Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Funcionários Públicos que fazem pouco mais que coisa nenhuma

ERA UMA VEZ ...

Quatro funcionários públicos: O Toda-a-Gente, o Alguém, o Qualquer-Um e o Ninguém.



Havia um trabalho importante para fazer e Toda-a-Gente tinha a certeza que Alguém o faria.

Qualquer-Um podia fazê-lo, mas Ninguém o fez.

Alguém se zangou porque era um trabalho para Toda-a-Gente.

Toda-a-Gente pensou que Qualquer-Um podia tê-lo feito, mas Ninguém constatou que Toda-a-Gente não o faria.

No fim, Toda-a-Gente culpou Alguém, quando Ninguém fez o que Qualquer-Um poderia ter feito.

Foi assim que apareceu o Deixa-Andar, um 5 º funcionário público para evitar todos estes problemas.



Texto in 'O HUMOR É LINDO' (Facebook)
Imagem in Google
Título do Zorate

1 comentário:

Olinda disse...

Olá Zorate

Estão todos convidados para a festa de aniversário do meu blogue.
Vou fazer um baile de garagem com música dos anos 70 e 80!
Há minis e sandes de coirato.
Quem quiser par tem de trazer.

Beijinhos

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.