Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

sábado, 23 de abril de 2011

Mário Soares: "Este tipo (Passos Coelho) é uma bênção para si (Sócrates), aproveite!"


«Logo depois de Passos Coelho ter sido eleito líder do PSD, há um ano, Mário Soares disse a José Sócrates: "este tipo é uma bênção para si, aproveite!"




Nos dias que se seguiram à eleição de Pedro Passos Coelho para a liderança do PSD, em fins de Março de 2010, Mário Soares achou que ele poderia ser, ao contrário de Manuela Ferreira Leite, um aliado do Primeiro-ministro, José Sócrates, que já estava, então, numa posição política delicada.

"Este tipo é uma bênção para si, aproveite", disse o ex-presidente socialista a José Sócrates depois de ter visto a abertura que, na altura, o novo líder do PSD manifestava para negociar com o Primeiro-ministro.

Revelação feita em documentário

A surpreendente revelação foi feita pelo próprio Mário Soares nas filmagens que o cineasta Mário Barroso fez para um longo documentário que está em vias de finalizar sobre a vida do ex-presidente português.

As imagens que registam este episódio - e que este correspondente viu antes do inicio da fase de montagem do filme - poderão não constar da versão final do documentário, por opção do realizador, segundo este último revelou ao Expresso.

Hoje, em entrevista à edição impressa do jornal "i", Mário Soares admitiu que considera Passos Coelho "uma pessoa bem-intencionado com quem se pode falar" e não compreende as quezílias com o Sócrates.

Veja vídeo SIC:



Texto in Expresso online, 23-4-2011
Foto de Mário Soares in Google
Vídeo in SIC online

Sem comentários:

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.