Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

terça-feira, 22 de julho de 2014

"Os Tiriricas" do Parlamento português



O jornal 'Correio da Manhã', na sua edição de hoje, informa os seus leitores que uma deputada do nosso Parlamento utiliza nas suas mensagens do Facebook erros de português de "bradar aos céus". Em boa verdade, ‘sensura' em vez de censura e ‘tulero' em vez de tolero, são erros completamente inaceitáveis a quem exerce funções Parlamentares.

Na minha página do Facebook também há um ex-deputado, eleito pelo distrito de Santarém, que é useiro e vezeiro no assassínio da língua portuguesa.

Dito isto, impõe-se a seguinte pergunta: Quem não sabe e/ou não quer saber comunicar correctamente com os seus concidadãos, está em condições de ser seu representante na Assembleia da República?

A resposta parece-me óbvia.

Boa tarde! 


Sem comentários:

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.