Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Incêndios, fatalidade ou indústria de interesses obscuros?




Os incêndios são uma fatalidade ou uma indústria de interesses obscuros?
Há muitos anos que oiço dizer que os incêndios se combatem no inverno, através da prevenção.
Porém, os anos passam e os Governos, todos eles, não realizam a devida prevenção na época baixa.
O Estado não limpa convinientemente as suas matas e, consequentemente, não tem autoridade moral para impor a limpeza de propriedades privadas.
Com milhares de militares em tempo de paz; milhares de reclusos; e milhare
s de desempregados, porque razão não são estes homens e mulheres mobilizados para a prevenção de incêndios?
Só encontro uma explicação: os incêndios foram transformados numa poderosa indústria cujos interesses são protegidos pela classe política que tem exercido o poder em Portugal.
Esta obscura indústria pode estar a alimentar grandes interesses económicos como Madeireiros e empresas fornecedoras de meios aéreos de combate a incêndios, entre outros.
Bom dia!

Sem comentários:

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 58 anos.