Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

sexta-feira, 28 de março de 2008

Apito de CRISTAL?



"A Comissão Disciplinar da Liga instaurou um processo de inquérito ao Benfica, segundo a Rádio Renascença, resultante do depoimento do árbitro Rui Silva no Tribunal de Gondomar. Silva revelou ter recebido uma peça de cristal, da parte do clube da Luz, no jogo Benfica-Naval da presente época. O processo tem origem numa denúncia de outro clube da Liga."



Correio da Manhã, 28-3-2008

Filme do deputado holandês contra o islão...


"O deputado holandês de extrema-direita Geert Wilders publicou o seu filme contra o islão no site de partilha de vídeos LiveLeak. O filme, que teve estreia marcada para o dia 25, não chegou a ser publicado no site oficial porque a empresa Network Solutions decidiu cortar o acesso após várias queixas. Para além da empresa em que alojara o site oficial, também as distribuidoras e as estações de televisão se negaram a exibi-lo. O filme, entitulado Fitna - a palavra árabe para divisão ou guerra civil), está online desde a tarde do dia 27."



PÚBLICO online, 28-3-2008


quinta-feira, 27 de março de 2008

Dia Mundial do Teatro

Teatro: "Fico Assim Sem Você":

Crianças da Escola EB 23 no teatro "A Comuna":


Marcas de Sangue DEMO:


Berthold Brecht: "Perguntas de um operário letrado":


Abertura de "Passa por mim no Rossio" - Simone de Oliveira:


terça-feira, 25 de março de 2008

Choque em cadeia com 100 viaturas...



"Numa auto-estrada que liga Viena a Salzburgo, perto de 100 viaturas envolveram-se num aparatoso acidente que terá sido provocado pela forte queda de neve... Foto: Reuters/OeAMTC"
PÚBLICO online, 25-3-2008.

Homenagem a Solnado reabre Teatro Villaret


"Hoje já não o faria", diz Raul Solnado ao relembrar a abertura inaugural do Teatro Villaret, a 10 de Janeiro de 1965. O primeiro e até ao momento único actor português a mandar construir de raiz um teatro – satisfazendo assim um sonho antigo – admite que a aventura não foi fácil."Foram 11 anos duros, 11 anos de grande loucura e hoje já não teria energia para me meter noutra. Mas devo acrescentar que ter erguido – e gerido – o Villaret foi, também, uma experiência que me trouxe momentos de grande felicidade." Até porque, diz, no seu caso a gestão não é incompatível com a arte: "Sou muito mandão! Que o diga a minha empregada", graceja.Esta noite, e ao fim de meses de obras, o Teatro Villaret reabre ao público com novo visual: nova plateia, foyer remodelado, equipamento de segurança instalado como manda a lei. Na reabertura, e logo a seguir à estreia da peça ‘A Gorda’, de Neil LaBute (ver caixa), o actor vai ser homenageado, numa cerimónia que promete surpresas. No entanto, Solnado não aguentou a expectativa e já foi deitar o olho ao novo rosto do Villaret. "Fui ver se está tudo de acordo com o projecto original, do Daciano Costa, e achei-o lindo. Está como novo e espero que lá se faça um bom trabalho", comenta. O comediante, que acompanhou a gestão que a UAU fez naquele espaço, pretende igualmente seguir de perto os cinco anos que o Teatro D. Maria II assegurou.O conhecido actor deseja boa sorte ao director Carlos Fragateiro, acrescentando que "em teatro nunca se sabe". "É inútil contratar vinte economistas para gerir um teatro: a intuição é que vale. Em teatro não há balizas, não há regras. É preciso é coragem", conclui Raul Solnado."
Correio da Manhã online, 25-3-2008

Madame Sarkozy nua


"A Christie's vai leiloar a 10 de Abril, em Nova Iorque, um retrato a preto e branco de Carla Bruni, primeira dama francesa, em que esta surge nua. A foto, tirada em 1993, é de Michael Comte. está avaliada entre os 3000 e os 4.000 dólares."
Correio da Manhã online, 25-3-2008

Foi dito pelo Marajá dos Professores...



"Lidar com indisciplina não é uma prioridade."
Mário Nogueira, secretário geral da Fenprof, "Diário de Nóticias", 25-03-2008, reproduzido pelo PÚBLICO online.
Nota: Apesar de apenas ter a 4ª. Classe, a vida ensinou-me que a DISCIPLINA é condição básica para a obtenção de qualquer sucesso...
Pelos vistos há quem consiga obter o sucesso, indo por outro caminho...

segunda-feira, 24 de março de 2008

O poder curativo dos espinafres...


Reduz o risco de obesidade, diabetes, cancro, patologias cardiovasculares, prisão de ventre e deficiências vitamínicas ou minerais .

Ao contrário do que dizia Popeye, os espinafres não são apenas uma fonte de ferro, que dá energia e força. Tal como outras hortaliças de folha verde-escura, têm propriedades que protegem e regulam o metabolismo. O ferro, conhecido por ser eficaz contra o cansaço, era indicado como o responsável por tais “poderes”. Hoje, sabe-se que, embora os espinafres contenham aquele mineral, o verde das suas folhas escondem ainda grandes quantidades de vitaminas.


Os pratos coloridos graças ao espinafre não são só um regalo para olhos. A qualidade nutritiva das suas ramagens é capaz de reduzir o risco de diversas doenças: obesidade, diabetes, cancro, patologias cardiovasculares, prisão de ventre e deficiências vitamínicas ou minerais. A Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo mínimo de 400 gramas destes hortícolas por dia para se usufruir dos seus efeitos terapêuticos. Na história, Popeye comia espinafres enlatados, mas actualmente existem formas mais apelativas e rápidas de ingerir este alimento.


A sopa, por exemplo, parece ser a forma mais consensual para agradar às crianças. E mesmo que não tenha tempo de prepará-la, não se esqueça das sopas já confeccionadas e prontas a comer que preservam os benefícios dos nutrientes. Outra opção passa por incluir espinafres nas saladas ou em purés.


Os espinafres enquanto “remédio” natural


Não é exagero dizer que os espinafres têm mais benefícios do que muitos medicamentos. Contudo, este alimento não pesa no estômago, já que em cada 100 gramas existem apenas 16 calorias, sendo, deste modo, um grande aliado das dietas de emagrecimento. O complexo vitamínico que enriquece as folhas desta verdura é tão forte como a sua cor:


Vitamina A - Actua como protector da pele, aumentando a sua hidratação e elasticidade;


Vitamina C - Estimula as defesas naturais do organismo;


Vitaminas E, B1 e B6 - Mantêm o bom estado dos tecidos musculares e nervosos;


Ácido Fólico – Derivado da vitamina B, este nutriente é fundamental durante a gestação. Os médicos contra-indicam engravidar, caso se tenha carência desta propriedade.


Para além disso, é eficiente no combate à anemia e às doenças cardiovasculares. Os benefícios das folhas são inúmeros para a saúde. As folhas macias do espinafre são também fontes importantes de sais minerais. O ferro, o potássio, o enxofre, o arsénico, o cobre e o iodo actuam na formação e constituição do sangue. O magnésio, o cálcio e o fósforo são imprescindíveis na aquisição de massa óssea e no desenvolvimento da dentição.


Os espinafres contêm ainda luteína, um antioxidante da família dos carotenóides, que melhora a visão e funciona como uma arma potente contra o risco de cancro do cólon. Um dos principais responsáveis pelo verde das folhas é a clorofila, um pigmento capaz de oxigenar as células e melhorar o metabolismo da energia. Destaca-se ainda o seu valor em quertina, um fitoquímico com uma acção que ajuda a proteger as células e os tecidos das agressões externas.



Nota: Este texto foi-me enviado por uma amiga do Hi5, Isabel, que me parece ser alguém entendida e/ou interessada na matéria.

Fim do Quarteto – Quatro Salas, Quatro Filmes...



"Numa altura em que o encerramento do Quarteto é certo, três gerações de realizadores falaram ao Correio da Manhã sobre a situação daquele que foi o primeiro multiplex em solo português. As opiniões, porém, dividem-se: se para Joaquim Leitão o que está a acontecer é inevitável, José Fonseca e Costa considera o facto lamentável e insolúvel, ao passo que Tiago Guedes apela a que se encontrem rapidamente formas de apoiar salas de cinema alternativo.'Vi, no Quarteto, algumas jóias do cinema mundial', diz o jovem realizador de ‘Coisa Ruim’. 'E de uma coisa tenho certeza: há cinema que é fundamental que seja feito e visto e que nunca terá retorno económico. Nesse contexto, o subsídio deve ser encarado', sublinha Tiago.Para Joaquim Leitão – que admite que nos últimos tempos já não frequentava o Quarteto – a situação em que se encontra aquela sala de cinema é sinal dos tempos. 'Averdade é esta: questões afectivas à parte, o cinema é um negócio e tem de ter determinada audiência, se não perde dinheiro. Eu não tenho problemas nenhuns em ir aos centros comerciais: é onde me oferecem maior oferta e onde tenho mais conforto.'José Fonseca e Costa, cuja história pessoal está intimamente ligada ao Quarteto (o seu ‘Kilas, o Mau da Fita’ estreou aí e esteve oito meses em exibição, com lotações esgotadas), acha que o encerramento é 'triste'. 'Já quase não vou ao cinema: em todo o lado, dão-me os mesmos filmes para ver, e são todos maus. Não vejo solução para isto.'

CÂMARA QUER SALVAR ESPAÇO

O Cinema Quarteto, situado numa rua paralela à Avenida Estados Unidos da América, estava encerrado desde Novembro do ano passado, porque, segundo a IGAC(Inspecção-Geral das Actividades Culturais), não oferecia segurança aos frequentadores. As obras de remodelação exigidas, porém, não podem ser pagas nem pelo proprietário, Pedro Bandeira Freire, nem pelo explorador, a Associação Cine-Cultural da Amadora, razão pela qual, na quarta-feira passada, o Quarteto foi fechado a cadeado. A vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Rosália Vargas, apressou-se a comunicar que está a estudar a possibilidade de classificar o Quarteto como espaço de interesse cultural, evitando que se transforme em espaço comercial."

Ana Maria Ribeiro, Correio da Manhã, 24-3-2008

sexta-feira, 21 de março de 2008

O AMOR EM VISITA



Dai-me uma jovem mulher com sua harpa de sombra
e seu arbusto de sangue. Com ela
encantarei a noite.
Dai-me uma folha viva de erva, uma mulher.
Seus ombros beijarei, a pedra pequena
do sorriso de um momento.
Mulher quase incriada, mas com a gravidade
de dois seios, com o peso lúbrico e triste
da boca. Seus ombros beijarei.

Cantar? Longamente cantar,
Uma mulher com quem beber e morrer.
Quando fora se abrir o instinto da noite e uma ave
o atravessar trespassada por um grito marítimo
e o pão for invadido pelas ondas,
seu corpo arderá mansamente sob os meus olhos palpitantes
ele - imagem inacessível e casta de um certo pensamento
de alegria e de impudor.

Seu corpo arderá para mim
sobre um lençol mordido por flores com água.
Ah! em cada mulher existe uma morte silenciosa;
e enquanto o dorso imagina, sob nossos dedos,
os bordões da melodia,
a morte sobe pelos dedos, navega o sangue,
desfaz-se em embriaguez dentro do coração faminto.
- Ó cabra no vento e na urze, mulher nua sob
as mãos, mulher de ventre escarlate onde o sal põe o espírito,
mulher de pés no branco, transportadora
da morte e da alegria.

Dai-me uma mulher tão nova como a resina
e o cheiro da terra.
Com uma flecha em meu flanco, cantarei.

E enquanto manar de minha carne uma videira de sangue,
cantarei seu sorriso ardendo,
suas mamas de pura substância,
a curva quente dos cabelos.
Beberei sua boca, para depois cantar a morte
e a alegria da morte.

Dai-me um torso dobrado pela música, um ligeiro
pescoço de planta,
onde uma chama comece a florir o espírito.
À tona da sua face se moverão as águas,
dentro da sua face estará a pedra da noite.
- Então cantarei a exaltante alegria da morte.

Nem sempre me incendeiam o acordar das ervas e a estrela
despenhada de sua órbita viva.

- Porém, tu sempre me incendeias.
Esqueço o arbusto impregnado de silêncio diurno, a noite
imagem pungente
com seu deus esmagado e ascendido.
- Porém, não te esquecem meus corações de sal e de brandura.

Entontece meu hálito com a sombra,
tua boca penetra a minha voz como a espada
se perde no arco.
E quando gela a mãe em sua distância amarga, a lua
estiola, a paisagem regressa ao ventre, o tempo
se desfibra - invento para ti a música, a loucura
e o mar.

Toco o peso da tua vida: a carne que fulge, o sorriso,
a inspiração.
E eu sei que cercaste os pensamentos com mesa e harpa.
Vou para ti com a beleza oculta,
o corpo iluminado pelas luzes longas.
Digo: eu sou a beleza, seu rosto e seu durar. Teus olhos
transfiguram-se, tuas mãos descobrem
a sombra da minha face. Agarro tua cabeça
áspera e luminosa, e digo: ouves, meu amor?, eu sou
aquilo que se espera para as coisas, para o tempo -
eu sou a beleza.
Inteira, tua vida o deseja. Para mim se erguem
teus olhos de longe. Tu própria me duras em minha velada beleza.

Então sento-me à tua mesa. Porque é de ti
que me vem o fogo.
Não há gesto ou verdade onde não dormissem
tua noite e loucura,
não há vindima ou água
em que não estivesses pousando o silêncio criador.
Digo: olha, é o mar e a ilha dos mitos
originais.
Tu dás-me a tua mesa, descerras na vastidão da terra
a carne transcendente. E em ti
principiam o mar e o mundo.

Minha memória perde em sua espuma
o sinal e a vinha.
Plantas, bichos, águas cresceram como religião
sobre a vida - e eu nisso demorei
meu frágil instante. Porém
teu silêncio de fogo e leite repõe
a força maternal, e tudo circula entre teu sopro
e teu amor. As coisas nascem de ti
como as luas nascem dos campos fecundos,
os instantes começam da tua oferenda
como as guitarras tiram seu início da música nocturna.

Mais inocente que as árvores, mais vasta
que a pedra e a morte,
a carne cresce em seu espírito cego e abstracto,
tinge a aurora pobre,
insiste de violência a imobilidade aquática.
E os astros quebram-se em luz sobre
as casas, a cidade arrebata-se,
os bichos erguem seus olhos dementes,
arde a madeira - para que tudo cante
pelo teu poder fechado.
Com minha face cheia de teu espanto e beleza,
eu sei quanto és o íntimo pudor
e a água inicial de outros sentidos.

Começa o tempo onde a mulher começa,
é sua carne que do minuto obscuro e morto
se devolve à luz.
Na morte referve o vinho, e a promessa tinge as pálpebras
com uma imagem.
Espero o tempo com a face espantada junto ao teu peito
de sal e de silêncio, concebo para minha serenidade
uma ideia de pedra e de brancura.
És tu que me aceitas em teu sorriso, que ouves,
que te alimentas de desejos puros.
E une-se ao vento o espírito, rarefaz-se a auréola,
a sombra canta baixo.

Começa o tempo onde a boca se desfaz na lua,
onde a beleza que transportas como um peso árduo
se quebra em glória junto ao meu flanco
martirizado e vivo.
- Para consagração da noite erguerei um violino,
beijarei tuas mãos fecundas, e à madrugada
darei minha voz confundida com a tua.

Oh teoria de instintos, dom de inocência,
taça para beber junto à perturbada intimidade
em que me acolhes.

Começa o tempo na insuportável ternura
com que te adivinho, o tempo onde
a vária dor envolve o barro e a estrela, onde
o encanto liga a ave ao trevo. E em sua medida
ingénua e cara, o que pressente o coração
engasta seu contorno de lume ao longe.
Bom será o tempo, bom será o espírito,
boa será nossa carne presa e morosa.
- Começa o tempo onde se une a vida
à nossa vida breve.

Estás profundamente na pedra e a pedra em mim, ó urna
salina, imagem fechada em sua força e pungência.
E o que se perde de ti, como espírito de música estiolado
em torno das violas, a morte que não beijo,
a erva incendiada que se derrama na íntima noite
- o que se perde de ti, minha voz o renova
num estilo de prata viva.

Quando o fruto empolga um instante a eternidade
inteira, eu estou no fruto como sol
e desfeita pedra, e tu és o silêncio, a cerrada
matriz de sumo e vivo gosto.
- E as aves morrem para nós, os luminosos cálices
das nuvens florescem, a resina tinge
a estrela, o aroma distancia o barro vermelho da manhã.
E estás em mim como a flor na ideia
e o livro no espaço triste.

Se te apreendessem minhas mãos, forma do vento
na cevada pura, de ti viriam cheias
minhas mãos sem nada. Se uma vida dormisses
em minha espuma,
que frescura indecisa ficaria no meu sorriso?
- No entanto és tu que te moverás na matéria
da minha boca, e serás uma árvore
dormindo e acordando onde existe o meu sangue.

Beijar teus olhos será morrer pela esperança.
Ver no aro de fogo de uma entrega
tua carne de vinho roçada pelo espírito de Deus
será criar-te para luz dos meus pulsos e instante
do meu perpétuo instante.
- Eu devo rasgar minha face para que a tua face
se encha de um minuto sobrenatural,
devo murmurar cada coisa do mundo
até que sejas o incêndio da minha voz.

As águas que um dia nasceram onde marcaste o peso
jovem da carne aspiram longamente
a nossa vida. As sombras que rodeiam
o êxtase, os bichos que levam ao fim do instinto
seu bárbaro fulgor, o rosto divino
impresso no lodo, a casa morta, a montanha
inspirada, o mar, os centauros do crepúsculo
- aspiram longamente a nossa vida.

Por isso é que estamos morrendo na boca
um do outro. Por isso é que
nos desfazemos no arco do verão, no pensamento
da brisa, no sorriso, no peixe,
no cubo, no linho, no mosto aberto
- no amor mais terrível do que a vida.

Beijo o degrau e o espaço. O meu desejo traz
o perfume da tua noite.
Murmuro os teus cabelos e o teu ventre, ó mais nua
e branca das mulheres. Correm em mim o lacre
e a cânfora, descubro tuas mãos, ergue-se tua boca
ao círculo de meu ardente pensamento.
Onde está o mar? Aves bêbedas e puras que voam
sobre o teu sorriso imenso.
Em cada espasmo eu morrerei contigo.

E peço ao vento: traz do espaço a luz inocente
das urzes, um silêncio, uma palavra;
traz da montanha um pássaro de resina, uma lua
vermelha.
Oh amados cavalos com flor de giesta nos olhos novos,
casa de madeira do planalto,
rios imaginados,
espadas, danças, superstições, cânticos, coisas
maravilhosas da noite. Ó meu amor,
em cada espasmo eu morrerei contigo.

De meu recente coração a vida inteira sobe,
o povo renasce,
o tempo ganha a alma. Meu desejo devora
a flor do vinho, envolve tuas ancas com uma espuma
de crepúsculos e crateras.

Ó pensada corola de linho, mulher que a fome
encanta pela noite equilibrada, imponderável -
em cada espasmo eu morrerei contigo.

E à alegria diurna descerro as mãos. Perde-se
entre a nuvem e o arbusto o cheiro acre e puro
da tua entrega. Bichos inclinam-se
para dentro do sono, levantam-se rosas respirando
contra o ar. Tua voz canta
o horto e a água - e eu caminho pelas ruas frias com
o lento desejo do teu corpo.
Beijarei em ti a vida enorme, e em cada espasmo
eu morrerei contigo.




Herberto Helder

Apresentadora da SIC Radical, assume a sua homossexualidade...

quinta-feira, 20 de março de 2008

A bandalheira a que chegaram as nossas escolas...


Numa escola portuguesa - vergonha :

















"Este vídeo foi divulgado pelo Expresso. Sim, o que eu vejo aqui é uma aluna mal educada. Uma adolescente incrivelmente insolente. Sempre existiram, sempre existirão. Às vezes até crescem e transformam-se em adultos responsáveis e educados. Outras não.
Basta ver como a professora (a adulta e a profissional que tem de garantir o normal funcionamento das aulas) lida com o problema para perceber que estamos perante alguém sem preparação para cumprir as suas funções. Uma professora não fica dois minutos a disputar um telemóvel com uma adolescente. Não o faz, ponto final. Chama outra pessoa, manda a aluna para a rua, interrompe a aula… Qualquer coisa. Mas não desce ao nível da adolescente. Se o fizer, está frita. Nem é preciso ser profissional para saber isto. E o que vejo neste vídeo é uma professora com uma turma completamente descontrolada a usar métodos só aceitáveis em alguém com a idade da adolescente que tenta controlar."



Daniel Oliveira, no seu blog "ARRASTÃO", 20-3-2008


Nem mais...

Dengue no Brasil...



Este mal é transmitido pelo vírus Flaviviridae. Doença tem altas chances de cura, mas pode matar. Já é considerada, no Brasil, uma epidemia.

Os primeiros registros de dengue no mundo foram feitos no fim do século XVIII, no Sudoeste Asiático, em Java, e nos Estados Unidos, na Filadélfia. Mas a Organização Mundial de Saúde (OMS) só a reconheceu como doença neste século.

A origem do Aedes aegypti, inseto transmissor da doença ao homem, é africana. Na verdade, quem contamina é fêmea, pois o macho apenas se alimenta de seivas de plantas. A fêmea precisa de uma substância do sangue (a albumina) para completar o processo de amadurecimento de seus ovos. O mosquito apenas transmite a doença, mas não sofre seus efeitos.

Por não ter sintomas específicos, a doença pode ser confundida com várias outras, como leptospirose, sarampo, rubéola. São doenças que provocam febre, prostração, dor de cabeça e dores musculares generalizadas. Um médico consegue, por exames em laboratório, definir a doença e tratá-la corretamente.

O desenvolvimento da doença:
(1). O mosquito infectado pica o homem.
(2). O vírus se dissemina pelo sangue.
(3). Um dos locais preferidos do vírus para se instalar no corpo humano é o tecido que envolve os vasos sangüíneos, chamado retículo-endotelial.
(4). A multiplicação do vírus sobre o tecido que provoca a inflamação dos vasos. O sangue, com isso, circula mais lentamente.
(5). Como a circulação fica mais lenta, é comum que os líquidos do sangue extravasem dos vasos. O sangue torna-se mais espesso.
(6). O sangue, mais espesso, pode coagular dentro dos vasos provocando trombos (entupimentos). Além disso, a circulação lenta prejudica a oxigenação e nutrição ideal dos órgãos.
(7). Com o tempo, se não houver tratamento específico, pode haver um choque circulatório. O sangue deixa de circular, os órgãos ficam prejudicados e podem parar de funcionar. Isso leva à morte.

Febre hemorrágica:
Em função da inflamação dos vasos (por causa da instalação dos vírus no tecido que os envolve), há um consumo exagerado de plaquetas, pequenos soldados que trabalham contra as doenças. A falta de plaquetas interfere na homeostase do corpo - capacidade de controlar espontaneamente o fluxo de sangue. O organismo passa a apresentar uma forte tendência a ter hemorragias.


Pode ocorrer:
1 - Se a pessoa tem dengue pela segunda vez (outro tipo de vírus), pode contrair a hemorrágica. 2 - Há quatro sorotipos diferentes de dengue. Um deles, o den2, é o mais intenso. Este tipo pode evoluir para a dengue hemorrágica.
3 - Combinação da seqüência de doença, da força do vírus e da suscetibilidade da pessoa. Se for alguém com Aids, por exemplo, a doença oferece mais riscos.


Conselhos:
Para controlar a febre hemorrágica, aconselha-se tomar muito líquido e evitar medicamentos a base se ácido acetilsalicílico, como Aspirina ou Melhoral.

A dengue e o tempo:
O vírus da dengue precisa de tempo para se manifestar no homem ou mesmo para infectar o mosquito transmissor.
A idade ideal do mosquito para transmitir a doença é a partir do 30º dia de vida. O Aedes tem um ciclo total de 45 dias.
Uma vez contaminado, o homem demora entre 2 e 15 dias para sentir os sintomas da doença.
Há um período para que o mosquito se contamine ao picar um homem. Vai desde o dia anterior à febre até seis dias depois desta. Fora desse tempo, o mosquito pica e não se contamina.
Depois de picar o homem, só depois de oito dias o Aedes consegue contaminar outro homem.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Pai...

Hot Clube de Portugal, 60 anos, parabéns!




O Hot Clube de Portugal é o mais antigo clube de jazz de Portugal e desenvolve a sua actividade ininterruptamente desde 1948. Fica numa cave (nº39) na Praça da Alegria, em Lisboa e é obrigatório para quem gosta de jazz, tendo sempre uma programação de qualidade.

Pela pequena cave da Praça da Alegria, ou pela sua Escola de Música, passaram e continuam a passar nomes importantes do jazz.

Com programação de concertos quase diária, o Hot Clube de Portugal é uma entidade reconhecida tanto em Portugal como no estrangeiro que, apesar de algumas crises de dificuldades que ciclicamente tem atravessado, continua a apostar na sua função de divulgação, ensino e de maior-valia cultural da cidade de Lisboa.



Desde o início dos anos 80, o Hot tem a funcionar uma escola de música de jazz onde fez a sua aprendizagem a maioria dos jovens músicos de jazz portugueses.





terça-feira, 18 de março de 2008

É tão triste ver partir um animal que adoramos...




(Não sendo, esta foto podia ser da TECA, que partiu hoje...)


(Não sendo, esta foto podia ser do TICO que partiu há uns 10 anos...)





Obrigado aos dois, pelos momentos de alegria inesqueciveis...




Cada magistrado vai ser avaliado anualmente...


“Os juízes vão ter o prazo de um ano para concluir um processo - quer na área cível quer na área criminal -, depois de este chegar à fase de julgamento. A meta é estabelecida pelo Governo, que hoje apresenta formalmente a proposta do novo mapa judiciário, onde propõe a avaliação do trabalho dos novos 39 tribunais de comarca e respectivos juízes.”


Diário de Notícias, 18-3-2008



Até que enfim!
Será desta que vou receber a indemnização que me é devida, atribuída em sentença, cujos factos ocorreram em 1994?

Vital Moreira – Uma opinião a ter em conta...


"Os funcionários públicos gozavam de muitos privilégios face aos trabalhadores do sector privado"

Vital Moreira, opinião no PÚBLICO, 18-3-2008

Mário Soares, 83 anos e uma grande lucidez...



"A história será feita após o fim político de Bush, deixando atrás mortes, sofrimentos, destruições, crises políticas, financeiras e económicas."



Mário Soares, "Diário de Notícias", 18 de Março de 2008, escolhida como A FRASE , pelo jornal Público.

Prova contundente do aquecimento global...


segunda-feira, 17 de março de 2008

Tecto para fumadores...


EUA, o grande país da hipocrisia...



"Segundo estudos independentes, só entre 2001 e 2003, Bush, Powell, Rumsfeld, Cheney, Condleezza Rice e mais membros da administração americana proferiram um total de 935 declarações falsas [sobre a guerra no Iraque]. Neste quadro de terror e mentira impunes, não deixa de ser chocante que, nos Estados Unidos, um governador seja forçado a demitir-se por ter mentido... sobre a sua vida sexual."



Manuel António Pina, "Jornal de Notícias", 17 de Março de 2008, reproduzido pelo PÚBLICO online.

domingo, 16 de março de 2008

Pedra Filosofal

Natureza sexual...






















Faleceu procurador Rodrigues Maximiano


"O antigo inspector-geral da Administração Interna e magistrado do Ministério Público de carreira, Rodrigues Maximiano, faleceu hoje de manhã vítima de doença prolongada, disse à Lusa fonte próxima da família.
Segundo a mesma fonte, Rodrigues Maximiano, 71 anos, manteve-se sempre activo até aos últimos dias.
Rodrigues Maximiano, que se jubilou ao serviço da Inspecção-Geral da Administração Interna, chegou a ser, já depois de jubilado, vogal do Conselho Superior do Ministério Público.
Maximiano, casado com a procuradora-geral adjunta e directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, Cândida Almeida, começou a sua carreira como juiz, em Grândola, acabando por optar pela carreira do Ministério Público.
Ao longo da sua vida profissional notabilizou-se pela sua participação em alguns casos mediáticos, nomeadamente no conhecido processo "fax de Macau" em que foi instrutor do processo.
O corpo segue pelas 19h00 para a Igreja de Colares devendo o funeral realizar-se amanhã."



Expresso online, 16-3-2008




Nota do editor deste blog:
Faleceu uma boa pessoa.
Alguém que teve a capacidade de rir, quando teve conhecimento de uma desastrosa, mas bem intencionada, actuação deste humilde bloguer, numa ocorrência que envolveu um magistrado da IGAI.
Dizem que cada vez que o “meu caso” vinha á conversa, era gargalhada geral no seu gabinete da IGAI.
Curvo-me perante a sua memória...

sábado, 15 de março de 2008

Há professores na profissão errada!



Os professores que se manifestaram livremente no dia 8 de Março, e que hoje vão pressionar a liberdade de manifestação dos militantes e simpatizantes do PS, não reúnem as condições básicas de honestidade intelectual para ensinar seja aquilo que for aos jovens deste país. Por isso, as obras do novo aeroporto, e terceira travessia do Tejo, esperam por eles!

sexta-feira, 14 de março de 2008

Fernanda Câncio tem sogra!


Entrevista de Sócrates à SIC: «Sou um homem generoso, pelo menos é o que diz a minha mãe»
Fernanda Câncio, namorada de José Sócrates, jornalista do DN, no dia 22-02-2008, escreveu uma crónica naquele jornal (http://hortadozorate.blogspot.com/2008/02/fernanda-cncio-uma-namorada-para-todo-o.html), criticando o facto de Pedro Santana Lopes, falar da existência do pai numa entrevista á SIC.
Considerando tal facto uma desnecessária evocação do pai na “praça pública”.
Atribuindo ao Pedro uma habilidade para cativar os telespectadores.

Escreveu, então, a Câncio: “Se a ideia de Santana era pôr o País a condoer-se do pai dele, conseguiu. E de que maneira."

Ora, o seu ilustre namorado ontem fez exactamente o mesmo. Será que tal atitude vai merecer uma crónica de reparo?

Ou na sogra não se toca?
Também se pode dar o caso de a Câncio considerar que uma coisa é o Santana ser filho do pai, outra coisa é o Sócrates ser filho da mãe...

quinta-feira, 13 de março de 2008

Terrorismo é uma coisa, estupidez é outra...




Os serviços secretos de Espanha andam a brincar connosco. Há uns séculos, os espanhóis levaram uns bofetões de uma profissional da indústria da panificação, e não deve passar um dia em que não pensem na vingança. Na semana passada comunicaram-nos que a Al Qaeda ameaça praticar actos terroristas em Portugal. E nós, parvos, acreditámos. Até onde chega a credulidade dos portugueses... Primeiro acreditámos no Sócrates, e agora nos espanhóis. Há que aprender a lição.


Como é evidente, só um terrorista muito estúpido é que vem exercer a profissão para cá. Com a vigilância que existe, hoje em dia, nos aeroportos, os terroristas só podem entrar no País de carro. E vir andar de carro para as nossas estradas é das decisões mais obtusas que uma pessoa pode tomar. É verdade que eles são suicidas, mas não exageremos. Vai uma grande diferença entre ser suicida e ser burro.


Por outro lado, os terroristas que tiverem a infeliz ideia de entrar no País terão de construir a bomba cá. Não se faz uma viagem Paquistão - Portugal com um engenho explosivo debaixo do braço. Há que ir a uma loja comprar peças. E é aqui que as chatices começam. «Esta peça, só mandando vir do estrangeiro, chefe. Daqui a duas semanas mete-se o Carnaval, por isso agora só em Março.»


Se o explosivo levar combustível, pior ainda. Eles que vejam o preço a que está a nossa gasolina, a ver se continua a apetecer-lhes rebentar coisas. É muito fácil apanhar terroristas em Portugal. São os tipos de turbante que estão nas bombas da GALP a chorar. Os que lá andam a chorar sem turbante somos nós.


E depois temos as contingências inerentes a uma actividade tão perigosa como é o fabrico de um engenho explosivo. O terrorista corre inúmeros riscos, o maior dos quais é ir parar a um hospital português. Basicamente, o sistema de saúde português oferece-lhe três hipóteses: pode morrer no caminho, pode morrer na sala de espera e pode morrer já dentro do hospital. É certo que o esperam 71 virgens no Paraíso, mas aposto que, para morrer num hospital português, o terrorista fica em lista de espera até as virgens serem septuagenárias, altura em que a virgindade perde muito do seu encanto.


Quando, finalmente, os terroristas conseguem reunir condições para construir a bomba, o prédio que tinham planeado mandar pelos ares já explodiu há dois meses, ou por mau funcionamento da canalização do gás, ou porque o esquentador de quatro ou cinco condóminos está instalado na casa de banho. Portugal pode ser um bom destino turístico, mas para fazer terrorismo não tem condições nenhumas.


(autor desconhecido)

Ashley Dupré – A prostituta que fez cair o Governador de Nova Iorque...


Visão do Ricardo Araújo Pereira...


"No PSD, que é um partido que se caracteriza por não ter ideologia nenhuma, (...) o António Capucho não concorda com o Luís Filipe Menezes; o Luís Filipe Menezes não concorda com o Rui Rio; o Rui Rio não concorda com o Pacheco Pereira, e o Pacheco Pereira não concorda com ninguém.”




Ricardo Araújo Pereira, "Visão", 13 de Março de 2008

Diz o roto sobre o nu...


"O primeiro-ministro gosta de se apresentar como se a alternativa fosse ele ou o caos, quando muitas vezes ele é o caos."
Paulo Portas, declarações proferidas ontem a propósito do balanço dos três anos da acção governativa. Diário de Notícias, 13/01/2008, reproduzido pelo Expresso online.

Margarida Guerreiro - "Ausente"





O tema "AUSENTE" interpretado por Margarida Guerreiro, faz parte da banda sonora da nova " VILA FAIA " - RTP.

Este é um dos temas do novo album de MARGARIDA GUERREIRO e CUSTODIO CASTELO - ENCORES FADO Live.


CANSEI DE SER SEXY - Music is My Hot Hot Sex - Mais de 100 milhões de visitas...

Alexandre O’Neill

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.





Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!

quarta-feira, 12 de março de 2008

Pedro Barroso - Menina dos Olhos de Água




Menina em teu peito sinto o Tejo

e vontades marinheiras de aproar

menina em teus lábios sinto fontes

de água doce que corre sem parar


menina em teus olhos vejo espelhos

e em teus cabelos nuvens de encantar

e em teu corpo inteiro sinto o feno

rijo e tenro que nem sei explicar


se houver alguém que não goste

não gaste - deixe ficar

que eu só por mim quero-te tanto

que não vai haver menina p'ra sobrar


aprendi nos "Esteiros" com Soeiro

aprendi na "Fanga" com Redol

tenho no rio grande o mundo inteiro

e sinto o mundo inteiro no teu colo


aprendi a amar a madrugada

que desponta em mim quando sorris

és um rio cheio de água levada

e dás rumo à fragata que escolhi


se houver alguém que não goste

não gaste - deixe ficar...

que eu só por mim quero-te tanto

que não vai haver menina p'ra sobrar

(música e letra de Pedro Barroso, in álbum "Cantos da borda d'água" 1985)

Ana Moura - O Fado da Procura

A minha querida Netinha, com 3 anos, um dia destes apareceu-me a cantar este fado...rs


Camané e Fábia - Mais um fado no fado

terça-feira, 11 de março de 2008

Nasceu o Grifo!




Acto de pura e louvável liberdade ou Egoísmo de quem não consegue deixar de olhar para o próprio umbigo?




"Mulher do número dois do PS esteve na 'manif' dos professores contra o Governo"




"Marcha. Fernanda Tadeu, mulher de António Costa, foi à manifestação contra o Governo"




"Uma entre as cem mil vozes indignadas na manifestação de sábado era Fernanda Tadeu, mulher de António Costa, o número dois do PS, que em Junho abandonou o Governo Sócrates para se candidatar à Câmara de Lisboa. Educadora de infância numa escola do concelho de Sintra, Fernanda Tadeu casou com António Costa há cerca de 20 anos. É mãe dos dois filhos do presidente da Câmara de Lisboa, Pedro, de 16 anos, e Catarina, de 14. Sem actividade política conhecida, Fernanda Tadeu já se manifestara, em círculos reservados, contra algumas das políticas do Governo na área da educação. No sábado, foi mesmo para a rua. O DN não conseguiu entrar em contacto com Fernanda Tadeu.As primeiras fotografias que davam conta da presença da mulher de António Costa na manifestação foram divulgadas por um blogue chamado Fotografia Sempre (fotografiasempre.blogspot.com), de um fotógrafo freelancer, Paulo Vaz Henriques. Ontem, no blogue da revista Atlântico, o seu director, Paulo Pinto de Mascarenhas - antigo assessor de Paulo Portas no Governo - fazia várias extrapolações sobre o episódio: "A pergunta que se pode fazer é se isto representa a divisão hoje existente no Partido Socialista, um exemplo de pluralismo familiar, ou, mais cinicamente, se António Costa joga assim em dois tabuleiros e prepara a sua caminhada para S. Bento". Fernanda Tadeu não costuma aparecer em cerimónias públicas ou em campanhas eleitorais onde participe António Costa. No entanto, estava na primeira fila do hotel Altis, na noite de 15 de Julho, para comemorar a vitória de António Costa e do PS nas eleições para a Câmara de Lisboa. Fernanda estava sentada ao lado de José Sócrates, o secretário-geral que foi aplaudir o seu ex-número dois no Governo. Ao lado de Fernanda Tadeu, estava a sua filha Catarina, de 14 anos, e o filho Pedro, de 16. A mãe de António Costa, Maria Antónia Palla, que também tem sido muito crítica para este governo, também foi comemorar a vitória do filho. "






in Diário de Notícias, 11-3-2008

Roseira, botão de gente



A força
Que eu tive no momento
Tecendo o teu corpo
A primeira vez
Está agora no teu ventre
Em movimento
No filho que a gente fez


Depois irá pouco a pouco
Ficando maior
Por dentro de ti
E o teu corpo me segreda
Quando toco
Que o meu filho está ali


Eu fui a semente
Tu és o canteiro
Dum cravo de carne
Que tem o meu cheiro
Eu fui o arado
Tu és a seara
Seara de trigo sem fim
Seara lavrada por mim


O que um homem sente
Quando a companheira
Dá flor no presente
Para a vida inteira
É como se o sangue
Fosse uma fogueira
Roseira, botão de gente
Rosa da minha roseira


A vida que tece outra vida
É vida parida
É vida maior
Tens agora a palpitar
A minha vida
No teu ventre, meu amor


Depois
O sangue dos dois
Será vida nova
Será uma flor
Flor de carne a despontar da primavera
Do teu ventre, meu amor



José Carlos Ary dos Santos



segunda-feira, 10 de março de 2008

Quem fala assim, não é cego, nem surdo...


"[O Governo tem de ] manter a avaliação e pôr fim ao diálogo como os sindicatos. Custe o que custar. Mesmo a maioria absoluta."

António Ribeiro Ferreira, "Correio da Manhã", 10 de Março de 2008, reproduzido no PÚBLICO online.
"Era só o que faltava, a acção governativa depender de manifestações."

José Sócrates, garantindo ontem, numa reacção à Marcha da Indignação, o seu empenho na reforma do regime de avaliação dos professores. Diário de Notícias, 10/03/2008, reproduzido no Expresso online.

domingo, 9 de março de 2008

Uma Loira, ontem no Marquês de Pombal...


Uma Loira ia no carro com o namorado e começa a ver muita gente na Praça Marquês de Pombal, em Lisboa, e então pergunta:

- Quem é esta gente, mor?!

- Não sei mor, mas parece uma manifestação...

- Uma manifestação, mor?!!!

- Sim mor, uma manifestação!

- Uma manifestação porquê, mor?!!!

- Não sei, talvez por Timor!

- por mim mor, QUE QUERIDOS!!!

Temos MULHER! A MULHER que no Dia Internacional da MULHER, uma estranha aliança BE/PCP/PSD/CDS, queria derrubar!


"Não sou de desistir, não fujo à primeira"


Maria de Lurdes Rodrigues, ministra da Educação, reage à manifestação nacional de professores para frisar que tem tido muitas críticas mas também muitos elogios e contornará os obstáculos levando até ao fim o compromisso com o primeiro-ministro. TSF, 09/03/08

Roubaram a ASAE de Santarém...


Ontem, Sábado, voaram das instalações da ASAE/Santarém: Três viaturas e dois revólveres.

Se isto não fosse tão dramático e preocupante para a segurança da comunidade, até dava vontade de rir...

Então os senhores polícias não sabem tomar conta da vossa casa e andam á procura de Colheres de Pau e Bolas de Berlim nos restaurantes?
Informação da Horta do Zorate.

Será verdadeira?

100 Mil? Como é que o país há-de andar para a frente com tantos mandriões...


sábado, 8 de março de 2008

Para as três MULHERES da minha vida...

Gosto, que me enrosco, de ouvir dizer

que a parte mais fraca é a mulher,

mas o homem, com toda a fortaleza,

desce da nobreza e faz o que ela quer.


(Mário Reis)

sexta-feira, 7 de março de 2008

Professor amigo, o povo das Berlengas está contigo!


O modelo de avaliação dos professores "é mais simples e transparente" que o da Função Pública.

"É um modelo exequível, que respeita as melhores práticas internacionais, que os protege (os professores), que lhes dá mais vantagens", referiu a titular da pasta da Educação, em entrevista quinta-feira à noite na RTP1.

O PAPA REFORMAS tem razão!


"A ida da polícia a várias escolas em vésperas de uma manifestação nacional de professores tem de ser rapida e cabalmente esclarecida. É preciso saber quem foi, quem mandou e para quê. Não bastam explicações administrativas, exige-se uma resposta política de acordo com a tradição democrática do Partido Socialista e sem transferência de responsabilidades de cima para baixo. Caso contrário, algo não estará certo nesta democracia, pela qual somos todos responsáveis. Sobretudo aqueles que por ela lutaram e aqueles a quem, como aos órgãos de soberania e, em especial, ao senhor Presidente da República, cabe garantir os direitos e liberdades dos cidadãos."

Manuel Alegre, 07.03.2008, in: http://www.manuelalegre.com/

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 58 anos.