Destas mãos que falam, saem gritos d'alma, gemidos de dor, às vezes, letras com amor, pedaços da vida, por vezes sofrida, d'um iletrado escritor. Saem inquietações, também provocações, com sabor, a laranjas ou limões. Destas mãos que falam, saem letras perdidas, revoltas não contidas, contra opressões, das nossas vidas! (AJoão)

domingo, 17 de abril de 2011

A 'Nobre' aldrabice do PSD


PSD diz que Nobre não exigiu ser presidente da Assembleia da República


«Os dirigentes sociais-democratas Paula Teixeira da Cruz e Diogo Leite Campos disseram este domingo que Fernando Nobre não exigiu ser presidente da Assembleia da República e aceitou ser candidato a deputado pelo PSD sem colocar nenhuma condição.


"Há aí um equívoco, que será desfeito muito rapidamente", declarou Paula Teixeira da Cruz à comunicação social, à entrada para a reunião do Conselho Nacional do PSD, num hotel de Lisboa, que aprovará as listas do partido de candidatos às legislativas de 5 de Junho.


- Paula Teixeira da Cruz -

Segundo a vice-presidente do PSD Paula Teixeira da Cruz, "há aí um equívoco", porque "o doutor Fernando Nobre não exigiu nem nunca pediu ao PSD para ser presidente da Assembleia da República".

"Não houve condições postas pelo doutor Fernando Nobre, como a seu tempo será elucidado", acrescentou.

Também Diogo Leite Campos disse que ser presidente da Assembleia da República "nunca foi nenhuma condição posta pelo doutor Fernando Nobre, nem houve nenhum jogo de toma lá dá cá".


- Fernando Nobre -

Em entrevista ao Expresso, publicada na edição deste sábado, Fernando Nobre afirmou ter sido convidado pelo presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "para ser o primeiro candidato por Lisboa, com o exclusivo e inequívoco propósito de ser proposto pelo PSD para presidente da Assembleia da República".

"Se, seja por que razão for, eu não puder ser nomeado presidente da Assembleia da República, renuncio imediatamente ao mandato de deputado. Não serei só um deputado", anunciou o presidente da AMI, na mesma entrevista.


- Pedro Passos Coelho -


O presidente do PSD disse este domingo esperar que Fernando Nobre, na entrevista que vai dar este domingo à noite à RTP1, "esclareça algumas coisas que ficaram pouco claras" quanto aos termos da sua candidatura a deputado.

Segundo fonte do partido, num discurso perante os conselheiros nacionais sociais-democratas, Pedro Passos Coelho disse que Fernando Nobre não colocou "qualquer condição" para aceitar encabeçar a lista de candidatos a deputados pelo PSD no círculo de Lisboa - reiterando aquilo que Paula Teixeira da Cruz e Diogo Leite Campos tinham dito aos jornalistas à entrada para esta reunião do Conselho Nacional.»


Texto e imagens de Fernando Nobre e Passos Coelho in JN online, 17-4-2011
Imagem de Paula Teixeira da Cruz in Google
 
 
Texto no Facebook de Pedro Passos Coelho:
(Publicado em 10-4-2011) 

«Candidato do PSD à Presidência da Assembleia da República  


Caras amigas e amigos,

Tenho a Honra de anunciar que recebi há momentos a confirmação do Dr. Fernando Nobre de que aceita o convite que lhe dirigi para ser, na próxima legislatura, o candidato do PSD a Presidente da Assembleia da República. Desta forma o Dr. Fernando Nobre aceita integrar, como independente, as listas de candidatos a Deputados do PSD, encabeçando a lista pelo distrito de Lisboa.

Não vos escondo a enorme satisfação que sinto neste momento. Quando fiz este convite, sabia que se tratava de uma iniciativa arriscada e que não seria fácil conseguir um sim da sua parte, pois o Dr. Fernando Nobre foi candidato a Presidente da República e não contou, nessa ocasião, com o apoio do PSD. Mas entendi que o deveria fazer, sobretudo, em nome do interesse nacional.

Com efeito, o Dr. Fernando Nobre conseguiu angariar, nas últimas eleições presidenciais, uma adesão muito importante de cidadãos que se têm mostrado progressivamente desiludidos com a política e com as instituições. E, facto que me parece extremamente importante, pelo que revela da sua atitude de responsabilidade e do seu carácter, fê-loprotagonizando uma candidatura que, sendo independente dos partidos políticos, não se assumiu nunca contra os partidos políticos.

O resultado que o Dr. Fernando Nobre alcançou há poucos meses é bem demonstrativo de que existe um segmento expressivo de portugueses que acreditam na capacidade de regeneração da política e na possibilidade de reconquistar a confiança nas nossas instituições democráticas. E essa tem sido também uma das preocupações centrais da acção do PSD desde que assumi a responsabilidade da liderança do partido. Nessa medida, é decisivo que as instituições democráticas sejam capazes de acolher, ao mais alto nível, o exercício de cidadania plena que os partidos, por si só, não são, nem podem ser, capazes de assegurar, porque em democracia tem de haver política para lá dos partidos. E, na minha perspectiva, a Presidência da Assembleia da República - que é também a 2ª figura do Estado -, corresponde bem a esse perfil elevado de representação simultaneamente cívica e política.

Por todas essas razões, senti que nos encontrávamos perante uma oportunidade única: tentar convencer alguém que gerou, com a sua candidatura presidencial, uma nova esperança de cidadania livre, a levar essa esperança ao Parlamento. Porque se o Parlamento é, por definição, a casa da Democracia, ele tem de ser também, e cada vez mais – até em função do momento especialmente difícil que Portugal atravessa - a casa da Cidadania. Mas também porque é essencial que, de uma vez por todas, se passe das palavras aos actos e se consiga, mas consiga mesmo, demonstrar que o espírito de abertura e de abrangência de que todos falamos está, finalmente, em vias de se tornar uma realidade concreta. Sem intenções escondidas. Com lealdade absoluta.

Louvo a coragem demonstrada pelo Dr. Fernando Nobre ao aceitar este convite. Mas, acima disso, quero agradecer-lhe mais esta prova que dá da sua dedicação a Portugal. Porque a liberdade e a independência com que aceitou o convite são a garantia mais autêntica de que os Portugueses precisam para acreditar que é possível fazer a diferença, numa circunstância em que, porventura, seria mais cómodo deixar tudo na mesma.

Um abraço do

Pedro Passos Coelho»


 
Nota do Zorate:
Foda-se! É muita aldrabice junta...

Sem comentários:

Contador, desde 2008:

Localizador, desde 2010:

Acerca de mim

A minha foto
"Horta do Zorate" é um blogue pessoal, editado por Alberto João (Catujaleno), cidadão do mundo, fazedor desencostado, em auto-construção há 59 anos.