zorate:

Conheço Otelo Saraiva de Carvalho.

Melhor dizendo: conheço vários Otelos.

A saber:

1 - Conheço o Otelo, capitão de Abril, estratega da Revolução, e a quem os portugueses devem, também, a liberdade.

2 - Conheço o Otelo que um ano depois da Revolução dos Cravos (28-5-1975) na altura comandante do COPCON, em obediência a Barreirinhas Cunhal, mandou prender, abusivamente, sem qualquer mandado judicial, cerca de 400 membros (eu incluído) do MRPP, que cometiam o grave "crime" de fazer frente aos social-fascistas do PCP, principalmente no movimento estudantil.

3 - Conheço o Otelo que - já em ruptura com o PCP - se candidatou à presidência da República, contra Eanes apoiado por PS, PSD e MRPP, e contra Octávio Pato do PCP.

4 - Conheço o Otelo que por volta de 78/79 disse a um grupo de amigos (eu incluído) que era preciso fazer o 50 de Abril (numa alusão a 25 Abril X dois), e que da próxima vez os Pides e Fascistas não seriam poupados. Foi numa reunião algures no Campo Grande, perto da casa de Mário Soares. Quando fui convocado para essa reunião, foi-me dito que era secreta porque Otelo ainda fazia parte do quadro militar, e estava impedido de participar em reuniões de carácter politico. Tanto que me pediram para esperar em determinado local em Entre-Campos, Lisboa, com um determinado jornal debaixo do braço. Assim fiz, e à hora marcada, apareceu alguém que me levou para a tal reunião secreta. Depois participei em mais duas ou três reuniões deste tipo. Sempre secretas. Até que um dia me apercebi que estava a ser preparado algo contrário ao meu pensamento politico, e saltei fora. Sempre me conheci um humanista, e por muito radicais que sejam as minhas ideias, nunca me passou pela cabeça impô-las através da eliminação física de pessoas. Soube mais tarde que tinha participado, SEM QUERER E SEM SABER, no embrião fundador do Projecto Global, liderado por OSCAR (Otelo Saraiva CARvalho), com várias componentes, sendo uma delas a ECA - Estrutura Civil Armada (FP-25). Só em 2005, através da leitura do livro 'Viver e Morrer em nome das FP-25', é que eu percebi o meu verdadeiro envolvimento numa coisa contrária à minha postura de cidadão. Quando Otelo e grande parte dos membros das FP-25 foram presos, já eu era militante do Partido Socialista há uns 5 anos. Abordado pela Policia Judiciária, não tive grande dificuldade em provar que não tinha nada a ver com aquilo que aquela gente tinha feito.

5 - Conheço o Otelo que se referiu a mim como "o burguês traidor" quando me viu no seu julgamento em Monsanto. Fui ali na qualidade de testemunha abonatória de uma amiga que eu, SEM QUERER, acabei por envolver no Projecto Global, ao levá-la a uma das reuniões que refiro no Ponto 4. O parvo do Otelo, chamou-me "burguês traidor", vejam bem, porque eu era sócio-gerente, na altura, de duas boutiques de moda e de uma pequena fabriqueta de confecções. Negócios que montei com dinheiro dos Bancos, mas conseguido através de Letras assinadas por mim e por meus avalistas, e não com a G-3 na mão e meia enfiada na cabeça!

6 - Conheço o Otelo que há dias disse: 'Se soubesse como o País ia ficar, não fazia a revolução' (DN online, 13-4-2011).

7 - Fiquei hoje a conhecer o Otelo Salazarista. Sim, Salazarista! Porque se a ideia era dar um exemplo de alguém honesto, não precisava de ir a Santa Comba Dão desenterrar aquele fantasma!


Afinal, quantos Otelos existem?


O juiz decide




Cartoon de Henrique Monteiro
(21-4-2011)

Tolerância de ponto vai custar 20 milhões de euros


«A tolerância de ponto dada aos funcionários públicos na tarde desta quinta-feira custa cerca de 20 milhões de euros, mas os sindicatos do sector compreendem a atitude do Governo.»

in JN online, 21-4-2011


Notas do Zorate:
Os sindicatos dos Encostados compreendem esta miserável decisão do Governo.
Depois querem aumentos salariais?
Como?
Se não houver produção, onde vai o país buscar dinheiro para aumentos?
Ah, querem que os alemães e franceses trabalhem para sustentar os maus hábitos desta república das bananas?
Trabalhai malandros!

Números de ilusionismo de Sócrates explicados por Freitas do Amaral



Vídeo in YouTube, 19-4-2011
(Produzido por 31 da Armada)

O Nobre tiro de Passos atingiu as pernas do Coelho?


PS ultrapassa PSD nas intenções de voto a seis semanas das eleições


«PS e PSD estão tecnicamente empatados, com uma ligeira vantagem para os socialistas, revela a sondagem da Marktest para o Económico e TSF.





O PS e o PSD estão tecnicamente empatados a seis semanas das eleições legislativas de 5 de Junho mas, entre Março e Abril, os socialistas subiram 11 pontos percentuais para os 36% assumindo a liderança das intenções de voto, enquanto os social-democratas caíram 12 pontos para os 35%.


A crise política e a dependência financeira de Portugal face ao exterior beneficiaram quem está no poder embora um outro dado mereça ser destacado: o número de indecisos aumentou.»




Texto in Económico online, 21-4-2011
Imagens in Google
 

terça-feira, 19 de abril de 2011

Portugal Falido continua a ser uma Colónia de Férias para os Encostados Públicos (post actualizado)


Tolerância de ponto na tarde de 5ª feira santa para funcionários públicos

«O Governo decidiu conceder tolerância de ponto na tarde de quinta-feira santa aos trabalhadores que exerçam funções não essenciais nos serviços da administração central e dos institutos públicos.





A informação oficial foi avançada à agência Lusa pelo Gabinete de Imprensa da Presidência do Conselho de Ministros.

"O Governo decidiu conceder, como é habitual, tolerância de ponto nos serviços não essenciais aos trabalhadores que exerçam funções públicas na administração central e nos institutos públicos no período da tarde de quinta-feira santa, dia 21 de Abril", refere o mesmo gabinete da Presidência do Conselho de Ministros.»

 
Texto in CM online, 19-4-2011
Imagem in Google

 
Notas do Zorate:
Portugal vai estar encerrado 5 dias!
Quinta-feira: tolerância de ponto, no período da tarde. De manhã a maioria dos Encostados Públicos vai fazer alguma coisa?
Sexta-feira: feriado nacional (sexta-feira santa). Para a maioria dos Encostados Públicos há algum dia que não seja santo?
Sábado: descanso complementar
Domingo: descanso semanal
Segunda-feira: feriado nacional, Dia da Liberdade. Para a maioria dos Encostados Públicos, há algum dia no ano que não seja de liberdade?

Crise?

Qual crise?

A república das Bananas vai nua, caralho!

Depois do Sócrates ilusionista, vamos ter o Passos regador!


Senhoras e senhores, meninas e meninos!

Sejam bem vindos ao Circo Portugal...




...o maior espectáculo do mundo!




Tristezas não pagam dívidas...

Toca a entrar, toca a entrar, que o espectáculo vai começar!!!




GIF com marca d'água
Imagem de baixo in Google

Eu e ele não vamos votar em Sócrates


Freitas diz que não vai votar em Sócrates




«Freitas do Amaral recusa votar em José Sócrates - de quem foi ministro dos Negócios Estrangeiros entre 2005 e 2006 - nas próximas legislativas. E está indeciso agora entre o PSD e o partido que fundou em 1974, o CDS. Revelações ao DN, ontem, após uma entrevista à RTP1, conduzida por Fátima Campos Ferreira.»


Texto e foto in DN online, 19-4-2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Ó Zé, a miúda tem idade para ser tua filha, pá! E depois, Raposo?


Sara Barradas e José Raposo apaixonados

«A actriz, de 21 anos, e o actor, de 47, vivem um romance há cerca de um mês. Conheceram-se na novela "Espírito Indomável", da TVI.




A revista "TV 7 Dias" avança hoje esta relação e tem a confirmação da actriz Sara Barradas que admitiu estar apaixonada.

A jovem, que interpreta Cláudia Ramos na novela "Espírito Indomável", da TVI, e o actor, que faz de Rogério na mesma produção conheceram-se precisamente nas gravações da história.

José Raposo separou-se recentemente de Ânia Pais, com quem mantinha um relacionamento já longo, após o divórcio de Maria João Abreu.

Amigos do actor garantem à revista que "isto não é uma paixoneta" e que "agora é que ele está bem".»


Texto e imagem in DN online, 18-4-2011



Notas do Zorate:
Sou amigo de José Raposo há 29 anos.
Conheci-o em 1982, na Escola de Circo Mariano Franco (embrião do Chapitô), onde frequentei com ele e Rita Ribeiro, entre outros, um curso de "clown" ministrado pelo inesquecível mestre argentino Osvaldo Maggi.
Nessa altura e durante muitos anos, Zé Raposo, parecia ser um homem com os pés assentes no chão.
Até que um dia...
Ó Zé, a miúda tem idade para ser tua filha, pá! E depois, Raposo?

Portas da transparência submersa


«Paulo Portas pagou 30 milhões a mais pelos submarinos



Os alemães reduziram a qualidade dos submarinos, mas o preço inicial manteve-se. O ex-ministro da Defesa aprovou o negócio.

A edição do "Jornal de Notícias" de hoje avança que os submarinos propostos no concurso eram melhores do que os previstos no contrato de aquisição, mas que o preço se manteve, com aprovação de Paulo Portas, então ministro da Defesa.

A informação consta, segundo o jornal, de um documento de 29 de Abril de 2004 assinado pelo líder do Grupo de Projectos dos Novos Submarinos (GPSS), capitão-de-mar-e-guerra Rui Rapaz Lérias: "O preço dos dois submarinos (712 milhões de euros) não sofreu qualquer alteração relativamente ao seu valor de adjudicação, embora (...) a configuração dos submarinos tenha sido degradada"

Paulo Portas prometeu reagir à notícia na terça ou quarta-feira.»


Texto in DN online, 18-4-2011
Imagem com marca d'água
Título do post de Zorate

O primeiro-ministro de Portugal estará bom da cabeça?




Vídeo in YouTube

domingo, 17 de abril de 2011

Fernando 'Nobre', de aldrabice em aldrabice, até ao descrédito total (post actualizado com vídeo)


Fernando Nobre acaba de confirmar, em entrevista a Fátima Campos Ferreira na RTP1, que é verdadeiro o teor desta notícia:

«Em entrevista ao Expresso, publicada na edição deste sábado, Fernando Nobre afirmou ter sido convidado pelo presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "para ser o primeiro candidato por Lisboa, com o exclusivo e inequívoco propósito de ser proposto pelo PSD para presidente da Assembleia da República".

"Se, seja por que razão for, eu não puder ser nomeado presidente da Assembleia da República, renuncio imediatamente ao mandato de deputado. Não serei só um deputado", anunciou o presidente da AMI, na mesma entrevista.»

in JN online, 17-4-2011



Mas...

Já mudou de opinião!

Agora diz assim:

"Depois das eleições, caso não seja eleito presidente da Assembleia da República, logo vejo qual é o melhor lugar para servir Portugal"
´

'Nobre' no mês passado falava assim:




Mas que grande aldrabão!


Vídeo in YouTube
Imagem in Google

A 'Nobre' aldrabice do PSD


PSD diz que Nobre não exigiu ser presidente da Assembleia da República


«Os dirigentes sociais-democratas Paula Teixeira da Cruz e Diogo Leite Campos disseram este domingo que Fernando Nobre não exigiu ser presidente da Assembleia da República e aceitou ser candidato a deputado pelo PSD sem colocar nenhuma condição.


"Há aí um equívoco, que será desfeito muito rapidamente", declarou Paula Teixeira da Cruz à comunicação social, à entrada para a reunião do Conselho Nacional do PSD, num hotel de Lisboa, que aprovará as listas do partido de candidatos às legislativas de 5 de Junho.


- Paula Teixeira da Cruz -

Segundo a vice-presidente do PSD Paula Teixeira da Cruz, "há aí um equívoco", porque "o doutor Fernando Nobre não exigiu nem nunca pediu ao PSD para ser presidente da Assembleia da República".

"Não houve condições postas pelo doutor Fernando Nobre, como a seu tempo será elucidado", acrescentou.

Também Diogo Leite Campos disse que ser presidente da Assembleia da República "nunca foi nenhuma condição posta pelo doutor Fernando Nobre, nem houve nenhum jogo de toma lá dá cá".


- Fernando Nobre -

Em entrevista ao Expresso, publicada na edição deste sábado, Fernando Nobre afirmou ter sido convidado pelo presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "para ser o primeiro candidato por Lisboa, com o exclusivo e inequívoco propósito de ser proposto pelo PSD para presidente da Assembleia da República".

"Se, seja por que razão for, eu não puder ser nomeado presidente da Assembleia da República, renuncio imediatamente ao mandato de deputado. Não serei só um deputado", anunciou o presidente da AMI, na mesma entrevista.


- Pedro Passos Coelho -


O presidente do PSD disse este domingo esperar que Fernando Nobre, na entrevista que vai dar este domingo à noite à RTP1, "esclareça algumas coisas que ficaram pouco claras" quanto aos termos da sua candidatura a deputado.

Segundo fonte do partido, num discurso perante os conselheiros nacionais sociais-democratas, Pedro Passos Coelho disse que Fernando Nobre não colocou "qualquer condição" para aceitar encabeçar a lista de candidatos a deputados pelo PSD no círculo de Lisboa - reiterando aquilo que Paula Teixeira da Cruz e Diogo Leite Campos tinham dito aos jornalistas à entrada para esta reunião do Conselho Nacional.»


Texto e imagens de Fernando Nobre e Passos Coelho in JN online, 17-4-2011
Imagem de Paula Teixeira da Cruz in Google
 
 
Texto no Facebook de Pedro Passos Coelho:
(Publicado em 10-4-2011) 

«Candidato do PSD à Presidência da Assembleia da República  


Caras amigas e amigos,

Tenho a Honra de anunciar que recebi há momentos a confirmação do Dr. Fernando Nobre de que aceita o convite que lhe dirigi para ser, na próxima legislatura, o candidato do PSD a Presidente da Assembleia da República. Desta forma o Dr. Fernando Nobre aceita integrar, como independente, as listas de candidatos a Deputados do PSD, encabeçando a lista pelo distrito de Lisboa.

Não vos escondo a enorme satisfação que sinto neste momento. Quando fiz este convite, sabia que se tratava de uma iniciativa arriscada e que não seria fácil conseguir um sim da sua parte, pois o Dr. Fernando Nobre foi candidato a Presidente da República e não contou, nessa ocasião, com o apoio do PSD. Mas entendi que o deveria fazer, sobretudo, em nome do interesse nacional.

Com efeito, o Dr. Fernando Nobre conseguiu angariar, nas últimas eleições presidenciais, uma adesão muito importante de cidadãos que se têm mostrado progressivamente desiludidos com a política e com as instituições. E, facto que me parece extremamente importante, pelo que revela da sua atitude de responsabilidade e do seu carácter, fê-loprotagonizando uma candidatura que, sendo independente dos partidos políticos, não se assumiu nunca contra os partidos políticos.

O resultado que o Dr. Fernando Nobre alcançou há poucos meses é bem demonstrativo de que existe um segmento expressivo de portugueses que acreditam na capacidade de regeneração da política e na possibilidade de reconquistar a confiança nas nossas instituições democráticas. E essa tem sido também uma das preocupações centrais da acção do PSD desde que assumi a responsabilidade da liderança do partido. Nessa medida, é decisivo que as instituições democráticas sejam capazes de acolher, ao mais alto nível, o exercício de cidadania plena que os partidos, por si só, não são, nem podem ser, capazes de assegurar, porque em democracia tem de haver política para lá dos partidos. E, na minha perspectiva, a Presidência da Assembleia da República - que é também a 2ª figura do Estado -, corresponde bem a esse perfil elevado de representação simultaneamente cívica e política.

Por todas essas razões, senti que nos encontrávamos perante uma oportunidade única: tentar convencer alguém que gerou, com a sua candidatura presidencial, uma nova esperança de cidadania livre, a levar essa esperança ao Parlamento. Porque se o Parlamento é, por definição, a casa da Democracia, ele tem de ser também, e cada vez mais – até em função do momento especialmente difícil que Portugal atravessa - a casa da Cidadania. Mas também porque é essencial que, de uma vez por todas, se passe das palavras aos actos e se consiga, mas consiga mesmo, demonstrar que o espírito de abertura e de abrangência de que todos falamos está, finalmente, em vias de se tornar uma realidade concreta. Sem intenções escondidas. Com lealdade absoluta.

Louvo a coragem demonstrada pelo Dr. Fernando Nobre ao aceitar este convite. Mas, acima disso, quero agradecer-lhe mais esta prova que dá da sua dedicação a Portugal. Porque a liberdade e a independência com que aceitou o convite são a garantia mais autêntica de que os Portugueses precisam para acreditar que é possível fazer a diferença, numa circunstância em que, porventura, seria mais cómodo deixar tudo na mesma.

Um abraço do

Pedro Passos Coelho»


 
Nota do Zorate:
Foda-se! É muita aldrabice junta...

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 58 anos.